Publicidade

Posts com a Tag Wenger

terça-feira, 17 de março de 2015 Francês da 1ª divisão, Torneios europeus | 23:45

Na maior das ligas, Ligue 1 bate Premier League

Compartilhe: Twitter
Wenger cumprimenta Jardim no estádio Louis II

Wenger cumprimenta Jardim no estádio Louis II

Dois confrontos França x Inglaterra na Liga dos Campeões da Europa, duas vitórias nossas. Não é pra se comemorar apenas porque ganhar do vizinho com quem se tem rixa histórica é gostoso. É principalmente pra dar um recado aos “analistas” de futebol, como alguns jornalistas brasileiros, que consideram a liga francesa fraca e a inglesa como a melhor da Europa. A distância não é tão grande assim, meus caros!

Se der a lógica amanhã e o Barcelona eliminar o Manchester City, não haverá nenhum bretão entre os oito melhores da Champions, o que imagino que não aconteça faz um bom tempo. E já sabemos que 25% dessa nata é francesa, relembrando a temporada 2009/10, a última em que o país de PSG e Monaco colocou dois postulantes nas quartas – na ocasião, Lyon e Bordeaux.

O Monacô hoje quase passou uma lição de como não administrar uma confortável vantagem construída na ida. Estava em casa mas deixou o Arsenal vir pra cima, tomou o primeiro, não mudou a postura, levou o segundo, e seguiu se segurando no sufoco pra não sofrer o terceiro. Ufa, deu certo! Recompensa para o bom trabalho do técnico português Leonardo Jardim. Tormenta para o treinador francês Arsene Wenger, que cai com os Gunners nessa etapa da UCL pelo quinto ano seguido!

Na sexta-feira de manhã, às 8h de Brasília, começará o sorteio da Uefa para a definição das quartas de finais, com transmissão da ESPN Brasil. Vamos torcer para não vir uma baita bucha!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 Brasileiros na França, Torneios europeus | 14:48

Great job, Monaco!

Compartilhe: Twitter
Kondogbia e Fabinho cercam o francês Coquelin, do Arsenal: improvisado na volância, o lateral-direito brasileiro foi muito bem ao lado do colega francês no Emirates Stadium

Kondogbia e Fabinho cercam o francês Coquelin, do Arsenal: improvisado na volância, o lateral-direito brasileiro foi muito bem ao lado do colega francês no Emirates Stadium

Arsenal 1 x 3 Monaco. Que baita resultado do time francês em Londres, que atuou de azul ontem, na sequência dos jogos de ida das oitavas de finais da Liga dos Campeões!

Pode até perder por dois gols de diferença pro adversário inglês na partida de volta, dia 17 de março (desde que não seja 2 x 4, 3 x 5, pra cima…), que avança!

Como isso não aconteceu em nenhum dos sete jogos disputados pelo Monacô no torneio até aqui, é pra gente se animar. Aliás, contando com o tento sofrido ontem, em toda a atual UCL a equipe de Leonardo Jardim só sofreu dois gols! E curioso que, antes da bola rolar no Emirates, o ataque havia marcado apenas 4 gols em 6 partidas. “Derrepente”, fez 75% disso em uma só…

O técnico francês Arsene Wenger, que passou 8 anos dirigindo o Monaco (1987-1994), está prestes a acumular mais uma eliminação com os Gunners nas oitavas da Champions. Em seu blog, o analista PVC diz que tem faltado liderança ao professor. Faz sentido.

Houve torcedor monegasco que ontem agradeceu a Wenger pela passagem no Principado #politesse

Houve torcedor monegasco que ontem agradeceu a Wenger pela passagem no Principado #politesse

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 16 de julho de 2013 Extracampo, Francês da 1ª divisão, Franceses no mundo | 12:42

No vai e vem da janela de transferências, Leonardo sai e Cavani chega

Compartilhe: Twitter

Muito difícil, pro pouco tempo que me aparece pra postar aqui, dar conta de tudo que rola no mercado, então me ajudem trazendo informações nos comentários, por favor!

Depois de vir bastante calado durante esse período de intensa movimentação de mercado da bola, o Paris Saint-Germain anunciou um nome de peso: o atacante uruguaio Edinson Cavani, apresentado hoje com pompa, circunstância e muitos petrodólares envolvidos. Mas será que Ibrahimovic vai dividir espaço com outro sul-americano de renome na linha de frente da equipe?

Pediu demissão do cargo de diretor de futebol do PSG o brasileiro Leonardo, dias depois de sua suspensão pelo “chega-pra-lá” no árbitro Alexandre Castro, no intervalo de PSG 1 x 1 Valenciennes (05/05/2013) ter sido ampliada de nove meses para um ano. O ex-jogador do Paris Saint-Germain vinha desgastado no comando do clube, tendo sofrido uma derrota interna com a troca do treinador de Ancelotti para Blanc, pelo que os amigos comentam.

É uma pena que Leo tenha esses destemperos vez ou outra, não combina com sua lucidez de observador extracampo do futebol!

Um uruguaio se junta aos argentinos Lavezzi e Pastore e ao brasileiro Lucas na linha de frente do "Qatar Investment Authority of PSG"

Um uruguaio se junta aos argentinos Lavezzi e Pastore e ao brasileiro Lucas na linha de frente do “Qatar Investment Authority of PSG”

Mais negócios fechados:

– O Lyon vendeu a promessa Anthony Martial por 5 milhões de euros ao Monaco. É um recorde na Ligue 1 para uma transferência de um jogador com essa idade (18 anos). Em compensação, o OL trouxe o bom meia Gael Danic, de 31 anos, que estava há seis no Valenciennes;

– O jovem atacante se une à extensa lista de reforços monegascos, estrelada por Radamel Falcao, João Moutinho, James Rodriguez, Ricardo Carvalho… Eric Abidal… Jeremy Toulalan… Isimat-Mirin, e ainda outros!;

– O Montpellier perdeu o talentoso meia marroquino Younes Belhanda para o Dínamo de Kiev, além do experiente volante chileno Marco Estrada, rumo ao Al-Wahda;

– O clube ucraniano causou outra perda de impacto na L1, tirando do Bordeaux o eficiente lateral-esquerdo Benoît Trémoulinas;

– Quem também deve estar lamentando uma ausência de impacto é o Saint-Etienne, que perdeu o artilheiro e velocista gabonês Pierre Emerick Aubameyang, destaque do Campeonato Francês, para o Borussia Dortmund, vice-campeão europeu e alemão;

– Sem muito espaço no PSG, o volante Sylvain Armand busca se firmar no Rennes, que viu o também cabeça de área Alou Diarra retornar para o West Ham após empréstimo;

Yaya Sanogo se deu muito bem, trocando um médio clube francês da 2ª divisão, o Auxerre, para um grande inglês da Premier League, o Arsenal. O atacante francês, que passou por várias categorias de base da seleção (acabou de ser campeão mundial sub 20 inclusive), se junta aos compatriotas Koscielny, Sagna, Diaby, Giroud e ao técnico Arsene Wenger entre o elenco gunner;

– Outro francês na vizinha Inglaterra, mas este de retorno, é o veteraníssimo Nicolas Anelka (que tem 34 anos mas aparenta 41 de tão rodado que é…). Seu 12º clube na carreira, o 6º na Premier League (!), é o pequeno West Bromwich Albion (WBA).

– Quer ficar atualizado sobre as transferências envolvendo clubes e jogadores franceses? Acesse as listas do L’Equipe das ligas da França e demais potências europeias;
– Quer receber notícias e opiniões sobre futebol francês no seu Twitter, interagindo comigo? Me segue lá!
– Quer ficar por dentro do futebol francês e debater com outros antenados e interessados no Facebook? Peça para entrar na comunidade Ligue 1 Brasil (São mais de 130 membros!)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 10 de julho de 2012 Seleção francesa | 14:29

A vez de Di-di-di-di-di-di-er Deschamps no comando bleu. Que tal?

Compartilhe: Twitter

Falou-se em Arsene Wenger, que talvez poderia aproveitar um desejo de o Arsenal se renovar. Zinedine Zidane também foi lembrado, dada a vontade de o ex-craque ser treinador e já ter colaborado com a comissão técnica de Laurent Blanc. Mas pesou o favoritismo de Didier Deschamps, nome que pareceu a escolha óbvia depois que o colega de conquistas francesas em 1998 e 2000 deixou o cargo de selecionador bleu (ambos tiveram longa vivência como jogadores da seleção, justamente no período de suas maiores conquistas).

A esperança é que o perfil de liderança mais disciplinadora de Deschamps acabe com os constantes problemas de vestiário entre os temperamentais talentos franceses, ou pelo menos abafe seus prejudiciais efeitos ao desempenho dos jogadores nos momentos decisivos, como vimos acontecer na última Copa e especialmente na última Euro, quando esperávamos bem mais do que a França conseguiu no torneio. Ontem, ao ser apresentado oficialmente à imprensa, Didier endossou essa tendência “dunguista”, ao dizer que priorizará a união e o espírito de grupo, sem tolerar a indisciplina. Conseguirá?

Deschamps ao lado do novo patrão, Noel Le Graet (fff.fr)

Deschamps ao lado do novo patrão, Noel Le Graet (fff.fr)

Lembremos que não basta ter um bom retrospecto estatístico, pois isso Blanc até conseguiu, acumulando 16 vitórias em 27 jogos (foram 7 empates e 4 derrotas) e mantendo a equipe invicta por 23 partidas. Mas as experiências de Deschamps como atleta e treinador vitorioso (recentemente teve passagem positiva pelo Olympique de Marselha, com títulos como o Campeonato Francês 2009/2010) podem nos deixar otimistas, não acham?

Concordem ou não, bonne chance a Di-di-di-di-di-di-er, eternizado nessa marcante homenagem do grupo Raça Negra, ícone do pagode brasileiro (assista ao vídeo e repare no minuto 1’05”).

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 Franceses no mundo, Torneios europeus | 20:53

Franceses importantes nas oitavas da Liga

Compartilhe: Twitter

Os times não jogaram ainda, mas os jogadores gauleses já fizeram a diferença (para o bem e para o mal) no início dos mata-matas da Liga dos Campeões da Europa. Nesta quarta, tivemos:

Arsenal 2 x 1 Barcelona

Jogo de duas histórias diferentes em Londres. Na primeira metade, Abidal levou a melhor sobre Koscielny, Clichy e Nasri, como revelam os lances mais agudos dos três, em um espaço de quatro minutos. O lateral-esquerdo do Barça foi muito bem ao cortar um cruzamento perigosíssimo de Fàbregas aos 24 minutos.

Aos 26, o lateral-esquerdo do Arsenal deu condição legal para Villa receber passe de Messi e procurou consolo num olhar para o assistente que não o retribuiu, porque não havia impedimento. Na sequência da jogada, foi aberto o placar no Emirates Stadium. Um minuto depois, um nervoso Nasri levou amarelo e discutiu com o árbitro Nicola Razzoli.

Os 45 minutos finais tiveram outras cenas e desfechos. Koscielny foi muito bem ao desarmar Pedro quando o espanhol invadia a entrada, cara a cara com o goleiro do Arsenal cujo nome improvável não preciso escrever aqui, né?

A virada dos Gunners teve direta participação francesa: Clichy começou a jogada do empate de Van Persie e Nasri assistiu o belo arremate de Arshavin, decretando o 2 a 1.

arsenal_barcelona_ap

O lance do 1 a 0: Clichy reclamou, Koscielny não alcançou e Nasri assistiu de longe (AP)

wenger_reu

Arsène Wenger foi um dos franceses vitoriosos no triunfo mais do que especial sobre o Barça (Reuters)

Roma 2 x 3 Shakhtar Donetsk

Mexès e Ménez foram titulares no time italiano, que, no primeiro tempo, fez feio diante da ofensiva brasileira na equipe ucraniana. Na etapa complementar, o prejuízo romanista foi diminuído graças ao atacante francês, quando, aos 16 minutos, ele arrancou pelo meio, se livrou de um agarrão adversário e chutou colocado, com a lateral do pé, no ângulo: que golaço!

menez_roma_afp

Um lindo gol pode começar assim, como se viu no Estádio Olímpico (AFP)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 Franceses no mundo | 19:53

Com mais franceses, Arsenal derrota Chelsea

Compartilhe: Twitter

Acabaram minhas férias e recesso, voltei ao trabalho: 2011 já começou…

Na Inglaterra não tem essa de recesso pra Natal e Ano Novo, então fiquemos de olho nos franceses que atuam por lá. Hoje rolou o grande clássico entre Arsenal e Chelsea, pelo Campeonato Inglês. Cinco jogadores da França foram titulares:  Bacary Sagna, Laurent Koscielny, Gael Clichy e Samir Nasri, pelo time dos Gunners, o mandante, e Florent Malouda, pelos Blues.

Poderiam ser mais, mas Sebastien Squillaci perdeu posição na zaga para Djourou, do lado do Arsenal, e Nicolas Anelka sentiu lesão no joelho, desfalcando o Chelsea, que teve Gael Kakuta começando no banco de reservas. Em compensação, o técnico francês Arsene Wenger c0locou o compatriota Abou Diaby no segundo tempo, no lugar de Walcott.

Com a bola rolando, o Arsenal aproveitou cochilo do rival para abrir 3 a 0, sofreu um gol mas segurou a vitória (sem gols franceses), mantendo-se à frente do Chelsea na luta pelas primeiras colocações da Premier League, que segue com mais jogos amanhã, terça-feira.

arsenal_chelsea_sagna_song_malouda_reu

Sagna chega no carrinho pra cima de Malouda, acompanhado por Song, autor do primeiro gol no Emirates Stadium (Reuters)

 

Faltou falar de Biabiany
Por conta das férias, acabei me ausentando mais do que o costume e deixei de citar a boa participação de Jonathan Biabiany na decisão do Mundial de Clubes: o jovem atacante francês marcou o terceiro e último gol da Inter de Milão contra o Tout Puissant Mazembe, congolês que fala francês e maior surpresa do torneio nos Emirados Árabes Unidos.

Mesmo assim, a satisfatória primeira metade de temporada de Biabiany pode não ser suficiente para segurá-lo na Inter, que pode utilizá-lo como moeda de troca em alguma negociação para reforçar o elenco, agora sob o comando do brasileiro Leonardo. Se sair, que não suma, pois já mostrou que tem potencial.

biabiany_inter_milão_mundial_clubes_afp

Lance que acabaria na última rede balançada no último grande torneio acabado em 2010 (AFP)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 28 de outubro de 2010 Franceses no mundo, Seleção francesa | 19:33

Franceses no páreo pela Bola de Ouro

Compartilhe: Twitter

Sim, percebi que não há jogadores da França entre os 23 indicados para o prêmio de melhor do mundo de 2010 segundo Fifa arsene_wenger/ France Football. Nem deveria haver, né? Mas o dia 10 de janeiro de 2011 pode sim premiar um atleta ou técnico francês. Me refiro às outras categorias do prêmio, que não se restringe a jogadores de futebol masculino – porque Le Blog tem visão ampla quando o assunto é futebol! 

*Concorrente ao prêmio de Técnico do Ano na categoria futebol masculino Arsène Wenger
Nome forte, bem cotado. Pródigo em revelar jogadores no Arsenal, com o qual combina até no nome. Escrevi recentemente sobre a trajetória de Wenger neste bológue. camille_abily_frança_fff

*Concorrente ao prêmio da categoria Jogadora do Ano  Camille Abily
Loura e meia-atacante de 25 anos da seleção francesa e do Lyon, para o qual voltou recentemente depois de passagem vitoriosa na liga norte-americana, onde foi campeã nacional no mês passado pelo Gold Pride, cuja artilheira é a “fenômena” Marta. Soma quatro títulos franceses (dois pelo Montpellier e dois pelo Lyon, pelos quais atingiu as semifinais da Liga dos Campeões feminina uma vez por cada). Na França, tem 67 jogos e 16 gols desde 2001. Se não bruno_bini_fffder Marta, quem sabe Abily surpreende e fatura a distinção…

*Concorrente ao prêmio de Técnico do Ano na categoria futebol feminino Bruno Bini
Comandante da seleção de moças da França, atual oitava no ranking da Fifa, desde 2007, depois de dirigir menininhas (sub 16) e meninotas (sub 18). Levou o time principal pela primeira vez à segunda fase de um torneio internacional, na Euro 2009 (morreu nas quartas de finais), e o classificou para a Copa do Mundo 2011 (Alemanha).  Foi meio-campista profissional na década de 1970, mas nada que valha a pena gastar minhas preciosas linhas…

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 21 de outubro de 2010 Extracampo, Franceses no mundo | 08:32

Arséne, o número 1

Compartilhe: Twitter
arsenal_shakhtar_donetsk_arsene_wenger_nasri_ap

O técnico com Samir Nasri, um dos tantos franceses do Arsenal: Wenger é o grande responsável pela evidente "francelização" do time nos últimos anos (AP)

Treinador do seu quase homônimo Arsenal, o francês Arséne Wenger encabeça o ranking da IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, na sigla em inglês) de maiores treinadores do futebol mundial na primeira década do século 21. A lista foi formada com base em votos coletados em todos os continentes, a cada final de ano entre 2001 e 2009.

Logo depois de Wenger, vem outro técnico consagrado pelo futebol inglês: o escocês Alex Ferguson, “insaível” do Manchester United. Abaixo, aparecem o estrelinha José Mourinho (Real Madrid), Guus Hiddink (seleção da Turquia), Fábio Capello (seleção da Inglaterra) e o nosso Luiz Felipe Scolari, o familiar Felipão. O segundo melhor francês da relação é Gerard Houllier (Aston Villa), vigésimo. Veja os 20 primeiros e a colocação dos brasileiros

Natural de Strasbourg, na região da Alsácia (fronteiriça com a Alemanha), Arsène Charles Ernest Wenger completa 61 anos nesta sexta-feira, 22 de outubro. Começou tarde no futebol profissional (24 anos), como zagueiro, jogando em divisões inferiores até chegar à Ligue 1 pelo Racing Strasbourg, onde conquistou o único título nacional da história do clube (1978/1979). No mesmo Racing, fez a transição para a carreira de técnico, ainda com 30 e poucos anos.

Seu primeiro posto como treinador principal foi no Nancy, em 1984. Três anos depois chegou ao Monaco, por onde conquistou a Ligue 1 de 1987/1988 e foi vice duas vezes (1990/1991 e 1991/1992), atrás do Olympique de Marselha em ambas. Lá, revelou o então moleque Thierry Henry para o futebol profissional… Recusou propostas de Bayern de Munique (Alemanha) e seleção francesa e passou uma temporada no Japão, comandando o Nagoya Grampus, antes de chegar ao Arsenal em 1996  – reencontraria Henry em 1999, anos antes do atacante viver grande fase no time do bairro de Highbury (nome dado ao estádio do clube, antes de virar Emirates).

Entre 1998 e 2005, os Gunners tiveram desempenho impressionante no Campeonato Inglês com Wenger: sempre foram ou campeões (1998, 2002 e 2004) ou vices (1999, 2000, 2001, 2003 e 2005) na Premier League! Ele alcançou ainda a final da Liga dos Campeões da Europa em 2006, caindo diante do Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, que venceu com gol de… Juliano Belletti!

Depois de mais de 800 jogos pelo time londrino, o técnico segue por lá mas admitiu, recentemente, a possibilidade de voltar ao futebol francês, mais especificamente para o PSG. Torceremos!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 1 de setembro de 2010 Franceses no mundo | 00:37

E se fechou o mercado

Compartilhe: Twitter

Muita movimentação nesta terça-feira entre os clubes europeus, por conta do último dia para as transferências de jogadores para a primeira metade da temporada, até dezembro. Mas vou colocar aqui negócios fechados envolvendo clubes e jogadores franceses há mais tempo também, porque fiquei devendo, admito:

– O futebol francês perdeu Asamoah Gyan, artilheiro do Rennes que se valorizou pelo que fez com Gana na Copa 2010 e foi para a prima rica Premier League: assinou com o Sunderland. Que o sol não lhe faça cair na obscuridão!

– Outro que foi bem na Copa foi o japonês Daisuke Matsui, meia do Grenoble, que anteriormente passara por Le Mans e Saint Etienne. Merecia mais do que uma segunda divisão francesa, então conseguiu ser emprestado para o Tom Tomsk (?), atualmente o oitavo colocado no Campeonato Russo. Que suporte o frio de lá com disciplina oriental.

– Só o Valencia levou três jogadores que atuavam na França: o zagueiro/volante português Ricardo Costa, do Lille, o volante argentino Alberto Costa, do Montpellier, e o meia francês Sofiane Feghouli, do Grenoble, este uma promessa, pois já atuou na seleção francesa sub-21.

– Quem vem de fora para a Ligue 1 é o zagueiro senegalês Pape Diakhaté, reforço do Lyon, como já informou na segunda-feira o amigo Filipe Papini, do BrasiLyonnais.Foi emprestado pelo Dínamo de Kiev, da Ucrânia, por uma temporada. Na verdade ele retorna para o país onde surgiu para o futebol – foram seis temporadas de Nancy – e no qual jogava desde o começo do ano, emprestado para o Saint-Etienne.

– Com uma fase de grupos nada fácil de Liga dos Campeões da Europa pela frente, o Auxerre apostou em uma solução caseira nesta terça: Frédéric Sammaritano, meia ofensivo do Vannes, é a novidade. Chega por três anos, depois de se destacar como campeão europeu sub-19 ao lado de Yoann Gourcuff. Com 1,62m, dizem que lembra Mathieu Valbuena, do Olympique de Marselha. Vamos ver então!

– Surpreendeu a ida de David Trezeguet para o Hercules. Que ele sairia da Juventus, da Itália, já se sabia. Mas o experiente atacante provavelmente lutará contra o rebaixamento no pequeno clube de Alicante, de volta à elite espanhola… A Juve tomou emprestado o lateral Armand Traoré, que não conseguiu se firmar no Arsenal, detentor dos seus direitos, e já passou uma temporada no Portsmouth.

– O Arsenal dispensou o zagueiro Mikael Silvestre, que acertou com o alemão Werder Bremen por dois anos. E viu o também defensor  William Gallas acertar com o Tottenham, um dos seus rivais no Campeonato Inglês. Por sua vez, Arséne Wenger não se fez de rogado e repôs as perdas francesas na posição: o compatriota Sebastien Squillaci, ex-Sevilla, se juntou ao já chegado Laurent Koscielny, vindo do Lorient semanas atrás.

– Antes de receber Gallas, o Tottenham transferiu definitivamente o também zagueiro Dorian Dervite, que eu sinceramente não conhecia, para o Villarreal. Vindo para o clube inglês procedente do Lille, o jovem de 22 anos foi prejudicado por uma grave lesão no joelho enquanto esteve na terra da Rainha. Então, que seu futebol apareça na Espanha!

Desculpem por deixar alguns nomes sem citar. Esqueci alguém relevante desse fim de janela?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 1 de junho de 2010 Extracampo, Francês da 1ª divisão | 00:41

O mercado não fecha

Compartilhe: Twitter

O mundo do futebol está em clima de Copa do Mundo, mas a janela europeia de transferências de jogadores não está nem aí. Rumores, especulações, sondagens, acordos e negócios fechados surgem diariamente. A primeira grande perda do futebol francês para a próxima temporada é o marroquino Marouane Chamakh, que deixa o Bordeaux, aonde foi campeão nacional e artilheiro, para ser dirigido pelo francês Arséne Wenger no inglês Arsenal. Como seu contrato havia se encerrado, nada de lucros para o time francês…

chamakh wenger arsenal site

Wenger, a camisa 29 e Chamakh, para o site oficial do Arsenal

Em compensação, os Girondinos ganharam um técnico para substituir Laurent Blanc, que herdará a seleção de Raymond Domenech: trata-se de Jean Tigana, campeão como jogador (da geração Euro-1984) e como treinador (Monaco-1997 e Besiktas, Turquia, nos últimos anos).

Falando em seleção, um bom reforço (e caseiro) para o Lyon substituir Sidney Govou está muito perto de ser confirmado, segundo a France Football: o meia-atacante Jimmy Briand, que fez um belo Campeonato Francês e esteve entre os pré-convocados de Domenech para a Copa que se avizinha. Por 6 milhões de euros, ele trocaria o Rennes pelo OL em contrato que vigoraria até 2014.

No campeão francês “fresquinho” Olympique de Marselha, o marfinense Bakari Koné está de saída para o Lekhwiya, recém-promovido à primeira divisão do Catar – e cheio da grana, supõe-se, porque trouxe também o compatriota Aruna Dindane. Jogadores de Copa teriam outro motivo para sair do mapa da elite do futebol que não fosse $$?

Ficarei ligado na medida do possível em novidades de mercado para colocar aqui. Mas quem quiser acompanhar o andamento dos negócios concretizados entre clubes da primeira e segunda divisões da França, o site do L’Equipe tem tabelinhas bacanas e atualizadas com maior velocidade, bien sûr. (clique: Ligue 1 e Ligue 2)

Aliás, a Segundona anda mais animada que a Primeirona. Sabia que tem atacante brasileiro que passou por times como Corinthians e Vasco por lá? Sim, Abuda, no Tours.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última