Publicidade

Posts com a Tag Trezeguet

segunda-feira, 20 de abril de 2015 Ex-jogadores, Extracampo | 23:12

12º Jogo contra a Pobreza e 6º aniversário do blog

Compartilhe: Twitter

 No último dia 17 completamos, eu e esta página, 6 anos de vida internética ininterrupta! Obrigado a todos que passaram por aqui, seja uma, 7 ou 70 vezes, e especialmente aos que ainda não nos abandonaram!! 😛

Falando em aniversário nos lembramos de festa, o que vemos no futebol quando há jogos beneficentes e descontraídos entre jogadores da atualidade e do passado, por exemplo. Como hoje, no 12º Match Against Poverty, organizado por Zinedine Zidane e Ronaldo Fenômeno. Os amigos dos ex-craques jogaram contra os atletas e veteranos do Saint-Etienne, justamente no estádio Geoffroy-Guichard, casa dos Verts.

E os “ASSE All Stars” fizeram bonito contra os amigos de Zizou e R9, também chamados de time da United Nations Development Programme (UNDP), braço da ONU que tem o francês e o brasileiro como embaixadores. Com alguns jogadores em atividade na equipe, o que evidentemente lhe deu mais gás na segunda metade do segundo tempo, venceram de virada por 9 a 7 com gols de Aubameyang (3), hoje atacante do Borussia Dortmund, Mollo (2), meia do elenco atual, Battles (2), meia aposentado em 2012, Feindouno, meia guineense ainda em atividade, e o brasileiro Alex Dias, que parou em 2012 mas voltou este ano, no interior de SP.

map

 Clique sobre a foto para visualizá-la sem esse embaço

Aliás, acompanhando a partida pelo Twitter, com as postagens da hashtag #MAP2015, deu para perceber o saudosismo dos torcedores do Sainté em relação a Dias, que marcou um belo gol de virada e comemorou imitando uma pantera, como fazia nos bons tempos defendendo o clube (teve duas passagens, 1999 a 2001, e 2002 a 2003). Um chegou a sugerir que, no final da temporada, o ASSE troque o atual centroavante Erding por ele…

Assim como no tempo em que destruíam defesas adversárias, Ronaldo se destacou em gols, com três, e Zidane em passes açucarados. Os franceses Trezeguet e Djorkaeff, além de Seedorf e Jay Jay Okocha, nigeriano que passou pelo PSG, foram os outros goleadores da equipe dos embaixadores. Também estiveram em campo Barthez, Abidal, Karembeu, do lado visitante, além de Janot, ex-goleiro stephanois, e Zouma, zagueiro revelado pelo clube verde e hoje no Chelsea.

A beneficência do jogo foi que dois terços da arrecadação se destinaram a famílias de vítimas do Ebola na África, e o terço restante para a fundação do Saint-Étienne. Assista a todos os 16 gols da partida neste vídeo.

Ah, amanhã tem Barcelona x PSG, belo programa prum feriado! E na quarta, menos badalado mas tão importante quanto, Monaco x Juventus, também pela Liga dos Campeões da Europa.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 28 de fevereiro de 2015 Ex-jogadores, Seleção francesa | 17:18

O que fazem os campeões do mundo hoje?

Compartilhe: Twitter

Em 1998, pela primeira (e única) vez uma Copa do Mundo acabou com a França. Onde estão atuando aqueles jogadores atualmente?

Fabien Barthez (goleiro titular): Era diretor esportivo do Luzenac até setembro passado, quando saiu depois que a Federação Francesa de Futebol se negou a autorizar a ascensão do clube para a Ligue 2.

Laurent Blanc (zagueiro titular, fora da final por expulsão na semifinal): Treinador do Paris Saint Germain desde 2013.

Alain Boghossian (meia reserva): Consultor para TV da Eurosport França. Já foi assistente técnico da seleção francesa durante a passagem de Blanc como técnico bleu.

Vincent Candela (lateral-direito e esquerdo reserva): Participou recentemente do programa “Dancing with the Stars” na TV italiana. Tem investido em vários restaurantes na Italia.

Lionel Charbonnier (goleiro reserva): É técnico do Istres, que caiu para a terceira divisão no ano passado.

Marcel Desailly (zagueiro titular, embora também tenha se destacado na carreira como volante. Foi capitão uma vez, na ausência de DD): É consultor para as emissoras de TV francesas Canal+ e Al Jazeera Sport, e segue presente no mundo da publicidade (no site do L’Equipe vc costuma vê-lo em banners animados…)

Didier Deschamps (volante titular e capitão da campanha): É “somente” o técnico da seleção francesa. Antes, passou pelos bancos do Olympique de Marselha, Mônaco e Juventus-ITA, depois de uma vitoriosa carreira de jogador que incluiu passagens por OM e Juve, inclusive.

Bernard Diomède (ponta-esquerda reserva): É presidente da academia que leva seu nome em Issy-les-Moulineaux, uma associação que combina futebol e educação.

Youri Djorkaeff (meia titular)É presidente do Décines, clube que fica nos subúrbios de Lyon. Também é proprietário de um restaurante em Nova York.

Christophe Dugarry (atacante reserva): É consultor do Canal+ francês.

Líderes do elenco vencedor, Blanc e Deschamps se tornaram os técnicos mais de ponta dentre aquele grupo de jogadores

Líderes do elenco vencedor, Blanc e Deschamps se tornaram os técnicos mais de ponta dentre aquele grupo de jogadores

Stéphane Guivarc’h (atacante titular. Não marcou gol): É vice-presidente executivo e treinador do seu primeiro clube amador, o US Trégunc. Paralelamente, trabalha em uma empresa onde vende piscinas.

Thierry Henry (atacante que começou titular e terminou reserva de Karembeu): Recém-aposentado, como maior artilheiro da história da seleção. É consultor para a TV britânica na Sky Sports e disse recentemente que pretende se preparar para virar treinador no futuro.

Christian Karembeu (volante que ganhou a titularidade de Henry): É Embaixador Estratégico em Relações Internacionais do Olympiakos-GRE, onde jogou de 2001 a 2004.

Bernard Lama (terceiro goleiro): É treinador do UD Montjoly, da Guiana Francesa, e da própria seleção da Guiana!

Frank Leboeuf (zagueiro reserva que substituiu Blanc na final): É consultor para a emissora francesa TF1 e também… ator. Esteve no filme “A Teoria de Tudo”, sobre a vida de Stephen Hawking (é o médico que diz à esposa dele que a traqueostomia deixá-lo-ia sem voz), concorrente ao Oscar deste ano. Aliás, uma bela história essa película!

Bixente Lizarazu (lateral-esquerdo titular): É consultor para a emissora de TV francesa TF1 e tem seu próprio programa na rádio francesa RTL. Depois do futebol, partiu para o jiu-jitsu e não fez feio, sendo até campeão europeu em 2009.

Emmanuel Petit (volante titular): É consultor nas emissoras públicas da France Télévisions.

Robert Pires (meia reserva): Após acabar seu contrato com o FC Goa na Liga da India, voltou para a Europa, com a esperança de encontrar uma oportunidade para seguir atuando. Sim, é o único ainda jogador!

Lilian Thuram (lateral-direito titular): É o fundador e presidente da Fundação para a Educação Lilian Thuram contra o racismo.

David Trezeguet (atacante reserva): Anunciou a aposentadoria no mês passado, tendo anunciado que seria uma espécie de embaixador da Juventus da Itália, onde mais se destacou, na América do Sul, ajudando na prospecção de talentos.

Patrick Vieira (volante reserva): Aposentou-se no Manchester City em 2o11 e segue no clube, agora gerenciando a formação de atletas (CT e categorias de base).

Zinedine Zidane (não precisa relembrar, né?): Foi manager, assistente técnico do Real Madrid e agora dirige o Castilla (Real Madrid B), além de ser consultor ocasional para o Canal + França.

Adaptado deste post do blog em espanhol Futbol desde Francia

Para saber mais sobre o desempenho francês na campanha do título de 98, uma página com vários dados é a da Wikipedia francesa

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 1 de abril de 2014 Franceses no mundo | 14:56

Trezeguet ainda brilhando e Henry quase parando

Compartilhe: Twitter
Henry pelos Red Bulls

Henry pelos Red Bulls

Trezeguet pelo Newell's

Trezeguet pelo Newell’s

Dois dos três maiores artilheiros da história da seleção francesa* vivem momentos distintos. Enquanto que David Trezeguet ainda se destaca, mesmo fora do eixo europeu, Thierry Henry caminha, ao que tudo indica, para os últimos momentos da carreira.

O primeiro, aos 36 anos, tem ajudado o Newell’s Old Boys tanto no Campeonato Argentino quanto na Copa Libertadores da América. Filho de argentinos, Trezeguet retornou ao país onde foi criado e começou no futebol, pelo Platense, antes de defender Monaco, Juventus, Hercules (ESP), Bani Yas (EAU) e River Plate.

Na liga nacional, onde o time está em 9º entre 20 participantes, soma 19 partidas e 7 gols. Na Liberta, em que o próprio David já demonstrou estar bem empolgado, colaborou para a importante vitória fora de casa contra o Nacional, no Uruguai, que colocou a equipe na liderança do Grupo 6, que também conta com o brasileiro Grêmio e o colombiano Nacional de Medellín.

Já o segundo, embora também tenha 36 anos, parece próximo de terminar sua fase no New York Red Bulls, dos Estados Unidos, onde chegou em 2010 após ter defendido Monaco, Juventus, Arsenal (onde se tornou o maior artilheiro de sempre e voltou a jogar por empréstimo em 2012) e Barcelona. A temporada da liga norte-americana está só no início (4 rodadas até aqui), mas a imprensa francesa já especula que o amistoso da equipe com o Arsenal, no dia 26 de julho, pode ser o último da carreira de Henry (por ser contra o clube do qual foi e ainda é ídolo, até que teria cara de despedida mesmo…). No início do ano passado, quando soube publicamente que o clube inglês não o aceitaria por mais um período de empréstimo em função de sua limitação física, ele já havia declarado que “se dava mais dois anos jogando como profissional”.

*Thierry Henry tem 51 gols, seguido por Michel Platini, com 41, e David Trezeguet, com 34.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 7 de junho de 2012 Seleção francesa | 21:08

Momento retrô: Inspirações francesas para a Eurocopa

Compartilhe: Twitter

Daqui a quatro dias, os Bleus começam a busca pelo tricampeonato europeu. Sabem como foram as conquistas em 1984 e 2000? Eu pouco sabia, até assistir aos filmes oficiais da Uefa dos respectivos torneios, que a SporTV transmitiu e felizmente arquivou em seu site. Ambos têm pouco mais de 50 minutos, em forma de documentários, e é claro que recomendo ao fã do foot!

*1984 – Assista ao filme aqui
Depois de 24 anos, a Euro voltava ao país de seu criador, Henry Delaunay. E aquela edição representaria o momento de glória de uma geração habilidosa, que também foi a duas semifinais de Copas do Mundo, em 1982 e 86. Uma equipe que plantou as sementes (conforme análise do Trivela) de uma nova geração vitoriosa, marcada na história do futebol mundial em 1998 e 2000.

Como seria Zidane anos depois, Michel Platini foi o craque de 1984, ostentando até hoje o recorde de gols em uma única Euro: 9 (o ataque do time fez 14, feito também imbatível até aqui!). Excelente, e se considerarmos que foram só 5 jogos na campanha (eram apenas 8 seleções no campeonato), impressionante! Curiosamente, a artilharia-mor de uma única Copa também cabe a um francês, Just Fontaine, 13 em 1958. Mas não podemos olvidar que Platini compunha um meio-campo memorável, chamado até de mágico na época, ao lado de Jean Tigana, Alain Giresse e Luis Fernandez, espanhol naturalizado francês. Sob o comando de Michel Hidalgo, o time confirmou a expectativa da torcida, atuando em casa (em 2016 o filme se repetirá?), e garantiu o primeiro título de expressão para a França.

Campanha: França 1 x 0 Dinamarca – Paris, Parque dos Príncipes (a casa gaulesa pré-Stade de France)
França 5 x 0 Bélgica – Nantes
França 3 x 2 Iugoslávia – Saint-Etienne
Semifinal – França 3 x 2 Portugal – Marselha
Final – França 2 x 0 Espanha – Paris

**2000 – Assista ao filme aqui
Outra marca histórica da França foi conquistada quando a Euro teve sua primeira sede compartilhada, entre Bélgica e Holanda: nunca uma seleção fora campeã europeia logo após ter sido campeã mundial. Com Zizou em plena forma e a base de 1998, Roger Lemerre liderou um elenco que soube confirmar o favoritismo, embora tenha passado por dificuldades, como uma final “sufocante” contra os italianos. Deschamps se despediu da seleção levantando mais uma taça, o então zagueiro-líbero Blanc voltou a beijar a careca de Barthez após a decisão, e jovens como Henry e Trezeguet contribuíram decisivamente também, ao lado do mais velho Djorkaeff. No filme supracitado, Petit, Vieira e Pirés também depõem.

Campanha – França 3 x 0 Dinamarca
França 2 x 1 Rep. Tcheca
França 2 x 3 Holanda (Bleus com reservas, pois ambas já entraram classificadas)
Quartas – França 2 x 1 Espanha (Raúl desperdiçou pênalti idiotamente cometido por Barthez no final)
Semis – França 2 x 1 Portugal (repetindo 84. Zidane garantiu a vitória, de pênalti, com o gol de ouro na prorrogação)
Final – França 2 x 1 Itália (os italianos fizeram 1 a 0 em Roterdã, já no 2o tempo. Wiltord, Trezeguet e Pirès vieram do banco para suprir o cansaço bleu. O primeiro empatou pertinho do fim, quando a Azzurra preparava a festa, causando o tempo extra. Abalada, a Itália viu o segundo ir à linha de fundo e cruzar para um lindo meio-voleio do terceiro, gol de ouro e bicampeonato francês!)

Karim Benzema, Hatem Ben Arfa e Samir Nasri com o troféu da Eurocopa sub 17 de 2004, após a França ter batido a Espanha por 2 a 1, em 15 de maio daquele ano, em Châteauroux (Photo: Alain de Martignac)

Os títulos relatados acima não são os únicos links da França com um passado vitorioso no contexto europeu. Dentro do atual elenco do atual técnico Blanc, despontam talentos da chamada “Geração 87”, nascidos naquele ano e protagonistas do título expresso na fotografia acima. Além da tríade ilustrada, Menez e Matuidi também estavam lá e reaparecem aqui.

Essa geração está pronta para o renascimento na Polônia e na Ucrânia?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012 Franceses no mundo | 09:51

Vídeo: Trezeguet debuta com gol na Argentina!

Compartilhe: Twitter

Franco-argentino, o atacante David Sergio Trezeguet começou a jogar futebol no Platense, das imediações de Buenos Aires, quando criança. Mas optou por seguir carreira no país de nascimento, a França, marcando época no Monaco (1995-00), na Juventus de Turim (2000-10) e na seleção gaulesa (1998-2008), da qual é o terceiro maior artilheiro da história (34 gols), atrás apenas de Thierry Henry (51) e Michel Platini (41).

Em 2010, se transferiu para o modesto Hércules de Alicante, na Espanha, e ano passado passou rapidamente pelo Baniyas, dos Emirados Árabes Unidos. Em 2012, voltou a vestir uma camisa de peso: River Plate, da tão conhecida Argentina, embora precisando recuperar a boa fase, atualmente na segunda divisão.

E tal qual Henry, estreou fazendo gol! Foi semana passada, em um dos jogos dos chamados Torneos de Verano, que os grandes argentinos disputam em janeiro antes do início do campeonato nacional, em fevereiro. Por curiosidade, David finaliza, no lance, com estilo semelhante ao do agora camisa 12 do Arsenal, conforme podemos conferir no vídeo abaixo:

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 13 de dezembro de 2011 Copas francesas, Franceses no mundo, Torneios europeus | 21:58

Copa da França reúne xarás, Anelka chinês e Liga Europa

Compartilhe: Twitter

Post sortido para destaques do meio de semana:

– Rolou sorteio para definir os confrontos da fase 1/32-avos de finais da Copa da França. Entre os encontros de profissionais da elite e amadores de divisões inferiores, destaque para Lyon-la-Duchère (5a divisão) x Lyon. Programada para 7 e 8 de janeiro de 2012, a rodada reserva também duelos teoricamente bem parelhos, como Saint-Etienne x Bordeaux. Demais jogos:

Rennes (L1) – Nancy (L1)
Le Havre (L2) – Lorient (L1)
Bastia (L2) – Sochaux (L1)
Le Mans (L2) – Valenciennes (L1)
Caen (L1) – Troyes (L2)
Metz (L2) – Evian TG (L1)
Red Star (Nat.) – O. Marseille (L1)
Niort (Nat.) – Brest (L1)
Ajaccio GFCO (Nat.) – Toulouse (L1)
Fréjus (Nat.) – Ajaccio (L1)
Marck (CFA2) – Nice (L1)
Locminé (CFA2) – Paris SG (L1)
Chambly Thelle (CFA2) – Auxerre (L1)
Chantilly ou Le Portel (DH) – Lille (L1)
Prix-les-Mézières (DH) – Montpellier (L1)
Versailles (DH) – Dijon (L1)

Angers (L2) – Monaco (L2)
Cherbourg (Nat.) – Châteauroux (L2)
Orléans (Nat.) – Clermont (L2)
Sablé-sur-Sarthe (CFA2) – Sedan (L2)
Limoges (CFA2) – Boulogne (L2)
Thiers (CFA2) – Istres (L2)
Valence (CFA) – Laval (L2)
Vitré (CFA2) – Tours (L2)
Mulhouse (CFA) – Créteil (Nat.)
Rennes TA (DH) – Quevilly (Nat.)
Bourg-Péronnas (CFA) – Montceau (CFA2)
Drancy (CFA) – Strasbourg ARC (CFA2)
Compiègne (CFA) – La Montagnarde (CFA2)
Luçon (CFA) – Avranches (CFA)

(Pra quem ainda não se acostumou, as legendas: L1=Ligue 1; L2=Ligue 2; Nat=National, 3a divisão; CFA=4a divisão; CFA2=5a divisão; DH=6a divisão)

– O atacante Nicolas Anelka, cada vez mais sem clima e espaço no Chelsea, arrumou um jeito de ganhar mais dinheiro, mesmo que descendendo na carreira: é reforço do Shangai Shenrua, que pode trazer mais um francês, o técnico Jean Tigana. Já posou com a camisa do novo clube e deve continuar a vestir azul.

(David Trezeguet pode ser o próximo a ganhar casa nova. Soube hoje que pode voltar à Argentina, para seu querido River Plate)

– Por fim, amanhã e depois, quarta e quinta-feira, termina a fase de grupos da Liga Europa. O Rennes só cumpre tabela e o Paris Saint-Germain não depende apenas das próprias forças, depois dos fracassos da última rodada. O PSG recebe o já classificado em primeiro Athletic Bilbao, enquanto que o Red Bull encara o já eliminado (e lanterna) Slovan fora. Pros franceses, é vencer e torcer por empate ou Slovan, ou empatar e obrigatoriamente o Slovan vencer. Complicado…

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 22 de abril de 2011 Franceses no mundo | 23:17

Henry goes well, thanks

Compartilhe: Twitter

O francês entre os colegas de time na vitória dos Touros Vermelhos de quinta de noite (Getty/NYRedBulls)

Quase ausente da grande mídia esportiva europeia e brasileira depois que foi para os EUA, Thierry Henry não anda encostado, deprimido ou preocupado apenas em ganhar dólares a rodo. Para falar a verdade, vive sua melhor fase desde que chegou ao New York Red Bulls, em julho passado.

Com lesões que o impediram de acumular jogos e consequentemente gols, Henry penou, mas seus dois últimos jogos foram marcantes na Major League Soccer (MLS), a liga nacional norte-americana. No sábado, marcou um gol (algo que não fazia desde 11 de setembro – iic! – de 2010) e deu uma assistência nos 3 a 0 contra o San José. Hans Backe, seu treinador, diz que o francês teve, na ocasião, “seu melhor desempenho na MLS“.

E na noite de ontem, praticamente hoje segundo a diferença de fuso entre Estados Unidos e Brasil, Thierry comandou a goleada do NY sobre o DC United, com um doublé que abriu os 4 a 0, além de ter participado do terceiro gol. O agora barbudo atacante vê seu time liderar provisoriamente a Conferência Leste da MLS depois de seis jogos nesta temporada, nada mal né?

Para quem puder ter, por alguns segundos, a insensatez de questionar porque insisto em falar do “quase aposentado” e “já na curva descendente” Thierry Henry, respondo apenas que o atacante de 33 anos (ou seja, com lenha pra queimar) não é/foi apenas um grande jogador Bleu, mas continua (pelo visto ainda por muito tempo*) sendo o meilleur buteur de l’histoire de l’équipe de France!

***

*Com 51 gols, depois de T.H. vêm: Platini com 41 e Trezeguet – que dificilmente voltará à seleção – com 34. Benzema, o maior goleador atualmente, soma apenas 12.

Autor: Tags: , , , , , ,

sábado, 12 de março de 2011 Franceses no mundo | 23:01

Se o Lyon não conhecesse Benzema…

Compartilhe: Twitter

… diríamos que ficasse de olho bem aberto. Hoje, Karim alcançou o terceiro doblete consecutivo no Campeonato Espanhol, marcando os dois gols do Real Madrid contra o Hércules, que não pôde contar com seu artilheiro, o também francês David Trezeguet (10 gols no torneio, contra 9 de Karim) e vai ter que lutar contra o rebaixamento.

Na quarta-feira, provavelmente Benzema será utilizado contra o Lyon no jogo decisivo pela Liga dos Campeões da Europa. Novamente vindo do banco ou as últimas atuações o credenciam a ser titular de José Mourinho? Outro que merece atenção lionesa é Mesut Ozil, além do tal do Cristiano Ronaldo…

Assista aos gols de BenzeBut neste sábado nos vídeos abaixo:

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 30 de novembro de 2010 Franceses no mundo | 01:02

Abidal leva a melhor sobre Benzema e Lass

Compartilhe: Twitter
benzema_barça_real_afp

Benza Diós!

  

Karim Benzema deve mesmo sentir vergonha: 5 a 0 para o Barcelona contra seu Real Madrid, pelo Campeonato Espanhol, nesta segunda-feira. O atacante e o volante Lassana Diarra foram os franceses no Camp Nou pelo lado derrotado, enquanto o lateral-esquerdo Eric Abidal pôde saborear uma deliciosa chocolatada sobre o maior rival.

Com Benzema caindo pela direita do ataque madridista, ele e Abidal chegaram a disputar alguns lances. Mas ambos foram discretos. O atacante porque a bola dificilmente chegava nele, e suas tentativas de jogadas com Cristiano Ronaldo foram infrutíferas. O mais positivo que ele conseguiu foi arrancar um cartão amarelo para o becão Puyol…

Abidal foi muito cauteloso, e pra falar a verdade nem precisou se lançar ao ataque. Lassana Diarra foi colocado por José Mourinho no lugar de Ozil no início segundo tempo, quando a maionese merengue já começava a desandar, mas foi mais um “enfeitiçado” na ciranda blaugrana de passes rápidos.

messi_lass_diarra_sergio_ramos_afp

Lass não consegue desarmar Messi, caçado pelo apelão do Sergio Ramos (AFP)

 

Nenhum dos dois maiores artilheiros da Liga espanhola marcou no superclássico. Lembrando que David Trezeguet, que foi às redes novamente nesta última rodada, está na lista dos principais goleadores. Veja:

– Com 15 gols: Cristiano Ronaldo (Real Madrid)
– Com 13 gols: Messi (Barcelona)
– Com 9 gols: Fernando Llorente (Athletic Bilbao)
– Com 8 gols: Nilmar e Rossi (Villarreal); Villa (Barcelona)
– Com 7 gols: Trezeguet e Valdez (Hércules); Higuaín (Real Madrid)

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de novembro de 2010 Franceses no mundo | 09:02

Em alta: Trezeguet, Sagna e Ribéry

Compartilhe: Twitter

Os franceses que fizeram bonito fora da França neste fim de semana:

hercules_real_sociedad_trezeguet_efe

David chama a brava torcida hercúlea como deve ser: no grito (EFE)

Mostrando oportunismo na pequena área, David Trezeguet marcou o primeiro da vitória do Hércules sobre o Real Sociedad, 2 a 1 no Campeonato Espanhol. Como eu ouvi de um narrador de lá, os gols dele, que o colocam entre os oito maiores artilheiros da liga até aqui (6 tentos em 11 rodadas), vêm provando que Treze não resolveu se mudar para Alicante apenas para tomar sol… Curiosamente, o único gol do Sociedad veio por intermédio de um outro francês, mas bem mais novo: Antoine Griezmann, revelação dos Bleus de base, marcou de cabeça seu terceiro gol no torneio e foi responsavel pelas jogadas mais perigosas do time. Personalidade, garoto!

bacary_sagna_arsenal_everton_reuters

Ganhar um beijo de Bacary não é lá essas coisas, mas como se trata de uma mensagem de carinho, fica aqui a menção (Reuters)

Eis que Bacary Sagna reapareceu positivamente (fazia tempo, não?). O lateral direito bleu marcou um dos gols do Arsenal na vitória fora de casa sobre o Everton, 2 a 1 no Campeonato Inglês.  Gael Givet também balançou a rede na Premier League, mas seu Blackburn Rovers levou 4 a 2 do Tottenham de outro beque francês, William Gallas.

E como foi bom rever Franck Ribéry em campo! Entrou no 2º tempo pelo Campeonato Alemão, jogou só uns 20 minutos, mas teve bons lances e uma assistência para gol no triunfo do Bayern de Munique sobre o Nuremberg por 3 a 0 – uma bela cobrança de escanteio que achou Mario Gomez na área. Suficiente para ser ovacionado na Allianz Arena, muito legal.

franck_ribery_bayern_munique_nuremberg_afp

Scarface, tu tens aqui todo o espaço que desejares para falar a respeito deste flagrante... (AFP)

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última