Publicidade

Posts com a Tag Sérvia

domingo, 6 de julho de 2014 Eurocopa, Seleção francesa | 11:17

Amistosos prepararão a França para a Euro 16 em casa

Compartilhe: Twitter
Tietagem no aeroporto ajudou a confortar a frustração pela volta antecipada para casa (20minutes.fr)

Tietagem no aeroporto ajudou a confortar a frustração pela volta antecipada para casa (20minutes.fr)

A França já está na França depois da eliminação na Copa 2014, nas quartas de finais, diante da Alemanha. Deixou o Rio de Janeiro na sexta, voltou a Ribeirão Preto para recolher as bagagens, e ontem pegou o avião para o Rio e depois para casa, descendo hoje no Aeroporto de Bourget, próximo a Paris. Foram recebidos com carinho por um grupo de torcedores, assim como foram acolhidos pelos brasileiros na cidade do interior paulista.

Sei que é preciso deixar a derrota para trás, mas penso agora que, se Ribéry estivesse em campo, seria muito útil, especialmente no maior desafio, contra os alemães. Nas quatro partidas anteriores do Mundial, os Bleus se viraram sem ele, e seria fácil e oportunista demais, nessa altura, dizer que perderam principalmente porque sentiram falta dele no Maracanã. Mas o melhor europeu da última temporada seria um dos mais experientes do grupo, habilidoso e preparado para chamar a responsabilidade no momento do revés no placar, com o tempo atuando contra. E vivencia o futebol alemão nos últimos sete anos.

Paciência, vou torcer para que Deschamps, ou o técnico que estiver no comando em junho de 2016, não ter que cortar um jogador como ele às vésperas da Eurocopa, o próximo torneio importante que a seleção disputa. Porque é uma Eurocopa e, não nos esqueçamos, porque será na França, então multiplique a pressão sobre o grupo. Já garantida na fase final, a seleção francesa está dispensada das Eliminatórias, que começarão neste segundo semestre, e para se preparar já programou diversos amistosos (lista abaixo).

Deschamps volta a reunir seus selecionados no comecinho de setembro, daqui a quase dois meses, para enfrentar a machucada Espanha e, três dias depois, a Sérvia. É justamente nesse mês que terão início as Eliminatórias – clique neste arquivo em PDF do site da Euro para ver todos os duelos, até a rodada final em outubro de 2015. Os adversários dos amistosos franceses não foram definidos a esmo, por critérios exclusivos da Federação Francesa de Futebol. De 7 de setembro deste ano a 8 de outubro do ano que vem, vai encarar justamente os membros do Grupo I das Eliminatórias, o único que conta com cinco e não seis seleções, para que aquela que ficar de fora da rodada não fique parada: Albânia, Armênia, Dinamarca, Portugal e Sérvia.

JEUDI 4 SEPTEMBRE 2014 – STADE DE FRANCE
FRANCE x ESPAGNE

DIMANCHE 7 SEPTEMBRE (coincide com 1a rodada das Eliminatórias da Euro)
SERBIE x FRANCE

SAMEDI 11 OCTOBRE
FRANCE x PORTUGAL

MARDI 14 OCTOBRE
ARMÉNIE x FRANCE

VENDREDI 14 NOVEMBRE
FRANCE x ALBANIE

DIMANCHE 29 MARS 2015
FRANCE x DANEMARK

SAMEDI 13 JUIN
ALBANIE x FRANCE

VENDREDI 4 SEPTEMBRE
PORTUGAL x FRANCE

LUNDI 7 SEPTEMBRE
FRANCE x SERBIE

JEUDI 8 OCTOBRE
FRANCE x ARMÉNIE

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 5 de junho de 2012 Eurocopa, Seleção francesa | 23:03

Vitórias injetam otimismo na França para início da Euro 2012

Compartilhe: Twitter
Celebração de um dos gols de Benzema contra a Estônia, em Le Mans (fff.fr)

Celebração de um dos gols de Benzema contra a Estônia, em Le Mans (fff.fr)

2 a 0 na Sérvia (veja matéria pós-jogo no SporTV), 4 a 0 na Estônia (assista aos belos gols), e os Bleus chegam para a Eurocopa com um cartel de 21 partidas invictos, confiantes para apagar os fiascos de 2008 e 2010 e ir longe em gramados “polaco-cranianos” (inventei essa…).

A expectativa é ainda maior porque o Grupo D é o último a estrear, só no domingo, 11, às 13 horas de Brasília. Como vantagem, o retrospecto francês diante dos ingleses tem sido favorável e o English Team vem para o torneio desfalcado, sobretudo do habilidoso Lampard. Suécia e a anfitriã Ucrânia completam a chave.

Time-base
Enquanto M’vila se recupera da lesão sofrida contra os sérvios, Alou Diarra o substitui no meio, ajudando Cabaye na forte marcação. Mais atrás, a linha defensiva titular deve ter o capitão Lloris, os bons Débuchy e Rami, e os mais vulneráveis, ao menos nos últimos jogos, Méxès e Evra.

Do meio para a frente, a sinfonia vem tocando certinho, com entrosamento e qualidade técnica entre Malouda, Nasri, Ribéry e Benzema, podendo contar ainda com os valiosos préstimos de Ben Arfa, Menez, Giroud e Valbuena.

É para esperarmos coisas boas para o elenco de Blanc, não acham? #AllezlesBleus

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 28 de maio de 2012 Seleção francesa | 12:24

Rumo à Euro 2012, França vira sobre a Islândia em amistoso

Compartilhe: Twitter

Depois de sair perdendo por 2 a 0 da inexpressiva Islândia em casa, a seleção francesa tomou vergonha na cara e ao menos saiu de Valenciennes com a vitória por 3 a 2 no amistoso de ontem, preparatório para a Eurocopa que se vislumbra.

Laurent Blanc utilizou Mandanda; Debuchy, Rami, Méxès e Evra; Cabaye (Alou Diarra, 13 do 2º), Gourcuff (Ribéry, 30 do 2º), Nasri (Martin, 13 do 2º) e Menez (Valbuena, 30 do 2º); Ben Arfa (Giroud, 13 do 2º) e Benzema (Malouda, 13 do 2º). Destaque para a entrada de Ribéry, autor de um dos gols (não marcava pela seleção desde 2009!) ao lado de Debuchy e Rami, bem como o desempenho de outro reserva, Giroud.

Não vi a peleja, mas colegas virtuais disseram que Gourcuff e Evra foram mal, e por isso correm risco de serem cortados pelo técnico na lista final de 23 para a Euro, que deve ser entregue à Uefa até amanhã, dia 29 (veja quem foi pré-selecionado). A análise da France Football até poupa o ataque bleu, mas critica negativamente a defesa, sobretudo o lado esquerdo do experiente Evra…

Na próxima quinta, 31, a França pega a Sérvia (em Reims) e no dia 5 de junho o rival será a Estônia (em Mans), encerrando a preparação, sempre em casa. A estreia no torneio continental será no dia 11 de junho contra a tradicional rival Inglaterra, pelo Grupo D, quando esperamos que, mais entrosada, a equipe titular falhe menos…

Vídeo com melhores momentos da partida dominical:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 12 de outubro de 2010 Eliminatórias da Eurocopa | 18:14

Ao menos é uma vitória

Compartilhe: Twitter
 
 

Yoann Gourcuff marcou gol nas duas últimas vitórias, sobre Romênia e Luxemburgo (AFP)

Yoann Gourcuff marcou gol nas duas últimas vitórias, sobre Romênia e Luxemburgo (AFP)

França 2 x 0 Luxemburgo (gols de Benzema e Gourcuff). Pouco. Mas não sejamos injustos, pois o principal objetivo (vitória) foi conquistado em Metz. O resultado mantém os Bleus na ponta do grupo D das Eliminatórias para a Eurocopa 2012 até 25 de março de 2011, quando o selecionado faz o jogo contra o mesmo Luxemburgo lá no minúsculo país. Com a vitória da Bielorrússia sobre a Albânia por 2 a 0 também, hoje também, os bielorrussos se garantem na vice-colocação, com um ponto a menos que os franceses (8 a 9), deixando os albaneses em terceiro (5).

Tudo bem, pois outros grandes europeus nem o gostinho da vitória puderam sentir nesta terça: a Inglaterra ficou no zero com Montenegro (em Wembley) e a Itália sequer conseguiu jogar, por causa da selvageria dos torcedores da Sérvia em Gênova. Azar o deles né?

Atualização de quarta, 13/10, com os jogadores que foram a campo: Lloris; Réveillère, Rami, Mexès e Clichy; Alou Diarra, Diaby, Malouda (Nasri) e Gourcuff; Benzema (Payet) e Hoarau (Rémy).

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 10 de outubro de 2009 Eliminatórias da Copa, Seleção francesa | 19:22

Dia de passeios

Compartilhe: Twitter
Domenech e Henry passearam antes do jogo em Perros Guirec (AP)

Domenech e Henry passearam antes do jogo em Perros Guirec (AP)

E Gignac passeou com a bola rolando. Será que Benzema aplaudiu? (Reuters)

E Gignac, com a aprovação do chefe, passeou com a bola rolando. Será que Benzema aplaudiu? (Reuters)

A França começou o duelo contra Ilhas Faroe empolgada, com a torcida empurrando, o que não é nada difícil no acanhado Stade du Roudourou. Chegar à beira da área de Faroe era fácil, mas daí para frente a marcação não permitia chances perigosas de gol. Porém, aos 23 minutos, Govou bateu da risca da grande área, o goleiro ficou olhando e bola rebateu na “forquilha”, ângulo formado pela trave e pelo travessão: quaase! A torcida visitante, pintada e com flâmulas, tentou fazer barulho no 1º tempo em Guingamp, mas depois não teria motivos para comemorar.

Os visitantes mostravam resistência, e chegaram ao ataque por volta dos 30 minutos. Mesmo eliminada, a seleção do arquipélago levava a parada a sério, com muito afinco, o que começou a deixar os franceses irritados à medida que o tempo passava. Com 32, Henry recebeu lançamento, entrou na área na frente do goleiro mas tocou um pouco forte demais, com a bola caindo na rede pelo lado de fora. Mas um minuto depois, alívio no norte da França: boa trama de passes entre Henry, Anelka e Gignac, que recebeu no meio da área, girou, finalizou e contou com desvio na zaga para atrapalhar o arqueiro – 1 a 0.

Ficaria tudo mais fácil ainda aos 38, quando o artilheiro do último Campeonato Francês mostrou que estava inspirado: dividiu bola alta na intermediária, ganhou na sorte, veio trazendo para a área, e mesmo seguido por uns quatro adversários conseguiu bater cruzado, com precisão! André-Pierre Gignac 2 x 0 Ilhas Faroe.

Nenhum dos dois treinadores fez substituições no intervalo. Logo aos 7 minutos, floresceu a goleada quando Henry cruzou no segundo pau e Gallas ampliou de cabeça, fazendo 3 a 0. Dez minutos depois, Domenech promoveu duas alterações, com a estreia de Sissoko, no lugar de Toulalan, e a vinda de Malouda, substituindo Govou. Por fim, Benzema seria o último reserva a vir para campo, aos 28, no lugar do aplaudido Gignac – que, contando a partida de ida, em Torshavn, marcou três gols contra os “faroenses”.

A anunciada goleada se concretizaria no finzinho, com Anelka e Benzema deixando suas marcas – o primeiro só empurrando rebote do goleiro, e o segundo concluindo bela jogada no cantinho. Numa noite em que o pobre guarda-metas Mikkelsen se acostumou a buscar a bola dentro do gol, Domenech viu seus atacantes mostrarem um bom serviço nestes 5 a 0 em Guingamp.

Como a Sérvia não deu qualquer chance para a Romênia e também meteu 5 a 0, os sérvios estão na Copa e os franceses vão para a repescagem mesmo, pois, com a goleada de hoje, frustraram qualquer esperança da Áustria, que bateu a Lituânia por 2 a 1. Veja como está a classificação do grupo 7 e qual a rodada que resta, só pra cumprir tabela, na próxima quarta-feira:

1º Sérvia – 22 pontos, 7 vitórias, 1 empate, 1 derrota, 21 gols pró, 6 gols contra, saldo de 15
2º França – 18 pontos, 5 vitórias, 3 empates, 1 derrota, 15 gols pró, 8 gols contra, saldo de 7
3º Áustria – 14 pontos, 4 vitórias, 2 empates, 3 derrotas, 13 gols pró, 12 gols contra, saldo de 1
4º Lituânia – 9 pontos, 3 vitórias, 0 empate, 6 derrotas, 8 gols pró, 10 gols contra, saldo de -2
5º Romênia – 9 pontos, 2 vitórias, 3 empates, 4 derrotas, 9 gols pró, 17 gols contra, saldo de -8
6º Ilhas Faroe – 4 pontos, 1 vitória, 1 empate, 7 derrotas, 4 gols pró, 17 gols contra, saldo de -13

14 de outubro (quarta-feira)
França x Áustria
Romênia x Ilhas Faroe
Lituânia x Sérvia

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Eliminatórias da Copa, Seleção francesa | 08:01

Tarefa grande em campo pequeno

Compartilhe: Twitter

No penúltimo compromisso antes do final da fase de grupos das Eliminatórias europeias para a Copa, a França recebe as Ilhas Faroe em Guingamp, daqui a algumas horas, a partir das 16h de Brasília (com SporTV ao vivo e Placar iG lance a lance – basta descer a barra de rolagem*). Vencer é fundamental não apenas porque do outro lado está a lanterna do grupo 7, mas principalmente porque existem uma pequena chance de chegar à liderança da chave e um pequeno risco de perder o segundo lugar também – e aí, bau bau África do Sul. Vejamos a tabela, com seis pontos ainda a disputar para os seis integrantes, lembrando que o campeão estará na Copa e o vice vai disputar o mata-mata da repescagem contra um outro vice:

1º Sérvia – 19 pontos, 6 vitórias, 1 empate, 1 derrota, 16 gols pró, 6 gols contra, saldo de 10
2º França – 15 pontos, 4 vitórias, 3 empates, 1 derrota, 10 gols pró, 8 gols contra, saldo de 2
3º Áustria – 11 pontos, 3 vitórias, 2 empates, 3 derrotas, 11 gols pró, 11 gols contra, saldo de 0
4º Lituânia – 9 pontos, 3 vitórias, 0 empate, 5 derrotas, 7 gols pró, 8 gols contra, saldo de -1
5º Romênia – 9 pontos, 2 vitórias, 3 empates, 3 derrotas, 9 gols pró, 12 gols contra, saldo de -3
6º Ilhas Faroe – 4 pontos, 1 vitória, 1 empate, 6 derrotas, 4 gols pró, 12 gols contra, saldo de -8

A equipe provável que Raymond Domenech deve escalar para começar a partida deve ser Mandanda; Sagna, Gallas, Abidal e Evra; Lassana Diarra, Toulalan, Govou e Henry; Anelka e Gignac. Benzema inicia no banco, o que considero muita moral para o artilheiro do Toulouse. Lloris está suspenso, e Gourcuff e Ribéry foram dispensados por lesões. Completam a rodada deste grupo os jogos Áustria x Lituânia e Sérvia x Romênia.

*Entre a escalação que está na France Football e a do Placar iG (que não é montada aqui no iG, diga-se de passagem), acho que a primeira está mais próxima da certa.

Estádio à altura?
O mais curioso do confronto em Guingamp é que a cidade tem um estádio onde cabe mais gente do que a população da própria cidade… O Stade du Roudourou abriga pouco mais de 18 mil pessoas, 10 mil a mais do que vivem em Guingamp, cujo time, atualmente na segunda divisão, levou surpreendentemente a última Copa da França para casa. Alguém discorda de que ele estará lotado neste sábado?

Outras duas cidades partilham esse inusitado atributo: Lens, cujo time acabou de subir à Ligue 1 (41.200 no estádio e 37 mil de população) e Sedan, outra com representante na Ligue 2 (23 mil no estádio e 20.500 na cidade). Quem revelou a curiosidade foi a edição de agosto da revista Placar.

Domenech e seus comandados no "gigante" de Guingamp (AFP)

Domenech e seus comandados no "gigante" de Guingamp (AFP)

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 3 de outubro de 2009 Francês da 1ª divisão | 11:59

Ligue 1, 8ª rodada

Compartilhe: Twitter

Antes de listar os jogos e horários, uma foto que merece ser lembrada da semana que se passou: sérvios pedindo o fim da violência em Belgrado, justamente onde o torcedor do Toulouse foi alvo fatal da crueldade que ronda o futebol.

A Ju pode ficar tranquila, não é nada pessoal... (AFP)

A Ju pode ficar tranquila, não é nada pessoal... (AFP)

Sábado, 03/10
14h – Saint-Etienne (16º) x Bordeaux (1º) 
          Grenoble (20º) x Montpellier (4º) 
          Rennes (5º) x Auxerre (12º) 
          Paris-SG (6º) x Nancy (9º) 
          Nice (19º) x Valenciennes (10º) 
          Sochaux (18º) x Le Mans (15º) 
16h – Lens (13º) x Lyon (2º) 

Domingo, 04/10
12h –  Toulouse (11º) x Lorient (8º) 
            Boulogne-sur-Mer (14º) x Lille (17º) 
16h –  Marseille (3º) x Monaco (7º)

*horários de Brasília

>> Placar iG: Siga jogos, veja artilheiros da rodada e confira resultados AQUI

>> Tabela de classificação: clique AQUI

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 17 de setembro de 2009 Brasileiros na França, Torneios europeus | 19:19

Toulouse ótimo, Lille bom

Compartilhe: Twitter
Os cinco juízes para Partizan x Toulouse (AFP)

Os cinco juízes para Partizan x Toulouse (AFP)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Começou hoje a Liga Europa, com 24 jogos. Os 48 clubes de segundo escalão do continente – porque, em tese, a nata está na Liga dos Campeões, tirando húngaros, romenos, suíços e cipriotas – estão divididos em 12 grupos. Se você nunca ouviu falar nesse nome, não estranhe; até a última edição, o torneio se chamava Copa da Uefa. Um atrativo curioso marcou as partidas desta quinta: cinco árbitros em cada jogo, um teste da Fifa para ver se a arbitragem melhora (no Brasil, está péssima!). Será que adianta algo?

Pelo grupo B, o Lille estreou recebendo o Valencia no Lille-Métropole. O time espanhol veio com o sérvio Zigic no ataque, o mesmo que marcou pela seleção contra a França na semana passada, deixando David Villa e Juan Mata no banco. Sem Túlio de Melo no ataque, lesionado, o LOSC tinha Emerson como brasileiro em campo, na lateral-esquerda.

Curiosamente, os dois gols da partida vieram de jogadores que começaram como reservas. Até houve gol no 1º tempo, do Lille, após confusão na área espanhola, mas acabou anulado por uma falta no goleiro que não me convenceu muito. Depois de 78 minutos, justamente Juan Mata, que veio para o lugar de Jordi Alba um minuto antes (!), abriu o placar, após bela jogada de Joaquin. Mas os donos da casa conseguiriam empatar aos 86 (41 do 2º tempo!), graças ao zagueiro Saltor, que entregou o ouro, e ao marfinense Gervinho, que teve tranquilidade para colocar debaixo das pernas de Cesar. Diante das circunstâncias, e como se trata de um rival de respeito, não foi um resultado ruim para o Lille. Como o Genoa venceu o Slavia Praga por 2 a 0, lidera a chave.

Melhor ainda faria o Toulouse, mesmo atuando na Sérvia (que atualmente nada de amistoso significa para os franceses): vitória sobre o Partizan, pelo grupo J. O TFC manteve o artilheiro Gignac no banco, ainda sem suas melhores condições físicas. O time de Belgrado tinha uma outra variação de Diarra no ataque (eita nome comum na Europa!), um tal de Lamina Diarra, senegalês. Mas quem abriria o placar para os donos da casa seria Krstajic (pronuncie este nome!), aos 23 minutos, vencendo o goleirão Pelé de cabeça.

Entretanto, os franceses virariam ainda na primeira etapa, com dois gols do meia François Sirieix, aos 29 e 38 minutos. Em dia inspirado, o jogador daria assistência para outro meia, Antoine Devaux, ampliar aos 5 do 2º tempo. Os donos da casa ainda diminuiriam com o brasileiro Cléo, que saiu da reserva aos 18 e marcou aos 22, após passe de Diarra. Mas a vitória em “solo inimigo” estava garantida. Tudo bem que o Partizan teve a façanha de perder a vaga nos grupos da Liga dos Campeões para o obscuro Apoel Nicosia, do Chipre. Mas começar vencendo fora é sempre motivador, e o TFC divide a liderança da chave com o Shakthar Donetsk, que enfiou 4 a 1 no Club Brugge lá na Bélgica.

Juiz na linha de fundo para Lille x Valencia (AP)

Juiz na linha de fundo para Lille x Valencia (AP)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 Eliminatórias da Copa, Seleção francesa | 18:00

Pelo menos a repescagem: obrigação!

Compartilhe: Twitter

Cheguei mais cedo à redação do iG para acompanhar Sérvia x França ao vivo. Mais cedo, para mim, é 16h mesmo, porque às quartas eu costumeiramente faço o peculiar horário das 17 às 25 horas… Logo de cara, tive que aguentar os colegas jornalistas torcendo contra os bleus, afinal eles comungam do surpreendente fato de serem… brasileiros. Bom, vamos ao que rolou em Belgrado.

Logo aos 8 minutos, não poderia ficar pior: Lloris derruba Zigic na área, é expulso e o pênalti está marcado. Quatro minutos depois, Gignac é sacrificado e Mandanda vai para o gol, mas o placar está aberto: Milijas bateu no alto, com eficiência, 1 a 0. 

Indecisão de Gallas e Abidal + precipitação de Lloris = tudo mais difícil (AFP)

Apesar de jogar com um a menos, a França adiantou a marcação, afinal, para a Sérvia, o jogo podia acabar ali. Mas chegar à área adversária estava difícil; aos 24, Gourcuff tentou de longe, mas o chute foi mais longe ainda. Henry brigava muito, mas nada produtivo. 

Até que os franceses “acharam” um gol: Anelka abriu espaço, chutou na direção de Stojkovic mas o goleirão bateu roupa e largou nos pés de Thierry: 1 a 1 e sobrevida aos Bleus! A partida ficou equilibrada, com os visitantes, com destaque para Lass, se defendendo bem das investidas de Stankovic e companhia. O volante do Real Madrid faria a primeira boa jogada do 2º tempo, arrancando pelo meio e provocando o primeiro cartão amarelo do jogo, justamente para o meia da Inter de Milão. 

Em três minutos, dois lances de perigo: Anelka chutou bola venenosa aos 12, deixando Stojkovic irritado com sua defesa. Aos 15, Mandanda foi testado e respondeu muito bem, desviando bomba de Jovanovic que explodiu no travessão. O duelo ficava mais aberto e agradável de acompanhar, pois a Sérvia, buscando o ataque, dava espaços para Henry e Anelka. Evidentemente, os ânimos se acirraram também.

Aos 30, Domenech trocou Henry por Ribéry, afinal um gás extra era necessário no ataque francês, sempre minoria contra a defesa sérvia. Estar em desvantagem numérica aumentava o número de faltas cometidas e cartões amarelos para o lado dos Bleus. Também cansado, Gourcuff deu lugar a Alou Diarra aos 40 minutos. Com 44, Lazovic leva vermelho por reclamação, mas aí era tarde demais para a França: fim de papo, 1 a 1. 

Não veio a vitória, mas ainda restam razões para se manter a cabeça erguida (AFP)

Agora o babado é o seguinte: restam duas rodadas para todos no grupo 7 (seis pontos a disputar) e quatro pontos separam a vice França tanto da líder Sérvia quanto da terceira, a Áustria. Ou seja, ganhar as duas próximas é preciso para manter alguma chance de liderança ou, se apenas sobrar a segunda colocação, espantar a possibilidade de ser a pior segunda colocada dos nove grupos europeus. Veja os próximos jogos: 

10 de outubro 
França x Ilhas Faroe 
Áustria x Lituânia
Sérvia x Romênia

14 de outubro
 
França x Áustria
Romênia x Ilhas Faroe
Lituânia x Sérvia

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 28 de agosto de 2009 Eliminatórias da Copa, Ex-jogadores, Seleção francesa | 20:26

Seleção multicultural

Compartilhe: Twitter

Semana passada, o leitor Victor me perguntou quais e quantos jogadores se naturalizaram para defender a seleção francesa, e eu respondi que ia pesquisar, porque tinha uma ideia de que eram muitos. E realmente são, em consonância com os fatos de o país ter sido uma potência imperial, com várias colônias na África e Américas, e de atrair muitos imigrantes destas colônias que se transformaram em pequenas e menos desenvolvidas nações.

Se incluirmos ainda os atletas nascidos na França mas com pais estrangeiros, a lista cresce muito. São os casos de Zinedine Zidane, Karim Benzema e Samir Nasri, de origem argelina, e Hatem Ben Arfa, cuja família é tunisiana.

No elenco atual dos Bleus, composto por muitos afrofranceses, temos, entre outros, estes países-fontes: Costa do Marfim: Abou Diaby; Guadalupe: Thierry Henry e William Gallas; Guiné-Bissau: Bafétimbi Gomis; Mali: Alou e Lassana Diarra; Martinica: Nicolas Anelka; Senegal: Bacary Sagna. Há, é claro, naturalizados: Florent Malouda nasceu na Guiana Francesa, vizinha do Brasil; Patrice Evra é senegalês; Steve Mandanda, congolês, e Jean-Alain Boumsong é camaronês.

Vamos a um breve recorrido histórico dos naturalizados: o artilheiro da Copa da Suécia de 1958 (13 gols em 6 jogos!), Just Fontaine, nasceu no Marrocos. No grupo que chegou à semifinal do Mundial de 1982, estavam o zagueiro Marius Trésor, de Guadalupe (ilha da América Central), e o meio-campo Jean Tigana, vindo do Mali.

A geração do primeiro título mundial (1998) tinha o lateral-direito Lilian Thuram, outro de Guadalupe, e os volantes Patrick Vieira, de Senegal, Marcel Desailly, de Gana, e Christian Karembeu, da Nova Caledônia (colônia na Oceania). Na equipe vice-campeã do mundo em 2006, estava o volante Claude Makélélé, originário do antigo Zaire, atual República Democrática do Congo.

**FALANDO EM SELEÇÃO, Raymond Domenech convocou ontem 23 jogadores para os duríssimos confrontos contra Romênia (dia 5) e Sérvia (dia 9), pelas Eliminatórias. Vieira está fora e Ribéry dentro. Para ver os nomes, CLIQUEZ ICI.

Henry, o da coxa acariciada (ui!), participou da conquista
de hoje do Barcelona, supercampeão europeu (Reuters)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última