Publicidade

Posts com a Tag Sakho

sexta-feira, 4 de julho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 21:06

Alemanha erra menos e elimina França da Copa 2014

Compartilhe: Twitter

fra-ale-fff

Fim da aventura francesa no Brasil, nas quartas de finais. Hummels ganhou de Varane numa bola alta, venceu Lloris no início do primeiro tempo e, como Benzema e seus colegas não conseguiram superar o seguro Neuer, é a Alemanha quem avança pra semifinal.

Assim podemos resumir o que vimos no Maracanã hoje no início da tarde, não? Claro que o sol e o calor são os mesmos para os dois lados, mas provavelmente se a partida fosse às 17h, e não às 13h, veríamos os franceses correndo mais. Não acho que fizeram corpo mole, entendo que ficaram um pouco nervosos a maior parte do tempo, já atrás no placar e precisando de um gol a qualquer custo para tentar evitar a eliminação. Aí erraram muitos passes, desperdiçando demais a bola.

Deschamps até que tentou mudar o time no segundo tempo, e não poupou em termos de opções ofensivas: os Bleus terminaram o jogo com seus quatro atacantes disponíveis. Entretanto, as oportunidades de gols permitidas pelos alemães eram escassas, e nas que os franceses conseguiram criar, a defesa adversária foi melhor. Faltou inspiração, aquele quê a mais que faz a diferença, inclusive para Benzema, principal finalizador dos azuis.

No geral, foi uma boa campanha, com a equipe chegando entre os 8 melhores e se despedindo de forma digna. Nada para chorar. Muitos jogadores terão idade para a Copa de 2018, então que amadureçam bem não somente no desempenho técnico, mas também na experiência emocional para lidar bem com pressões e situações adversas. Valeu!

-> Leia as últimas notícias francesas na Copa na página do iG Esporte

Ficha técnica – FRANÇA 0 x 1 ALEMANHA

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Gol: Hummels aos 12 minutos do 1o tempo.

FRA – Lloris (c); Debuchy, Varane, Sakho (Koscielny) e Evra; Cabaye (Rémy), Matuidi, Pogba e Valbuena (Giroud); Benzema e Griezmann. Técnico: Didier Deschamps.

ALE – Neuer; Boateng, Howedes, Hummels e Lahm (c); Khedira, Kroos ( Kramer), Schweinsteiger e Ozil (Gotze); Muller e Klose (Schurrle). Técnico: Joachim Low.

No twitter @obrunopessa, com a hashtag #leblogdufoot, tem mais informações e comentários meus sobre a França e a Copa ;)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 2 de julho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 18:53

Retrospecto contra Alemanha é favorável aos Bleus

Compartilhe: Twitter

Se contarmos todas as vezes em que as seleções alemãs e francesas se enfrentaram, chegaremos a 25 duelos com 11 vitórias dos Bleus, 8 germânicas e 6 empates. :) A Nationalelf, no entanto, marcou um gol a mais: 42 a 41… :(

O último confronto foi em 6 de fevereiro do ano passado, relatado neste blog por este link: vitória visitante em amistoso no Stade de France, 2 a 1. Aliás, veja pela escalação anfitriã que o time de Deschamps era bem parecido com o que deve alinhar nesta sexta, às 13 horas de Brasília, pelas quartas de finais da Copa 2014.

Antes, eles se encontraram em 29 de fevereiro de 2012, com placar e mando inversos: 2 a 1 para a França na Alemanha! Mais do que o desempenho do time do então técnico Blanc, chamou a atenção da geral naquele jogo o beijão que Giroud tascou em Débuchy na comemoração de um dos gols… #argh!

-> Leia as últimas notícias da França na Copa na página do iG Esporte

Entretanto, por Copas do Mundo a vantagem é alemã em três encontros de alto nível. Em 1958, a decisão do terceiro lugar do Mundial na Suécia foi favorável aos franceses numa chuva de gols: 6 a 3, com quatro de Just Fontaine, maior artilheiro em uma única edição do torneio com 13 tentos! Mas em 1982 e 1986, época de Platini dando as cartas nos Bleus, foram duas semifinais com final feliz alemão. Na Copa da Espanha, um jogaço memorável acabou 5 a 4 nos pênaltis depois de 3 a 3 no tempo regulamentar + prorrogação! No México, foi 2 a 0. Curiosamente, em ambas as Copas os alemães acabaram voltando para casa como vice-campeões.

Pogba foi eleito o melhor em campo contra a Nigéria e é uma das armas de Deschamps nesta Copa

Pogba foi eleito o melhor em campo contra a Nigéria e é uma das armas de Deschamps nesta Copa

Desta vez, vamos torcer para que a dupla de zaga titular, Sakho e Varane, esteja recuperada e possa jogar depois de amanhã. Koscielny não passa a mesma confiança, e Mangala ainda não sentiu o que é jogar numa Copa. E que a repercussão da entrada dura de Matuidi sobre Onazi, que contundiu seriamente o nigeriano, não interfira nos nervos franceses nem no julgamento do árbitro argentino Nestor Pitana, escalado hoje.

A Argélia ficou perto de evitar esse duelo de campeões mundiais no Rio de Janeiro pelas 4as de finais, pelo que apresentou diante dos alemães. Se a Alemanha desperta mais temor, um confronto contra a seleção africana teria um tempero especial extracampo, pois os argelinos formam a maior comunidade estrangeira na França e têm influências nos Bleus de ontem e hoje (os pais de Zidane e Benzema são de lá, por exemplo) -> sobre isso, veja essa videorreportagem de João Castelo Branco, correspondente da ESPN, em Paris na última segunda-feira.

No twitter @obrunopessa, com a hashtag #leblogdufoot, tem mais informações e comentários meus sobre a França e a Copa ;)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 25 de junho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 20:02

França e Equador ficam no zero: classificação em primeiro!

Compartilhe: Twitter
Terceira combinação de uniforme diferente da França: hoje toda de branco, contra Suíça de branco-azul-branco, e contra Honduras de azul-azul e vermelho, de cima para baixo (Le Monde)

Terceira combinação de uniforme diferente da França: hoje toda de branco, contra Suíça de branco-azul-branco, e contra Honduras de azul-azul-vermelho, de cima para baixo (Le Monde)

Não deu para repetir a façanha da Copa de 1998, com 100% de aproveitamento na fase de grupos, mas a invencibilidade foi mantida hoje no Rio de Janeiro e, o que é mais importante, o posto de líder do Grupo E para o próximo desafio nesta Copa 2014. Pelas oitavas de finais, o adversário a ser batido é a Nigéria, segunda colocada do Grupo F, na segunda-feira, dia 30, às 13h, em Brasília. À Suíça, que se classificou atrás dos Bleus, cabe a tarefa inglória de encarar a Argentina, na terça-feira, 13h, em São Paulo.

-> Principal jogador francês na Copa, Karim Benzema não canta o hino nacional em protesto contra a xenofobia

Benzema, que havia marcado 9 vezes nas últimas 8 partidas pela França, passou em branco pela primeira vez no torneio, mantendo-se com 24 gols com a camisa francesa – é o 9º maior artilheiro bleu, dois gols atrás de Wiltord, que atuou de 1999 a 2006 e foi vice-campeão mundial na última Copa disputada na Alemanha. O duelo do 10 gaulês contra Enner Valencia, goleador equatoriano, prometia ser bom, porém não estavam calibrados nesta quarta-feira – tanto que o melhor em campo, segundo o Man of The Match, foi o arqueiro Domínguez…

O jogo
Com Cabaye suspenso e a classificação 99% assegurada antes do apito inicial, Deschamps optou por poupar alguns titulares, como Debuchy, Varane, Evra e Valbuena. O primeiro tempo foi mais pegado do que bem jogado, com poucas chances claras de gols, algumas trombadas e até uma cotovelada de Sakho, que ainda bem que o árbitro não viu…

Os jogadores deixaram o gramado para o intervalo sob vaias dos brasileiros no Maracanã, que teve mais de 73 mil pessoas de público! Os franceses estavam tranquilos, e os equatorianos apreensivos, pois com o empate e a vitória da Suíça por 2 a 0 sobre Honduras, era preciso vencer para seguir no Mundial.

-> Em família: belas esposas e namoradas dos atletas franceses posam para foto no Maraca

O segundo tempo começou muito bom para os Bleus. Logo no primeiro minuto, Sagna apareceu bem, perto da linha de fundo, cruzou rasteira e Griezmann desviou rumo ao gol. Domínguez defendeu no reflexo e a bola tocou a trave! Dois minutos depois, Digne tentou desarmar Antonio Valencia no carrinho, e o meia-atacante sul-americano deixou as travas da chuteira na perna do lateral do PSG: vermelho pra ele!

A partida ganhava em emoção, pois o Equador não esmorecia, mesmo com um a menos, pela necessidade premente do gol, consequentemente dando mais espaço para a França contra-atacar com perigo. Com 15 minutos, Deschamps colocou Varane, para poupar Sakho, com dor na coxa esquerda, e dar ritmo de jogo ao zagueiro do Real Madrid.

-> A ESPN do Brasil deslocou o competente comentarista Leonardo Bertozzi para acompanhar a França na Copa. Para acompanhá-lo, seu Twitter é @lbertozzi

Outro que teve mais uma chance foi Giroud, aos 21, substituindo o motor do time, Matuidi – fez muito bem Didier em dar uma descansada nele! O Equador foi cansando, se arriscando e dando mais posse de bola aos franceses, enquanto a Suíça ampliava pra 3 a 0 sua vitória… Aos 28, Sissoko levantou na medida para Pogba, mas o cabeceio do volante da Juventus saiu torto, que chance desperdiçada!

Cinco minutos depois, a última troca de DD, permitindo a Rémy estrear na Copa com a saída de Griezmann. Valente, o adversário não desistia de atacar e preocupar, ao passo que Les Bleus também não abdicavam do jogo, apesar de errar e se lamentar muito na frente – Pogba era um dos que mereciam o gol. E assim foi até o final, na segunda vez em que as seleções se enfrentaram – na primeira, houve vitória francesa por 2 a 0 em amistoso disputado em 2008.

Que venham os nigerianos! Lembrando que, todas as vezes em que foi além da primeira fase, nossa seleção chegou pelo menos às semifinais (58, 82, 86, 98 e 06)!!

Ficha técnica francesa: Lloris; Sagna, Koscielny, Sakho (Varane), Digne; Pogba, Matuidi (Giroud), Sissoko e Schneiderlin; Griezmann (Rémy) e Benzema. Técnico: Deschamps

No twitter @obrunopessa, com a hashtag #leblogdufoot, tem mais informações e comentários meus sobre a França e a Copa ;)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 20 de junho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 19:04

França atropela Suíça e encaminha classificação na Copa

Compartilhe: Twitter
O gol validado de Benzema - mais uma vez ele comemorou mas não ficou com o crédito oficial do tento :( (FFF)

O gol validado de Benzema – mais uma vez ele comemorou mas não ficou com o crédito oficial de um dos tentos :( (FFF)

Soberba num primeiro tempo intenso, e eficiente em momentos-chave do segundo, a seleção francesa meteu 5 a 2 nos suíços, gols de Giroud, Matuidi, Valbuena, Benzema e Sissoko, para os vitoriosos, e Dzemaili e Xhaka, para os derrotados, agora pouco na Arena Fonte Nova, a fonte das goleadas dessa Copa 2014!

Líder isolada do Grupo E, com 6 pontos, a campeã do mundo em 1998 ficou muito perto da vaga antecipada nas oitavas de finais. O resultado de Honduras x Equador não deu a classificação antecipada nesta noite (2 a 1 para os sul-americanos, que assim como os suíços também podem avançar ainda), mas basta um empate justamente contra o Equador para ela se concretizar.

Deschamps promoveu duas alterações na formação que começou o jogo de estreia contra Honduras: Sissoko substituiu o pendurado por cartão amarelo Pogba na volância, e o centroavante Giroud mudou o posicionamento do ataque no lugar do ponta Griezmann. O time nem sentiu, muito pelo contrário, pois aliás poderia tranquilamente ter feito sete em vez de cinco gols.

perfilados-trivela

 Como bem colocou o site Trivela, faltou o momento da Marselhesa no primeiro jogo francês neste Mundial

O placar foi aberto logo aos 16 minutos, com Giroud marcando o centésimo gol francês em Copas de cabeça, pulando atrás de Varane para complementar a bela cobrança de Valbuena. No primeiro erro de passe suíço na saída de bola, a Brazuca veio no pé de Benzema, que arrancou e, no 3 x 2 do ataque francês, serviu Matuidi, que só precisou de um arremate colocado para enganar o goleiro, batendo no canto dele em vez de cruzado.

Quando a Suíça tentava sair das cordas, novo nocaute bleu com um pênalti cavado por Benzema, que acabou castigado na cobrança: deu pouca distância para a bola e o chute não foi nem forte nem no cantinho, possibilitando a Benaglio (quase irmão-gêmeo do personagem SHELDON COOPER…) a rebatida. No rebote, o inacreditável: a bola veio pingando para Cabaye, que meteu a patada e acertou o travessão com o gol vazio!

Poderia ser uma grande injeção de ânimo para o time vermelho, só que a França estava com a cabeça e o talento nos lugares certos. Contra-ataque veloz aos 39 minutos, de Varane para Giroud, o atacante do Arsenal correu pela esquerda e serviu com açúcar e afeto para Valbuena só chapar para as redes. 3 a 0 na primeira etapa e isso porque o arqueiro suíço ainda fez belas defesas.

A Suíça até melhorou depois do intervalo, só que errava nas finalizações. Ao passo que Benzema não poderia passar em branco. Servido por um ótimo passe de trivela de Pogba, o centroavante do Real Madrid girou com estilo para fazer o 4º francês aos 21 minutos. E a máquina não parava! Aos 26, Benzema viu a chegada livre de Sissoko e ele seguiu o exemplo de Matuidi no gol do colega, batendo de primeira, só que desta vez cruzado, para carimbar o quinto.

Juninho Pernambucano, ex-jogador do Lyon e comentarista da Globo nesta Copa, sabe o que diz:

Quando já não dava tempo, os suíços enfim acharam as redes. Na cobrança de falta de Dzemaili, Benzema levantou o pé na barreira, a bola passou por baixo e morreu no cantinho de Lloris. Logo depois, Xhaka complementou ótimo passe de Inler, sem chances para o goleiro do Tottenham. Mas não dava mais tempo mesmo. Nem mesmo, vejam só, para mais um gol francês. Nos acréscimos, BenzeBut concluiu uma jogada para as redes, só que o árbitro holandês Djorn Kuipers não teve bom senso e encerrou a partida seguntos antes!

Um pouco antes, Cabaye conseguiu forçar o cartão amarelo e, como é seu segundo na competição, cumpre suspensão contra o Equador, na quarta que vem, para poder entrar zerado nas oitavas, como Deschamps queria. Uma tarde quase perfeita em Salvador!

Ficha técnica francesa – Lloris; Debuchy, Sakho (Koscielny), Varane e Evra; Matuidi, Cabaye, Sissoko e Valbuena (Griezmann); Giroud (Pogba) e Benzema. Técnico: Didier Deschamps

– Compartilho mais notícias e comentários da França (e da Copa, e do mundo, e da vida…) no Twitter do que aqui, por questões de disponibilidade, agilidade e adequação. Meu perfil lá é @obrunopessa e a hashtag do blog é #leblogdufoot 😉

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 15 de junho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 19:12

França cumpre missão inicial vencendo bem Honduras

Compartilhe: Twitter
O nome do jogo, Karim Benzema, participou dos três gols franceses, com dois para sua autoria, se igualando aos artilheiros do Mundial até aqui, Neymar e os holandeses Van Persie e Robben (AP)

O nome do jogo, Karim Benzema, participou dos três gols franceses, com dois para sua autoria, se igualando aos artilheiros do Mundial até aqui, Neymar e os holandeses Van Persie e Robben (AP)

Estreando na Copa 2014 contra um adversário inferior (teoricamente o mais fraco do Grupo E, atrás também de Suíça e Equador) e inédito, Les Bleus superaram bem a pressão de ter de ganhar, fazendo 3 a 0 hoje em Porto Alegre, no Beira-Rio.

Pela primeira vez em muito tempo num torneio Fifa, não houve a execução dos hinos nacionais pré-jogo, não sabemos se por problema técnico ou que interferisse no protocolo da organização. De qualquer forma, ficar sem ouvir e cantar a Marselhesa é lamentável :(

Dominando as ações desde o princípio, o time de Deschamps conseguiu abrir o placar ainda  no primeiro tempo, evitando o desgaste de jogar contra o relógio no segundo. Pogba foi derrubado por Palacios na área, Sandro Meira Ricci deu pênalti: Benzema deslocou o goleiro aos 45 minutos. No lance do penal, o hondurenho Palacios foi expulso, levando o segundo cartão amarelo (o primeiro fora num entrevero com Pogba).

-> Veja os principais momentos da partida na narração lance a lance do site L’Equipe

Tudo mais fácil para a segundo tempo, a ampliação da vantagem não demorou. Cabaye fez belo lançamento para Benzema na área aos 3 minutos, o centroavante do Real Madrid bateu chapado, cruzado, a bola foi na trave oposta de Valladares e correu rente a linha do gol. O goleiro se atrapalhou ao tentar defender e levou a Brazuca pra dentro antes de tirar rapidamente. A nova tecnologia finalmente foi testada e se mostrou crucial ajudando o árbitro brasileiro a tomar a decisão mais acertada: 2 a 0, gol contra de Valladares.

Deschamps aproveitou para poupar o advertido Pogba, colocando Sissoko. Minutos depois, o também amarelado Cabaye saiu para a entrada de Mavuba. Mesmo com a boa vantagem, a equipe europeia não diminuiu o ritmo e seguiu em cima dos centro-americanos. Valbuena bateu escanteio ensaiado para Debuchy chutar da intermediária, a defesa rebateu mal e ela sobrou fresca para Benzema, que enfiou o pé cruzado e alto, por cima de Valladares aos 27: 3 a 0.

-> Siga de perto a seleção francesa nas redes sociais: os jogadores no Instagram, Facebook e Twitter!

Os minutos finais permaneceram sob controle francês, agora administrando mais até o apito final. A última alteração de Didier foi Giroud no lugar de Valbuena, mantendo a ofensividade, o que foi outro ponto positivo. O prêmio a essa postura foi acabar a rodada na liderança da chave, pois minutos mais cedo a Suiça derrotou o Equador por 2 a 1, então os franceses somam 3 gols de saldo positivo, contra 1 dos suíços.

Acabaram os jejuns de vitórias em Copas (desde a semifinal de 2006) e de vitórias em estreias, que não acontecia desde 1998 (auspicioso, heim!). Confiança mais do que fortalecida para o segundo compromisso, na sexta-feira, o duelo de líderes contra a Suíça (16h, em Salvador). Se mantiverem essa pegada e essa aplicação, somos favoritos novamente!

Ficha técnica francesaLloris; Debuchy, Sakho, Varane e Evra; Matuidi, Cabaye (Mavuba), Pogba (Sissoko) e Valbuena (Giroud); Griezmann e Benzema. Técnico: Didier Deschamps

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Extracampo, Seleção francesa | 17:35

Les Bleus nas redes sociais

Compartilhe: Twitter

O técnico Didier Deschamps liberou o uso das redes sociais dos jogadores da França durante a Copa 2014, pedindo, naturalmente, bom senso nas postagens.

Os atletas já têm aproveitado a liberdade para compartilhar fotos e comentários, sobretudo no Instagram, desde o embarque para o Brasil. Então vamos às contas dos mais ativos, para podermos seguir de perto 😉

(Me ajudem a melhorar essa lista se perceberem que me esqueci de alguma conta oficial que esteja ativa!)

Instagram

Bacary Sagna

Eliaquim Mangala

Karim Benzema

Laurent Koscielny

Lucas Digne

Mamadou Sakho

Mathieu Valbuena

Morgan Schneiderlin

Patrice Evra

Paul Pogba

Rémy Cabella


Facebook

Antoine Griezmann

Bacary Sagna

Eliaquim Mangala

Karim Benzema

Laurent Koscielny

 

Jogadores no avião da França para o Brasil, foto replicada em instagrams do elenco

Jogadores no avião da França para o Brasil, foto replicada em instagrams do elenco

Mathieu Debuchy

Mathieu Valbuena

Mickael Landreau

Morgan Schneiderlin

Olivier Giroud

Patrice Evra

Paul Pogba

Raphael Varane

Rémy Cabella

Stéphane Ruffier

Yohan Cabaye


Twitter

Antoine Griezmann

Bacary Sagna

Eliaquim Mangala

Karim Benzema

Lucas Digne

Mathieu Debuchy

Mathieu Valbuena

Mamadou Sakho

Mickael Landreau

Morgan Schneiderlin

Moussa Sissoko

Olivier Giroud

Paul Pogba

Raphael Varane

Rio Mavuba

Yohan Cabaye

Eu mesmo compartilho mais notícias e comentários da França (e da Copa, e do mundo, e da vida…) no Twitter do que aqui, por questões de disponibilidade, agilidade e adequação. Meu perfil lá é @obrunopessa e a hashtag do blog é #leblogdufoot 😉

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 27 de maio de 2014 Seleção francesa | 19:28

Giroud, Valbuena e Griezmann aproveitam bem amistoso contra Noruega

Compartilhe: Twitter

Incorpado em 28/05

Em seu segundo jogo pela seleção, Ruffier mostrou a segurança que estamos acostumados a ver no Saint-Etienne (Reuters)

Em seu segundo jogo pela seleção, Ruffier mostrou a segurança que estamos acostumados a ver no Saint-Etienne (Reuters)

Fazia tempo que a França não metia quatro no Stade de France (outubro de 2005, contra o pobre Chipre), por isso a alegria do placar de hoje contra os nórdicos, no primeiro teste dos convocados pra Copa 2014.

Com o goleiro Lloris poupado, Ruffier foi o titular sob as balizas e o zagueiro Sakho o terceiro capitão da era Deschamps (Lloris e Matuidi o antecederam). Didier escalou Ruffier; Debuchy, Sakho, Koscielny, Evra; Cabaye, Pogba, Matuidi, Valbuena; Griezmann e Giroud.

-> Impulsionadora de talentos: conheça a Casa do Futebol que a Federação Francesa mantém em Clairefontaine, concentração número 1 da seleção

Logo aos 15 minutos, Pogba abriu o placar, o primeiro gol de cabeça da seleção desde março de 2013 (Giroud contra a Geórgia), após cruzamento de um impedido Valbuena. No segundo tempo, Sissoko e Digne vieram pros lugares de Pogba e Evra, e a goleada surgiu.

Mathieu Valbuena foi decisivo de novo, assistindo o arremate de Giroud aos 6 minutos. Rémy substituiu o participativo Griezmann aos 20, e dois minutos depois deixou o seu, após receber muito bom passe de Debuchy. Os 4 a 0 já vieram com 24 minutos, novamente num centro de Valb para a testada de Olivier Giroud, uma sombra real para o descansado Benzema.

O meia baixinho do Olympique de Marseille repetiu as três assistências que o poupado Ribéry conseguiu na última goleada francesa, os 6 a 0 na Austrália. Grenier, Mavuba e o estreante Cabella também participaram, nos lugares de Valbuena, Matuidi e Cabaye.

-> Confira os melhores lances do amistoso segundo o site do L’Equipe

A última vitória francesa sobre os noruegueses fora lááá em 1988, gol de Jean-Pierre Papin. O derradeiro embate, antes do de hoje em Saint-Denis, acontecera na estreia da Era Blanc: derrota por 2 a 1 em agosto de 2010.

A Noruega, que derrotou o Brasil na nossa Copa do Mundo de 1998, não consegue ir a um Mundial desde então.

Nostalgia
Apareceu na minha timeline tuítica hoje um vídeo com gol de Zidane sobre a Noruega, naquele mágico ano de 1998. Assista clicando aqui e, mais do que a conclusão pras redes, repare no domínio do mestre ao receber o lançamento de Djorkaeff. SEN-SA-CIO-NAL!

-> FALTAM 19 DIAS PARA A ESTREIA FRANCESA NA COPA 2014! <-

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 26 de maio de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 14:06

Sobre eleitos e preteridos pra Copa 2014

Compartilhe: Twitter

Atualizado depois dos cortes de Mandanda, Ribéry e Grenier

A bacana montagem colocada pelo amigo Filipe Papini de capa do grupo Ligue 1 Brasil no Facebook (No alto: Lloris,Ruffier, Landreau, Debuchy, Sagna, Koscielny, Sakho, Evra, Varane, Digne, Mavuba e Pogba; abaixo, Cabaye, Mangala,Matuidi, Sissoko, Schneiderlin, Valbuena, Cabella, Giroud, Rémy, Benzema, Griezmann e Deschamps)

A bacana montagem colocada pelo amigo Filipe Papini de capa do grupo Ligue 1 Brasil no Facebook (No alto: Lloris,
Ruffier, Landreau, Debuchy, Sagna, Koscielny, Sakho, Evra, Varane, Digne, Mavuba e Pogba; abaixo, Cabaye, Mangala,
Matuidi, Sissoko, Schneiderlin, Valbuena, Cabella, Giroud, Rémy, Benzema, Griezmann e Deschamps)

Enquanto a seleção já trabalha em Clairefontaine visando a Copa (amanhã faz o primeiro amistoso preparatório, contra a Noruega), vamos falar de convocados e ausentes. A lista do treinador Deschamps manteve a coerência, pilar que normalmente os técnicos consideram muito nessas situações, para ter mais controle do grupo e “fechá-lo” em torno do objetivo comum, como se diz no meio boleirístico.

O anúncio dos chamados confirmou esperadas ausências, como a do meia Nasri, do Manchester City, talentoso porém indisciplinado (e pouco útil para os Bleus, como lembrou o amigo Eduardo Madeira Jr). E tudo que Didier Deschamps quer é evitar a indisciplina que tanto fez mal ao grupo francês em 2010.

-> Caras pra gente ficar de olho: Franck Ribéry e Blaise Matuidi

Poderia ter levado os atacantes Lacazette, do Lyon, e Gignac, do Marseille, no lugar de nomes como Rémy e Griezmann, mas quem escolhe é ele. O lateral-direito Clichy, o volante Capoue e o meia Gourcuff provavelmente alimentavam alguma esperança de serem lembrados, mas nada. Até achei que o lateral-esquerdo e ultimamente zagueiro Abidal, atualmente no Monaco, poderia figurar, porém “foi aposentado” da seleção, com homenagem justa, “diga-se de passagem” (NETO, Craque).

Na contabilidade dos clubes que mais cederam atletas pra DD, a prova de que a maior parte dos destaques franceses estão fora da França: 16 nomes “estrangeiros”, 14 locais (considerando 23 + 7 suplentes). As agremiações que mais cederam convocados foram PSG, Arsenal (Inglaterra) e Newcastle (Inglaterra), o que revela a expressividade da Premier League como abrigo de importantes jogadores bleus.

-> Futbox: Veja dados e uniformes das seleções na história das Copas

A ausência de Abidal faz de Ribéry (31 anos) o mais longevo do grupo em termos de Copas: é o único que esteve nas de 2006 (era pré-Le Blog du Foot) e 2010 (quando já existíamos!). Lloris (o atual capitão), Sagna, Evra (33 anos) e Valbuena foram ao Mundial da África do Sul, enquanto que o vovô do elenco Landreau (35 anos) esteve na campanha do vice na Alemanha.

Portanto, Deschamps renovou bastante em relação há quatro anos, pois 16 dos seus 23 iniciais (com Mandanda, que iria para a segunda Copa) debutam no principal torneio da Fifa. Que eles tenham tranquilidade para não tremer caso tenham de mostrar serviço!

 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 14 de maio de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 00:39

Copa 2014: Os selecionados de Deschamps

Compartilhe: Twitter

Enriquecido em 28/05

No início da preparação pro Mundial, o preparador físico Eric Bedouet (foto) será mais decisivo do que Didier Deschamps

No início da preparação pro Mundial, o preparador físico Eric Bedouet (foto) será mais decisivo do que Didier Deschamps

**Atualizado com a substituição forçada de Mandanda por Ruffier**

Técnico da França, Didier revelou hoje com quem pretende contar no Mundial brasileiro, tanto os “titulares da convocação” (23) quanto os suplentes (7), em caso de baixa no primeiro grupo.

Ele teria até 2 de junho para enviar à Fifa seus 23, mas, assim como fez Felipão, já deixou isso público. Voilà:

Gardiens : Hugo Lloris, Mickaël Landreau e Stéphane Ruffier (Steve Mandanda foi chamado e depois cortado por lesão)

Défenseurs : Mathieu Debuchy, Lucas Digne, Patrice Evra, Laurent Koscielny, Bacary Sagna, Eliaquim Mangala, Mamadou Sakho, Raphaël Varane.

Milieux de terrain : Yohan Cabaye, Clément Grenier, Blaise Matuidi, Paul Pogba, Moussa Sissoko, Rio Mavuba, Mathieu Valbuena.

Attaquants : Karim Benzema, Olivier Giroud, Loïc Rémy, Franck Ribéry, Antoine Griezmann.

Les 7 réservistes : Rémy Cabella, Maxime Gonalons, Alexandre Lacazette, Loïc Perrin, Stéphane Ruffier (promovido para a lista principal), Morgan Schneiderlin, Benoît Trémoulinas.

Calendário bleu pré-Copa:

19/5 – Início da concentração em Clairefontaine

27/5 – França x Noruega (Stade de France, Saint-Denis)

1/6 – França x Paraguai (Allianz Riviera, Nice)

8/6 – França x Jamaica (Pierre-Mauroy, Lille)

Partidas da seleção francesa na fase inicial do Mundial:

15 de junho, domingo, 16h: França x Honduras, no Beira-Rio (Porto Alegre)

20 de junho, sexta-feira, 16h: França x Suíça, na Fonte Nova (Salvador)

25 de junho, quarta-feira, 17h: França x Equador, no Maracanã (Rio de Janeiro)

Em 2010, para aquele FIASCO que veríamos na África do Sul, o então técnico Raymond Domenech (toc toc toc) anunciou primeiro uma lista de 30 nomes, para depois fechar os 23. Lembrando que seleção haverá, mas árbitros franceses não, o que denota a crise na arbitragem do país.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 19 de novembro de 2013 Eliminatórias da Copa, Seleção francesa | 20:22

França mostra grandeza, reverte desvantagem e virá ao Brasil em 2014!

Compartilhe: Twitter

Atualizado em 21/11

Em questão de dias, os sentimentos de derrota e conquista trocam de lado: c'est la vie dans le foot! (Photo: Getty Images)

Em questão de dias, os sentimentos de derrota e conquista trocam de lado: c’est la vie dans le foot! (Photo: Getty Images)

Um dia inesquecível no Stade de France, que quatro anos depois viu novamente a seleção superar a repescagem e, com toques de dramaticidade, alcançar mais uma Copa do Mundo.

Desta vez, felizmente, não precisou de uma mãozinha da arbitragem, e foi a primeira seleção a reverter uma desvantagem de dois gols no jogo de ida em eliminatórias pra Copa, com os 3 a 0 em St Denis.

Ufa, a decepção de 1993 não se repetiu (o último Mundial sem os Bleus foi o de 1994), teremos atividade no evento mais importante do futebol mundial nos próximos anos! :)

Só consegui assistir ao vivo os 15 minutos finais, então segue o relato dos principais momentos da partida publicado pelo Globoesporte.com:

“Apesar da situação delicadíssima, a torcida francesa fez sua parte e lotou o Stade de France. A ocasião, no entanto, exigia algo a mais dos franceses. E eles compraram a ideia. No momento da execução da Marselhesa (hino francês), cantaram a plenos pulmões. Durante toda a partida, cantaram alto e balançaram as inúmeras bandeiras do país e, algumas, do Brasil, em alusão ao Mundial, que será disputado em 2014.

Em campo, o time correspondeu ao apoio. Com apenas três minutos de jogo, os franceses já haviam levado perigo em três oportunidades. Em uma delas, Valbuena, novidade na equipe titular para o jogo de volta, chutou da entrada da área, mas o goleiro Pyatov operou um milagre.

A França começou voando e não tirou o pé do acelerador em nenhum momento da primeira etapa. O primeiro gol demorou 20 minutos até a sair, tamanha a pressão francesa. E surpreendentemente, ele veio dos pés de um zagueiro. Ribery chutou forte da entrada da área, e Sakho completou no rebote do goleiro. Primeiro passo dado.

O gol inflamou ainda mais os franceses, e em campo a pressão continuou. Aos 29, Ribery encontrou Benzema em posição legal na área, e o atacante do Real Madrid mandou para as redes. No entanto, a arbitragem errou e anulou o lance.

Quatro minutos depois, como uma espécie de compensação, a França chegou ao segundo, desta vez, de maneira ilegal. Aos 33, Pogba chutou da entrada da área, e Valbuena desviou. A bola parou nos pés de Benzema que, em posição irregular, completou para o gol. O placar do primeiro jogo já estava igualado. Faltava o terceiro, o gol da classificação.

No segundo tempo, a França teve o trabalho facilitado com menos de um minuto de bola rolando. Khacheridi, que já havia recebido cartão amarelo, deu uma entrada duríssima em Ribery e foi expulso. O cartão vermelho inflamou a torcida no Stade de France, mas o ritmo dos franceses já não era o mesmo, após a correria no primeiro tempo.

Cansados, já não criavam tantas chances de gols. Mesmo assim, eram melhores em campo e dominavam a assustada Ucrânia. Aos 27, no entanto, o tão esperado gol aconteceu. Após rebote do goleiro Pyatov, Matuidi deixou de calcanhar para Pogba. O volante da Juventus chutou cruzado e, Gusev, pressionado por Sakho, mandou contra o próprio gol. O tão sonhado milagre tinha virado realidade. A França, tradicional carrasca da seleção brasileira em Copas do Mundo (responsável por três das últimas cinco eliminações da equipe canarinho) estará no Brasil em 2014”

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última