Publicidade

Posts com a Tag Pelé

sexta-feira, 4 de março de 2011 Ex-jogadores, Extracampo, Franceses no mundo | 19:32

O rei, o pop e o figura

Compartilhe: Twitter

Por conta de viagem neste Carnaval, talvez só volte aqui na quarta-feira. Quem quiser conferir o resultado da rodada do Francês (resultats) e a classificação atualizada (classement) pode clicar aqui: http://www.francefootball.fr/ligue-1/resultats.html . Até a volta!

***

Viram quem está “causando” em nome do New York Cosmos em visita à Ásia? Eric Cantona, ex-jogador francês, estrela de cinema e ainda mito, o Rei Pelé, que dispensa apresentações, e… Cobi Jones, ele mesmo!  

O ex-jogador norte-americano de estilo inconfundível (que passou por Coventry City-ING, Vasco da Gama! e Los Angeles Galaxy), recordista em número de partidas pelos EUA, faz parte, ao lado de Cantona, da diretoria do Cosmos, que obviamente explora seu maior garoto propaganda, Edson Arantes do Nascimento, no projeto de renascimento do futebol do clube que deve se completar em 2014.

O NYC formalizou parceria com o Courts Young Lion, ajudando no desenvolvimento da base do clube cingapuriano.  Só a fumaça que o trio levantou já foi suficiente para o nome, camisa e representantes do Curts ganharem as lentes da imprensa mundial…

Nos anos 1970, o Cosmos realizou excursão por Cingapura, Hong Kong e China. Somente Pelé irá para Hong Kong (rala, rei!), entre 6 e 9 de março, quando o tour asiático se encerrará.

cantona_pele_ap

Olha o respeito! Em conferência de imprensa em Cingapura, Cantona fala, Pelé escuta (AP)

cantona_cobi_jones_ap

Eric ao lado de Cobi N'Gai Jones, o indefectível: diretoria malemolente no NY Cosmos (AP)

cantona_pele_camisas_afp

Pelé com a camisa do Cosmos e dirigentes com a camisa do Courts Young Lion. Cantona, só com a presença (AFP)

cantona_autografo_getty

Ofícios de ser estrela no Jalan Besar Stadium. Depois de Cingapura, somente Edson parte para Hong Kong (Getty Images)

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 Brasileiros contra a França, Copa do Mundo, Ex-jogadores, Seleção francesa | 17:55

France vs Brésil: História é o que não falta

Compartilhe: Twitter

Quarta-feira agora, cotidianamente conhecida como amanhã, as seleções masculinas de futebol de França e Brasil farão o 14º confronto desde sempre. A vantagem é ligeiramente brasileira: cinco vitórias, contra quatro francesas (21 gols canarinhos, 18 bleus). Foram quatro empates também, o que permite enxergar bastante equilíbrio no retrospecto.

Se bem que, nos últimos cinco embates, nada de vitória brasuca – a última foi há quase 20 anos, em 1992. De todos os participantes do jogão que se aproxima, cinco são os personagens que já disputaram um França x Brasil: Laurent Blanc, Eric Abidal, Alou Diarra, Florent Malouda e Robinho. O único francês que perdeu foi o técnico, quando era jogador, ainda no século 20…

Eis os duelos:

lequipe_13_07_1998

"Para a eternidade", sobre 12/07/1998 (Zidane, Djorkaeff e Petit na foto)

01/07/2006França 1 x 0 BrasilCopa do Mundo (Alemanha)
Apesar da desvantagem histórica, a última lembrança, entretanto, é doce para os europeus e catastrófica para os sul-americanos. A maestria de Zinedine Zidane e o gol de Thierry Henry em Frankfurt classificaram a França para a semifinal, mandando o Brasil de Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká para casa na Copa. Quer rever os melhores momentos? Vídeo no pé do post! (com Galvão Bueno é mais gostoso…)

20/05/2004 – França 0 x 0 BrasilAmistoso (Saint-Denis)
Comemoração do centenário da Fifa, com os então campeões do mundo e da Europa em campo. Uniformes à moda antiga, pompa e circunstância, mas nada de gols, até porque Grégory Coupet foi muito bem.

07/06/2001Brasil 1 x 2 FrançaCopa das Confederações (Suwon, Coreia do Sul)
Semifinal do torneio ocorrido um ano antes do Mundial asiático. Pirés abriu o placar, Ramon empatou para a seleção de Emerson Leão (que tinha Leomar, Carlos Miguel, Robert e outros craques) e Desailly deu a vitória aos franceses.

12/07/1998 – França 3 x 0 BrasilCopa do Mundo (Saint-Denis) 
Eis que o mundo da bola conhece e reverencia Zizou – premiado, dias atrás, com o Laureus por sua carreira no esporte – autor de dois gols e vencedor de um duelo que não houve com Ronaldo, na época ainda Ronaldinho. Petit fechou o caixão do time do mestre Zagallo (veja o que o ex-volante faz da vida hoje). No último domingo, a edição impresa do L’Équipe relembrou o fato. O vídeo está lá no pé (tem Galvão? mas é claro!)

03/06/1997 – França 1 x 1 BrasilTorneio da França (Lyon)
Partida inaugural do mini-campeonato, que reuniu ainda Inglaterra (a campeã) e Itália. Roberto Carlos abriu o placar com aquela célebre bomba que fez uma impressionante curva para vencer Barthez. No segundo tempo, o empate veio com o obscuro Marc Keller, atacante que passou por clubes medianos nos anos 1990 e atualmente é dirigente do Monaco. Em seis jogos pelos Bleus, seu único gol foi aquele propiciado pelo rebote de Taffarel.
 
26/08/1992 – França 0 x 2 Brasil Amistoso (Parc des Princes, Paris)
Não me lembro deste jogo (tinha 10 anos na época…), nem achei vídeo no YouTube. Os Bleus, que tinham demitido Michel Platini do comando da equipe quase dois meses antes, foram comandados por Gerard Houllier, com Aimé Jacquet como preparador físico. O time já tinha os futuros campeões mundiais Blanc, Deschamps e Petit, assim como Papin e Ginola lá na frente. 

 
 

platini_alemao_86

Platini precedeu Zidane no posto de "francês mais odiado pelos brasileiros no futebol"

21/06/1986 Brasil 1 (3) x 1 (4) França Copa do Mundo (México)
Embora o estádio Jalisco tenha sido o principal palco do tricampeonato mundial em 1970, a última aparição canarinho por lá em Copas teve sabor amargo para a torcida brasileira: no duelo dos craques de então, Michel Platini deixou Zico para trás nas quartas-de-finais em Guadalajara, quando o Galinho perdeu pênalti, defendido por Joel Bats, que alteraria o placar de 1 a 1 no tempo normal e poderia ter evitado a posterior disputa por penalidades. Platini marcou o único gol sofrido pelo Brasil na Copa nos 90 minutos regulamentares. 
 
15/05/1981 – França 1 x 3 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Zico, Reinaldo e Sócrates decretaram a vitória brasileira, com Didier Six descontando perto do final para os Bleus, que tinham Jean Tigana, hoje técnico do Bordeaux, naquele grupo.

01/04/1978 – França 1 x 0 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Michel Platini decidiu aos 41 minutos do 2º tempo.
 
30/06/1977
 – Brasil 2 x 2 FrançaAmistoso (Maracanã, Rio de Janeiro)
Edinho e Roberto Dinamite deixaram os brasileiros em vantagem, mas Didier Six e Marius Trésor igualaram o placar final. Platini jogou os 90 minutos, assim como Bernard Lacombe, então atacante e posteriormente treinador e dirigente do Lyon.

28/04/1963França 2 x 3 BrasilAmistoso (Olympique des Colombes, Paris)
Os três gols brasileiros constam no currículo de um tal de Edson Arantes do Nascimento…

24/06/1958 – Brasil 5 x 2 FrançaCopa do Mundo (Suécia)
Just Fontaine, artilheiro do Mundial com incríveis 13 gols em 6 jogos (recorde até hoje), fez um dos gols franceses em Estocolmo. Raymond Kopa deu passe para os dois tentos gauleses. Mas Pelé, três vezes, Vavá e Didi arruinaram o sonho europeu de chegar à final. No YouTube dá para assistir a essa relíquia histórica, dividida em várias partes (procure por “World Cup 1958 Full Game Semifinal Brazil vs France”).

01/08/1930 – Brasil 3 x 2 FrançaAmistoso (Laranjeiras, Rio de Janeiro)
Primeiro duelo da história, vitória dos anfitriões de virada.

*Mais curiosidades sobre Brasil x França, como as comparações dos valores de passe de todos os jogadores convocados pro jogo de amanhã, você acha no blog Futebol em Números, do iG.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011 Ex-jogadores, Extracampo, Franceses no mundo | 01:53

Cantona nos States

Compartilhe: Twitter

É com pompa de rei que Eric Cantona chega a Nova York, Estados Unidos. O ex-jogador francês virou diretor de Futebol do New York Cosmos, que ficou conhecido mundialmente como o clube por onde Pelé encerrou a carreira, nos anos 1970.

O time de futebol, que existiu entre 1971 e 1985, ressurge para a modalidade, e caberá ao polêmico ex-atacante do Manchester United – jogador do século do time inglês, segundo texto no site do clube estadunidense – comandar a formação da nova equipe (será que vai tentar implementar sua filosofia de sempre tirar satisfação com torcedores que o provocarem?). 

Bonne chance a lui! Boa sorte, “king Eric”

cantona_cosmos

Autor: Tags: , , ,