Publicidade

Posts com a Tag Pato

terça-feira, 17 de janeiro de 2012 Francês da 1ª divisão | 18:26

“Dinheiro não traz felicidade”. Será mesmo, PSG?

Compartilhe: Twitter

Por Willian Kressin

“O dinheiro não traz felicidade”. Quantas vezes você já ouviu esse bordão? Pois é, alguns concordam, outros não. Mas quando estamos falando de dinheiro no futebol, essa frase pode ser uma “faca de dois gumes”.

O Paris Saint-Germain nunca foi considerado o maior clube da França, pois apesar de ser o time da capital do país, conquistou a Ligue 1 em apenas duas oportunidades (1986 e 1993). A mídia sempre criticou muito a equipe, pois era inadmissível o time da capital não figurar entre os principais candidatos ao título nacional. Mesmo após o fim da era de reinado do Lyon, que venceu a Ligue 1 por sete vezes consecutivas entre 2001 e 2008, o PSG não aparecia entre os principais postulantes à taça. Porém, o novo Paris Saint-Germain quer dar início a uma nova era no futebol francês.

Leonardo apresenta Maxwell, abrasileirando ainda mais o PSG (PSG.fr)

No dia 31 de maio de 2011, o clube anunciou que havia vendido 70% de suas ações ao Qatar Sports Investiments (QSI), grupo de investidores árabes presidido pelo sheik Nasser Al-Khelaifi. Assim, foi dada a largada à “nova era do Paris Saint-Germain”. Após ser comprado por árabes, o PSG passou a ter dinheiro. Com isso, reforçou seu elenco com diversos jogadores importantes (Pastore, Mènez, Lugano), gastando algo em torno dos 90 milhões de euros na janela de transferência do mês de agosto. Tudo isso deu resultado? Alguns acham que sim, outros acham que não.

Apesar de todo esse investimento, o PSG foi eliminado na fase de grupos da Liga Europa, mas terminou o 1° turno da Ligue 1 na liderança, com 3 pontos de vantagem para o vice-líder Montpellier. Não satisfeita, a direção do time da capital optou por demitir o treinador Antoine Kombouaré, contratando para o cargo o italiano Carlo Ancelotti.

Se já não bastassem os 90 milhões de euros gastos no início da temporada, o PSG agora busca reforçar ainda mais seu elenco. Nessa semana, anunciou a contratação do lateral brasileiro Maxwell, ex-Barcelona, por algo em torno dos 3,5 milhões de euros e ainda procura mais jogadores de peso. Outro que esteve muito próximo do acerto foi o atacante brasileiro Alexandre Pato, do Milan. Muitos jornais davam como certa a contratação do jogador por 35 milhões de euros, mas quando ela ia ser confirmada o jogador negou a intenção de sair do time italiano.

Com o fracasso na contratação de Pato, o Paris ainda busca um atacante para o resto da temporada. E o mais novo alvo também é brasileiro: Leandro Damião, do Internacional. Segundo informações trazidas pelo L’Equipe, o jogador vinha sendo observado desde o ano passado, e agora a direção do PSG está disposta a contratá-lo. O único problema seria o preço do atacante, que tem sua multa rescisória fixada em 60 milhões de euros.

Reforço de renome, Lugano tem alterado boas e más apresentações (Facebook)

Com o PSG gastando rios de dinheiro em contratações, e reforçando o seu elenco com jogadores de renome, a grande questão que surge é: como ficam os outros times da Ligue 1? O Paris Saint-Germain tem tudo para se tornar o time dominante da França. Se juntássemos tudo os que os outros 19 times da Ligue 1 gastaram, não chegaríamos à quantia gasta pelo PSG. E pior, esse montante ficaria muito longe.

O Campeonato Francês ganhou muita visibilidade nas últimas três temporadas. Muito disso devido ao equilíbrio da competição, que tinha até seis times brigando pelo titulo a 5° rodadas do término da temporada. Hoje fica difícil imaginar que isso vá acontecer.

Não podemos dar como certo que esse novo Paris Saint-Germain vá obter sucesso imediato. Nada impede que o treinador Carlo Ancelotti fracasse no clube, ou que as contratações não surtam efeito. Se essa enorme quantia de dinheiro que o clube possui não for investida da maneira correta, há grandes chances de vermos um fracasso. Mas, sinceramente, eu acho difícil esse time não dar certo, principalmente quando falamos de sucesso na Ligue 1.

Para os torcedores do Paris Saint-Germain, o dinheiro tem tudo para trazer a felicidade. Mas para os torcedores da Ligue 1, o bordão citado no inÍcio da reportagem tem tudo para começar a fazer sentido.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011 Brasileiros contra a França, Seleção francesa | 19:53

France 1 x 0 Brésil! Mais uma vitória, lance a lance

Compartilhe: Twitter
Toma fôlego, Karim, que a comemoração é pra lá de justificada (AP)

Toma fôlego, Karim, que a comemoração é pra lá de justificada, amigo! (AP)

Tabu mantido há 19 anos! Não foi o mais justo, mas foi bem compreensível.

Na primeira etapa, o Brasil foi claramente melhor até a expulsão (besta do ponto de vista do jogador, acertada da parte do juiz) de Hernanes. Antecipou a marcação pro campo francês, criou dificuldades pros Bleus atacarem e rapidamente chegava à grande área adversária. A destacar nos anfitriões, mais a força nos desarmes do que as poucas oportunidades de gol.

(Parêntese: Dizer que Benzema “cavou” a expulsão de Hernanes, como fez Milton Neves, e que o juiz não daria vermelho se quem desse a voadora fosse um francês, como fez Júlio César, é demais heim…)

Com um a mais, os franceses se animaram e foram recompensados com um gol logo no alvorecer da etapa complementar, em ótima jogada de Ménez e oportunismo de “Benzebut” (by Filipe Papini). A confiança mudou de lado, com o time europeu conseguindo criar novas chances e controlando o jogo, dando poucas chances pro Brasil atacar. A partida então permaneceu morna na maior parte do tempo, mesmo com as alterações efetuadas, com uma ou outra oportunidade mais aguda pra ambos os lados.

No fim das contas, a França fez mais faltas, jogou menos bonito e deu sorte por ter tido mais cabeça e eficiência. Que os torcedores, a imprensa e principalmente Laurent Blanc não se iludam…


>> Veja a cronologia dos principais lances no Stade de France:

 
1º tempo

1 min – Daniel Alves arrisca da intermediária. A bola pinga na frente de Lloris, que tem dificuldade para defender em dois tempos
2 min – Robinho leva carrinho de Rami perto do bico da grande área. Hernanes levantou na área e o Brasil ganhou escanteio. O Brasil começa apertando a marcação e roubando a bola no campo adversário
5 min – A França consegue tocar bola no campo de ataque, mas Malouda chuta fraco e torto da intermediária
8 min – Lindo passe de Gourcuff para Benzema, colocando o atacante em ótimas condições para finalizar na entrada da área. O chute cruzado passa perto da trave de Júlio César

Ao menos nisso o Brasil nunca perde... (Mowa Press)

Ao menos nisso o Brasil nunca perde... (Mowa Press)

12 min – Elias rouba bola de Malouda, serve Pato e o atacante chuta colocado com perigo, um pouco acima do travessão
15 min – Malouda arranca bem, mas tromba com André Santos e perde a bola. O francês se machuca após o lance, aparentemente sentindo o rosto, porém volta pro jogo
17 min – Pato dribla Rami em contra-ataque brasileiro e sofre falta na altura da intermediária. Na cobrança de falta, a barreira desvia para escanteio a batida de Dani Alves
19 min – O Brasil tem mais posse de bola e cria mais jogadas ofensivas a partir de rápidos toques
22 min – Dani Alves dribla Alou Diarra, por baixo das pernas, e é obstruído pelo capitão gaulês
24 min – 63% de tempo de bola pros visitantes, que parecem em casa nesse quesito. Mesmo assim, a torcida faz festa com a “ola” e constantes manifestações
27 min – A defesa francesa tem muita dificuldade para levar a bola adiante, em função da adiantada marcação sul-americana. Se o ataque brasileiro tivesse mais capricho, já poderia ter aberto o placar
29 min – Bola na área brasileira, desvio de cabeça passa por cima do gol de Julio Cesar, com perigo
32 min – Sagna chega duro sobre André Santos, que fica caído, e leva advertência verbal
34 min – Belo lançamento de Alves para Pato, que não contava com a falha de Rami no cabeceio e deixou sair
35 min – Nova roubada brasileira, Robinho tem condições de ajeitar e disparar na meia-lua da área. O tiro sai rente ao travessão de Lloris
36 min – Gourcuff cobra falta na área muito fechada no primeiro pau, direto para as mãos do arqueiro brasileiro
38 min – Chutão na defesa brasileira encontra Pato na lateral, mas o contra-ataque é desarmado por ótima intervenção “carrinhística” de Mexès
*39 min – Benzema recebe de costas pro gol, na intermediária, chapela Lucas, tenta chapelar Hernanes de joelho e leva um chute de sola na lateral do peito. Vermelho pro brasileiro da Lazio, inconsequente num lance totalmente sem perigo!
42 min – Menez arranca em direção à linha de fundo e bate cruzado com perigo na direção da área. Julio Cesar faz ponte para espalmar
43 min – A França sente o bom momento e se empolga, mas para sorte brasileira a primeira etapa está acabando
46 min – Wolfgang Stark aponta o centro de campo, diz o galvânico

2º tempo

0 min – Times voltam sem substituições
2 min – Benzema recebe cruzamento de Malouda, sozinho, mata no peito e bate forte. A bola explode no peito/mão de David Luiz e o Brasil se safa
6 min – David rouba bola, avança no campo de ataque e serve Pato. O atacante tenta passar “por cima” do zagueiro francês e a bola sobra para Lloris
**9 min – Ménez arranca belo lado direito do ataque, passa por Robinho e André Santos, vai à linha de fundo e cruza rasteira. A bola passar por Julio e acha Benzema perto do segundo pau. O camisa 10 só empurra pras redes e corre pro abraço, 1 a 0!
10 min – Outra jogada pela direita do ataque gaulês, Sagna cruza, Gourcuff disputa com brasileiro no alto, ela cai na cabeça de Benzema. A testada iria pro gol não fosse a excelente espalmada de Julio Cesar
12 min – Ménez sente o momento favorável, dribla bonito e sofre falta perto do bico da área
13 min – O Brasil troca: Jadson substitui Renato Augusto, desaparecido no 2º tempo
15 min – Benzema chuta cruzado, dentro da área, pelo chão, e Julio Cesar rebate com a perna
15 min – A França troca: sai M’vila, vem Diaby
17 min – Escanteio pro Brasil, David Luiz ganha por cima mas cabeceia muito longe do gol
19 min – Mexès breca contra-ataque com falta em Pato. Robinho reclama demais pedindo amarelo pro francês que ele mesmo é advertido com o cartão
21 min – Ménez erra lance e, na saída brasileira, chega forte em carrinho pra cima de David. Amarelo pro romanista
23 min – Blanc mexe de novo: Menez, recém-amarelado, deixa o jogo para a entrada de Rémy
24 min – Mano idem: Sandro vem, Robinho vai
25 min – Inversão na posse de bola: França 51%, Brasil 49%
28 min – Benzema parte em velocidade pela esquerda, chega à entrada da área e tenta cruzar no segundo pau. A bola faz curva na direção do gol e quase trai Julio Cesar
31 min – A França segura a bola no campo de defesa até irritar a torcida
32 min – Em ultrapassagem pela esquerda, André Santos chega chutando cruzado rasteiro. Pra sorte de Lloris, Pato não consegue acompanhar o lance
36 min – Brasil toca a bola na defesa sem conseguir chegar a ataque
38 min – Após desarmar perigoso ataque brasileiro pelo meio, a França chega com Benzema, que faz boa jogada pela esquerda mas escorrega na hora de cruzar e manda longe
39 min – Hulk substitui Pato no Brasil
40 min – Cabaye e Gameiro substituem Gourcuff e o ovacionado Benzema no Stade de France
43 min – André, o novo Girondino de Bordeaux, está em campo. Elias, não mais
44 min – Hulk recebe pelo passe na área de Jadson, mas dominou errado e a bola ficou mais para Lloris, que abafou na dividida
47 min – Rémy puxa contra-ataque, entra na área e chuta cruzado. Com Gameiro longe, Julio Cesar só acompanha a bola sair
48 min – Acabooou!

Karembeu, o pé-quente Zidane e uma senhora distinta

Karembeu, o pé-quente Zidane e uma senhora distinta

FICHA TÉCNICA – FRANÇA 1 x 0 BRASIL

Árbitro: Wolfgang Stark (Alemanha)
Assistentes: Jan Hendrik Salver e Detlef Scheppe (ambos da Alemanha)
Cartões amarelos: Ménez (França) e Robinho (Brasil)
Cartão vermelho: Hernanes (Brasil)

Gol: Benzema, aos 9 minutos do 2º tempo, para a França

FRANÇA: Hugo Lloris; Bacay Sagna, Philippe Mexès, Adil Rami e Eric Abidal; Alou Diarra, Yann M’vila (Abou Diaby), Yoann Gourcuff (Yohan Cabaye), Florent Malouda e Jérémy Ménez (Loïc Rémy); Karim Benzema (Kevin Gameiro). Técnico: Laurent Blanc

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Elias (André), Hernanes e Renato Augusto (Jadson); Robinho (Sandro) e Alexandre Pato (Hulk). Técnico: Mano Menezes

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 25 de janeiro de 2011 Brasileiros contra a França, Seleção francesa | 22:54

France vs Brésil: A convocação "deles"

Compartilhe: Twitter

Aqui é Les Bleus, certo?

Pois bem: hoje o Mano chamou os manos pro jogaço do dia 9 de fevereiro, no épico Stade de France. Gostaria eu de ver Nenê na lista, comprovando rumores que ganharam a mídia recentemente, mas o meia do PSG, perto dos 30 anos, destoa do projeto de juventude para a Copa 2014 que o técnico já coloca em prática nas suas convocações. Pena, heim?

Ronaldinho Gaúcho talvez fosse chamado – retornou contra a Argentina, o primeiro dos rivais cascudões – se não tivesse voltado ao Brasil neste começo de ano, pois a relação brasileira descartou os jogadores daqui, ainda em começo de temporada. Kaká poderia ser lembrado, afinal voltou a disputar uma sequência de jogos no Real Madrid, mas parece ainda ser pouco para os critérios manísticos. Neymar não poderia, pois está com a seleção sub 20 e de lá correrá pra defender o Santos na estreia pela Libertadores. Melhor assim então…

Vamos aos nomes brasileiros, lembrando que a “nossa” convocação será anunciada por Laurent Blanc no dia 3, quinta da semana que vem, por volta das 11h de Brasília (em Paris, tão ou mais bonita e turística do que o Rio de Janeiro, palco do anúncio de hoje…):

GOLEIROS – Julio Cesar (Internazionale), Gomes (Tottenham) e Neto (Fiorentina)

LATERAIS – Daniel Alves (Barcelona), Rafael (Manchester United), André Santos (Fenerbahçe) e Marcelo (Real Madrid)

ZAGUEIROS – Thiago Silva (Milan), David Luiz (Benfica), Breno (Bayern) e Luisão (Benfica)

MEIO-CAMPISTAS – Lucas (Liverpool), Sandro (Tottenham), Elias (Atlético de Madrid), Ramires (Chelsea), Anderson (Manchester United), Hernanes (Lazio), Jadson (Shakhtar Donetsk) e Renato Augusto (Leverkusen)

ATACANTES – Robinho (Milan), Alexandre Pato (Milan), André (Dínamo de Kiev) e Hulk (Porto)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 23 de novembro de 2010 Torneios europeus | 08:14

Semana de Liga dos Campeões

Compartilhe: Twitter

Terça e quarta tem Liga dos Campeões, veja os jogos franceses:

Terça, 23/10:

15h30 – Spartak Moscou x Olympique de Marselha (ESPN ao vivo a partir das 15h10 – aê!)
(Alex não joga pelo time russo – aeê!)

Confronto direto pela segunda vaga no grupo F, pois o Chelsea já está garantido e o Zilina, que não pontuou, eliminado. SM e OM estão empatados com 6 pontos, mas o time russo hoje tem a vantagem no confronto direto, pois ganhou por 1 a 0 em Marselha. Ou seja, vencer na Rússia (se for por mais de um gol, perfeito) é crucial para o Olympique reverter essa desvantagem, primeiro critério de desempate na Champions, porque na última rodada enfrentará o time inglês, enquanto os russos pegarão os eslovacos. Em caso de empate, o Marselha terá depois de bater o Chelsea (que pode jogar sem vários titulares, é verdade), mas terá a ingrata tarefa de torcer para o Spartak não vencer o fraquíssimo Zilina na Eslováquia…

17h45 – Auxerre x Milan (ESPN Brasil ao vivo a partir das 17h30- aeeê!)
(Pirlo e Pato não jogam pelo time italiano – aeeeê!)

Se vencer, o AJA passa o Milan e pode acabar a rodada em segundo no grupo G, se o Ajax não vencer o Real Madrid. O empate é ruim, porque manterá o time a dois pontos da equipe italiana e, se o Ajax conseguir algum ponto contra o Real, os franceses continuarão em último, com remotíssimas chances de classificação na última rodada. Se perder, o Auxerre não terá como chegar matematicamente às oitavas, ficando na torcida para o time holandês se dar mal contra o Madrid para tentar acabar em terceiro e pleitear uma vaga na Liga Europa.

Quarta, 24/10:

17h45 – Schalke 04 x Lyon (sem tv ao vivo – aah!)
(Cris não vai jogar – aaah!)

Com vitória ou empate, o OL garante classificação para as oitavas de finais. Se perder, o atual líder do grupo B precisará vencer o Hapoel Tel Aviv na última rodada, em casa. Só não segue em frente se não quiser!

Quinta, excepcionalmente, não teremos Liga Europa, que retorna nos dias 1 e 2/12.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 15 de setembro de 2010 Torneios europeus | 18:15

Quase tudo errado

Compartilhe: Twitter

Somente os jogadores franceses que atuam em clubes não-franceses tiveram o que comemorar nesta quarta-feira pela Liga dos Campeões da Europa. Os times do país, Olympique de Marselha e Auxerre, saíram derrotados em circunstâncias diferentes. Que o AJA fatalmente perderia para o Milan, era esperado (foi 2 a 0). A decepção ficou por conta do revés em casa do Olympique para o Spartak Moscou (1 a 0). Em compensação, a dupla Florent Malouda-Nicolas Anelka protagonizou um dos gols do sacode que o Chelsea impôs ao Zilina na Eslováquia (4 a 1). Anelka marcou mais um na goleada, provando que, assim como Govou, sabe marcar gol pelo menos no seu clube…

Primeiro vamos de Auxerre, que pude ver pela TV na íntegra, o que é bem raro durante a semana. Jean Fernandez levou a campo Sorin; Hengbart, Coulibaly, Mignot e Grichting; Oliech, Pedretti, Ndinga, Birsa (Le Tallec) e Langil (Chafni); Jelen. O primeiro tempo foi bom para o recuado time francês, que, embora tenha tido bem menos posse de bola, conseguiu duas chances claras de gol, em cabeçada no travessão do becão Coulibaly e em ótimo contra-ataque no qual Langil foi fominha e não passou quando invadiu a área.

Sem aproveitar as poucas chances, deixando o polonês Jelen sozinho na frente e com o esloveno Birsa muito lento, o Auxerre pagou pelo melhor segundo tempo do Milan, especialmente quando Robinho entrou no lugar de Alexandre Pato. Aos 21, Ronaldinho levantou na área com precisão, Boateng escorou de cabeça e Ibrahimovic enganou Sorin, fazendo 1 a 0. Mal incorporou o baque, o AJA levou o segundo três minutos depois, quando novamente Ronnie puxou contra-ataque, serviu Ibra e o sueco bateu de primeira, de lado, no canto do goleiro “auxerrês”.

Fraco no ataque e sem inspirações individuais, o time francês sucumbiu e agora divide a lanterna do grupo G com o Ajax, derrotado pelo Real Madrid pelo mesmo placar, com o qual deve, no máximo, brigar pela terceira posição da chave e a vaga na próxima fase da Liga Europa. O próximo compromisso é contra o Real no Abbé-Deschamps.

Em Marselha, o time de Didier Deschamps foi Mandanda; Azpilicueta, Hilton, Heinze e Taiwo; Edouard Cissé, Cheyrou e Lucho González (Jordan Ayew); Valbuena, Brandão (Gignac) e André Ayew. Não pude ver o jogo do Vélodrome, mas relatos dão conta de que a pressão do Marselha foi forte, especialmente no segundo tempo. E a sorte faltou quando o lateral-direito espanhol Cezar Azpilicueta marcou contra o patrimônio aos 36 minutos e, na tentativa de diminuir o prejuízo, o OM mandou uma bola na trave já nos acréscimos!

Como está na mesma chave de Chelsea e Zilina, o Olympique deve, em tese, brigar pela segunda vaga do grupo com o próprio Spartak, o que o obriga a buscar a vitória quando for jogar em Moscou. O próximo compromisso na Liga é árduo: Chelsea, no Stamford Bridge, em provável reencontro com Didier Drogba.

Mignot disputa bola com o carrasco do Auxerre em Milão, Zlatan Ibrahimovic (Reuters)

Mignot disputa bola com o carrasco do Auxerre em Milão, Zlatan Ibrahimovic (Reuters)

Bonita a camisa do Olympique de Brandão. Mas acho que de cabelo comprido o brasileiro tem mais sorte... (Reuters)

Bonita a camisa do Olympique de Brandão. Mas acho que de cabelo comprido o brasileiro tem mais sorte... (Reuters)


Quinta: Liga Europa!

Pontapé inicial na fase de grupos para uma penca de times (48), entre eles Paris Saint-Germain e Lille. O PSG vai à Espanha enfrentar o Sevilla, às 16h05 – com ESPN Brasil ao vivo. O LOSC recebe o Sporting Lisboa (Portugal), pelo grupo C, às 14h.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 30 de julho de 2010 Torneios europeus | 22:49

Fim de semana pré-temporada

Compartilhe: Twitter

Dois torneios amistosos entre europeus esquentam a pré-temporada no Velho Continente neste fim de semana, o último antes da primeira rodada do Campeonato Francês 2010/2011. Há franceses em ação na Emirates Cup (o Lyon) e no Torneio de Paris, óbvio (Paris Saint-Germain e Bordeaux). Em ambos, haverá dois jogos em dois dias seguidos – um bom teste para o preparo físico dos jogadores… (o técnico Antoine Kombouaré, do PSG, já declarou que vai utilizar dois times, um para cada dia, para não correr mais riscos de contundir seus atletas)

Em Londres, capital inglesa, o Lyon disputa a Emirates com Arsenal (Inglaterra), Milan (Itália) e Celtic (Escócia). Neste sábado, o OL enfrenta o Celtic, às 10 horas de Brasília. No domingo, pega o Milan (sem Ronaldinho Gaúcho, lesionado, mas provavelmente com Alexandre Pato), no mesmo horário. A fórmula do torneio tem uma particularidade: cada equipe ganha um ponto extra a cada gol marcado. Após dois jogos, quem somar mais pontos é campeão. Então, bora atacar!

Na capital francesa, PSG e Girondinos disputam o Tournoi de Paris com Roma (Itália) e Porto (Portugal). Neste sábado, haverá Bordeaux x Roma (que duelaram na Liga dos Campeões 2008/2009) , às 11h45, e PSG x Porto, às 14h. No domingo, os rivais estrangeiros dos times franceses se invertem: Bordeaux x Porto (11h45) e PSG x Roma (14h). O minicampeonato volta 17 anos depois, por ocasião das comemorações dos 40 anos do Saint-Germain. Nos eventos que acompanharão os jogos deste sábado, os ídolos do passado Raí e Pauleta estarão presentes.

Essas partidas já devem dar um termômetro legal de como as equipes começarão a temporada. Checaremos!

alou diarra bordeaux france football

Em coletiva na véspera do Torneio de Paris, Alou Diarra negou que esteja deixando o Bordeaux: "Sou 100% Girondino" (France Football)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de setembro de 2009 Brasileiros contra a França, Brasileiros na França, Torneios europeus | 17:39

Até aqui, França 2 x 3 Itália

Compartilhe: Twitter

Não é todo dia que times franceses enfrentam rivais do porte de Milan e Juventus (de Turim, não da Mooca!). Ainda mais ao mesmo tempo, por uma Liga dos Campeões. Portanto, fiquei de olho na TV que passou o Bordeaux (cujo áudio na redação do iG teve de competir com Zurich x Real Madrid) e ouvido na rádio que transmitiu o Marselha. O que deu pra pescar:

Olympique 1 x 2 Milan

Pippo e Heinze (AFP)

Pippo e Heinze (AFP)

Chuva em Marselha e muito equilíbrio no minutos iniciais. Aos 27 minutos, porém, Filippo Inzaghi, velho de guerra no faro de gol, fez um a zero (apêndice: não fiquei com raiva, pois Pippo é o cara pelo histórico que tem!), após bela trama envolvendo Alexandre Pato e Clarence Seedorf (que de claro não tem nada…), que achou o camisa 9 dentro da área, coisa que a zaga marselhesa não conseguiu fazer!

O Marselha partiu para cima, Lucho González chamou o jogo, mas no primeiro tempo, nada, até porque Storari, que deixou Dida na reserva, foi muito bem sob a meta milanesa. Até que aos 4 minutos da segunda etapa, Heinze cabeceia e ela passa debaixo das pernas do arqueiro (é só elogiar…), empatando. Os donos da casa ganharam ânimo, com Niang e Cheyrou dando muito trabalho aos visitantes. Mesmo sem merecer, o Milan foi novamente eficiente: de novo linda assistência de Seedorf e de novo conclusão oportunista de Inzaghi: 2 a 1. Houve mais pressão do OM, mas valeu a experiência rossonera, que nem precisou de Ronaldinho Gaúcho, todo banco hoje.

Juventus 1 x 1 Bordeaux

Amauri e Fernando

Amauri e Fernando

De vermelho, os Girondinos não se impressionaram com o Delle Alpi e começaram tocando bem no campo da Juve, com Fernando Menegazzo mostrando personalidade. Pelos italianos, Amauri era o perigo. Coincidentemente, começou a chover também em Turim. Sem muito perigo para as duas defesas, o primeiro tempo ficou no zero.

Nos três minutos iniciais do segundo tempo, Gourcuff teve duas boas chances, mas esbarrou no ótimo Buffon. Logo depois, Iaquinta perdeu grande chance para a Vecchia Signora. Aos 9, um fato inusitado: Carrasso se machucou e deu lugar para Ramé. O reserva pegou os dois primeiros chutes que vieram, mas não o terceiro, de Iaquinta, que bateu rasteiro e abriu o placar aos 17. Com o Bordeaux tendo que sair, deixou perigosos espaços para a Juventus ampliar, mas foi competente: aos 30, o volante tcheco Plasil aproveitou cruzamento e, em posição duvidosa, empurrou livre para as redes. A partida ganhou mais emoção, com os donos da casa pressionando, inclusive com bola no travessão, e os visitantes respondendo, sobretudo com Gourcuff. No fim, o empate foi bom para o campeão francês.

Lyon x Fiorentina, amanhã
O duelo não é nada novo pela Liga: na última edição, as equipes se encontraram também na fase de grupos, e deu empate na França e vitória lionesa na Itália. Por isso, a Viola não esconde que quer revanche. Os problemas do OL estão na defesa: Boumsong é desfalque, com lesão na virilha. Como Anderson ainda se recupera de uma lesão na perna, restam apenas dois zagueiros em condições: Cris e Mathieu Bodmer. Com Michel Bastos e Lisandro López em alta, dá pra vencer.

Antes de encerrar: Anelka, outro bom e velho, marcou o gol da vitória do Chelsea sobre o Porto. No Real, Lass foi titular e Benzema preterido por Higuaín, não entrando na goleada por 5 a 2 na Suíça.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,