Publicidade

Posts com a Tag Marcos Antonio

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010 Brasileiros na França, Extracampo | 22:48

Vai-e-vem está indo…

Compartilhe: Twitter

Impressão minha ou a janela europeia de transferências deste início de ano está fraca? Pelo menos no que diz respeito a times e jogadores franceses, parece que está – e ela vai embora neste domingo. O que houve de concreto em termos relevantes? Patrick Vieira, da Inter para o City. Que mais? Alguns nomes desconhecidos, e brasileiros que até agora não saíram do lugar, como Nenê e Fernando, que seguem na França, e Mancini, que não veio para o Olympique, e Ânderson, que não creio que deixaria o Manchester United para jogar no Lyon – essa é a última das especulações…

Independentemente do sucesso ou fracasso das “ventiladas” do mercado, o site do L’Equipe conta com uma seção específica para quem quiser acompanhar transferências envolvendo clubes da primeira e segunda divisões francesas – basta CLICAR AQUI (um obrigado ao leitor Eduardo Junior pela dica). Diz lá que acabou o contrato de Ilan com o Saint-Etienne. Um brasileiro a menos no país?

Falando no tema, e sobre brazucas, o zagueiro Marcos Antonio, ex-Auxerre, não voltou para o PAOK da Grécia: acabou no Belenenses, em Portugal, país que conhece bem por anteriores passagens. Seu destino não foi o próprio quem me revelou, mas o campo de comentários em um dos meus posts sobre ele… O que importa é que ele tem tudo para retomar a felicidade no futebol, e que assim seja.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 19 de janeiro de 2010 Brasileiros na França, Extracampo, Francês da 1ª divisão | 20:58

Uma partida e duas boas novas

Compartilhe: Twitter

Saint-Etienne x Rennes abriu a 21ª rodada do Campeonato Francês nesta terça. Assim como a posição das equipes na tabela, a partida não empolgou. Sob neblina constante no Geoffroy-Guichard, nada de gols. Melhor para o Stade Rennais, que jogou fora de casa e poderia ter perdido, se a pontaria do ASSE fosse melhor, se um pênalti claro para os donos da casa fosse marcado (agarrão dentro da área) e se o goleirão Nicolas Douchez não salvasse a pátria nos instantes finais, em chute de Boubacar Sanogo dentro da área.

Amanhã rolam os demais jogos da journée. Veja a programação da rodada, com horários de Brasília:

Terça, 19/01
Saint-Etienne (17º) 0 x 0 Rennes (9º) 

Quarta, 20/01
16h – Grenoble (20º) x Bordeaux (1º) 
           Sochaux (15º) x Lille (2º)  
           Lens (13º) x Montpellier (3º) 
           Marseille (4º) x Le Mans (18º) 
           Lorient (8º) x Lyon (5º) 
           Paris-SG (10º) x Monaco (6º) 
           Nice (16º) x Auxerre (7º) 
           Toulouse (11º) x Nancy (14º) 
18h – Boulogne (19º) x Valenciennes (12º)

 

Sanogo chama Mangane pra dança, mas a névoa não permitiu que todos vissem (AFP)

Sanogo chama Mangane pra dança, mas a névoa não permitiu que todos vissem (AFP)


Boas notícias
Houve desdobramentos em duas notícias aqui publicadas com destaque no ano passado. Marcos Antonio, o zagueiro brasileiro abandonado pelo Auxerre por causa de um câncer na garganta, me disse por MSN que estava curado e apto a voltar a jogar. Muito feliz, conseguiu a rescisão com o AJA e viajaria para a Grécia. Só não me confirmou se continuará a defender o PAOK. Mas de qualquer forma seu retorno ao futebol já é motivo para comemoração!

E na Sérvia, a Justiça local acusou 15 torcedores do Partizan Belgrado pela agressão que resultou na morte de Brice Taton, fã do Toulouse, no dia que o time francês encarou o sérvio pela Liga Europa. Os assassinos estão foragidos, mas serão julgados à revelia e podem pegar uma pena de até 40 anos de prisão. Que isso sirva de lição pra Justiça brasileira!

(para ver os textos que publiquei sobre Marcos Antonio e Brice Taton, clique nos nomes deles nas “Tags” abaixo)

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 23 de novembro de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão | 21:24

Alguém imaginava o Auxerre na frente?

Compartilhe: Twitter
Os moços do Juventude da França festejam na frente de Eduardo Costa (AFP)

Os moços do Juventude da França festejam na frente de Eduardo Costa (AFP)

Eu confesso que não. Principalmente depois de 13 rodadas disputadas, com Bordeaux e Lyon mostrando consistência em muitos jogos e classificados de antemão na Liga dos Campeões, Monaco fazendo bom papel e Marselha com momentos de força. Mas o AJA* está lá, e terei de engolí-lo por mais que antipatize com ele. Foi o Auxerre que destratou o Marcos Antonio, cuja história retratei aqui. É um clube que nunca gostou de sul-americanos, não tem brasileiros no elenco atual, nem nomes que empolguem, o estádio é pequeno… Azar o meu, porque venceu as últimas sete partidas e voltou a sentir o gosto da liderança, que não vinha desde 2002-2003.

Para o Auxerre ter nos surpreendido, Bordeaux e Lyon bobearam. E feio. Os Girondinos receberam o Valenciennes, até então oitavo colocado, e não se valeram do fator Chaban-Delmas: 1 a 0 para os visitantes, que fazem uma campanha também inesperadamente positiva. Vale lembrar que o atual campeão jogou sem Gourcuff e Henrique, lesionados. O zagueiro brasileiro, aliás, passou por uma artroscopia no joelho esquerdo e só deve voltar aos campos em dezembro.

Os lioneses foram a Grenoble, mas tinham pela frente o pior time da Ligue 1, que só não havia perdido uma de 12 partidas em todo o campeonato – curiosamente, o GF38 tinha roubado pontos justamente do Monaco, um dos ponteiros, na última rodada. E não é que o OL também alcançou a proeza de não derrotar o lanterna da competição? Exactement! Sem Cissokho e Toulalan, saiu na frente, com César Delgado, mas sete minutos depois levou o empate. Foi pouco, até porque ficou com um a mais a partir dos 25 minutos do 2º tempo. Nem o estiloso uniforme marca-texto laranja ajudou.

O Auxerre, então, soube fazer sua parte. No Stade de L’Abbé-Deschamps, onde a lotação máxima é de 23.500 pessoas, 15 mil viram a vitória sobre o Monaco, que jogou sem o artilheiro Nenê mas com Adriano, Eduardo Costa, e, na frente, Park e Gudjohnsen – é, isso não foi nenhuma vantagem. O AJA fez o necessário em cada tempo: o primeiro aos 47 do 1º, por intermédio do zagueiro malinês Coulibaly, e o segundo aos 45 do 2º, graças ao meia congolês Ndinga. Como não levou gols, se deu bem. Pra quem é tão leigo no time como eu, o melhor jogador deles no campeonato, segundo a France Football, é o zagueiro (!) Cédric Hengbart. O artilheiro é o polonês Ireneusz Jélen, com quatro gols em oito partidas, uma média até que respeitável de “um sim, um não”.

Ederson disputa bola com Matsui: laranjão não ganha jogo (AFP)

Ederson disputa bola com Matsui: laranjão não ganha jogo (AFP)

 

# SEMANA DE LIGA #
Amanhã e depois de amanhã acontece a quinta e penúltima rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Acho que ninguém vai perguntar, mas a Liga Europa só volta nos dias 2 e 3/12. Teremos, sempre às 17h45:

– Terça, 23/11, popular amanhã >> Fiorentina x Lyon
– Quarta, 24/11 >> Bordeaux x Juventus
– Quarta, 24/11 >> Milan x Olympique de Marselha

*AJA = Association de la Jeunesse Auxerroise, o nome oficial do Auxerre. Traduzindo, fica Associação da Juventude “Auxerrense”. Pra facilitar, vamos chamar aqui de Juventude francês, aludindo ao campeão da Copa do Brasil de 1999, d’accord?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 5 de outubro de 2009 Brasileiros na França, Extracampo | 09:44

Marcos Antonio conta sua história

Compartilhe: Twitter

Há dez dias, eu trouxe aqui a triste história do zagueiro Marcos Antonio, 26 anos, abandonado pelo Auxerre depois que descobriu que tinha câncer na garganta, conforme li na imprensa francesa. O post rendeu mais de 170 comentários – para acessá-lo, clique aqui -, e a partir de um deles consegui contatar a família do jogador, que vive em Alagoinhas (BA), e depois o próprio Marcos. Conversamos por MSN um bom tempo na última sexta, ele no Porto, em Portugal, e eu em São Paulo, no Brasil. Reproduzo abaixo um resumo desse bate-papo, um pouco longo porém revelador, em forma de entrevista:

marcos antonio 2

Marcos, onde você está morando e com quem?
Estou no Porto, minha esposa tem casa aqui. Ela é brasileira mas tem nacionalidade portuguesa.

Vocês têm filhos?
Não. Tenho uma filha do meu anterior relacionamento. Estamos casados há 5 anos.

Você tem que pagar pensão para essa filha?
Sim, todos os meses, e atualmente com a ajuda da minha esposa, porque não recebo do Auxerre. Tenho contrato com eles de 2007 a 2011 e eles não querem pagar.

Seu empréstimo com o PAOK (da Grécia) acabou recentemente. Depois disso o que o Auxerre alegou pra te dispensar e não te pagar?
Terminou meu empréstimo em junho, mas desde abril estava aqui em Portugal a tratar de uma lesão na perna quando descobri o câncer. Mas tenho ainda contrato de mais dois anos com o Auxerre, eles querem rescindir meu contrato alegando que não jogo mais futebol.

Você já foi à Justiça atrás dos seus direitos? O que gostaria que o Auxerre fizesse?
Está nas mãos da liga de clubes da França (Liga de Futebol Profissional, a LFP). A decisão vai ser dia 20 de outubro, mas já adiaram três vezes, já não acredito mais neles. Nessa semana agora vou a uma advogada que vai enviar uma carta contando a situação para a Fifa. Quero que pague o que tenho direito a receber, que eles tivessem mais respeito pela minha doença. Que fossem mais humanos, pois até hoje nunca ligaram pra saber como estou.
Mas com a graça de Deus, sexta-feira fiz minha última sessão de radioterapia, depois de ter feito quimioterapia, e felizmente Deus está me dando a vitória da minha saúde. Em janeiro estou apto a jogar, só que eles não aceitam isso, encobriram minha doença dizendo que eu estava emprestado de novo ao clube grego, sendo que estou aqui fazendo tratamento.

marcos antonio 1Você tem condições de bancar os gastos do tratamento? Como é o tratamento? Disseram que em janeiro você pode jogar?
Anterior à quimioterapia, foi tudo particular. A operação, exames, tratamentos da perna, paguei tudo do meu bolso e muito caro. Mas graças a Portugal, que me abriu as portas para me tratar aqui, consegui fazer a quimio e a radioterapia em hospital público, pois o clube não me apoiou em nada. Posso voltar sim, tenho análises a fazer no próximo mês, mas em janeiro, com a graça de Deus, estarei apto. Detalhe importante: o tratamento do câncer não é gratuito, como joguei aqui em Portugal durante cinco anos, pagava a Segurança Social que me deu direito a fazer os tratamentos aqui, o que era obrigação dos franceses me conceder, porque lá eu também pagava.

Você chegou a tentar se tratar num hospital francês?
Não, porque quando comuniquei sobre a doença, o clube nem se importou nem mandou voltar a França pra tratar. Nem telefonemas eles atendiam.

É verdade que você não pode mais morar na França? Porque você acha que agem assim?
O clube e a Prefeitura de Auxerre não querem renovar meu visto, sendo que tenho mais dois anos de contrato. Penso que essa atitude vem do clube, da diretoria, além da frieza dos franceses.

Em toda a história do Auxerre (104 anos) só foram contratados dois sul-americanos, você e um chileno. Parece ser um clube que não gosta de sul-americanos, o que é estranho pelo fato de vários brasileiros terem se destacado e permanecido na França nos últimos anos, não é?
Lá é diferente, pois Auxerre é uma cidade pequena onde há muito racismo com os estrangeiros. Fui obrigado a ir emprestado ao PAOK, ganhando metade do meu salário e recebendo de dois em dois meses, o que estragou muito a minha vida.

Na Grécia também não te ajudaram? Se não tivesse a mulher em Portugal, teria que voltar ao Brasil?
Na Grécia nao tratavam de nada. Graças a minha esposa consegui tratamento, depois de bastante tempo em que minha perna e garganta não melhoravam. Se não tivesse ela aqui, teria que voltar pro Brasil, mas seria complicado, porque não tenho um bom relacionamento com minha família. Graças a Deus tenho uma esposa que é arquiteta, independente e tem condições de me ajudar nessa hora difícil da minha vida; a Ana é minha pilastra, um presente que ganhei.

No Auxerre você nao fez amizade com nenhum jogador? Nem no PAOK?
Fiz amizade, mas eu era o único brasileiro no meio deles e para piorar eles sao racistas com sul-americanos. No PAOK fiz com o Sérgio Conceição, que jogou na seleção portuguesa e me apoiou quando descobri a doença aqui em Portugal. Não tenho o que me queixar dos portugueses, tive ajuda até de gente influente, como os médicos do FC Porto. O Fernando Prass, goleiro do Vasco, é meu grande amigo, jogamos juntos no Leiria-POR. Ele e a esposa Leticia deram muito apoio a minha esposa e a mim. Aqui tenho amizade com o Nilson, goleiro, que jogou no Vitória-BA e atualmente está no Vitória de Guimarães-POR, e o Milton do Ó, que jogou no Goiás e no Fluminense. São todos Atletas de Cristo, entreguei minha vida pra Ele e também vou ser um.

Obrigado pela ajuda, quero mostrar a todos como este clube está sendo covarde e envergonhando os clubes franceses.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 25 de setembro de 2009 Brasileiros na França, Extracampo | 16:37

A triste história de Marcos Antonio

Compartilhe: Twitter
Quando o Auxerre contava com o brasileiro (France Football/Presse-Sports)

Quando o Auxerre contava com o brasileiro (France Football/Presse-Sports)

 

É assim que os sites do L’Equipe e da France Football intitulam texto sobre o zagueiro brasileiro do Auxerre, publicado esta semana. E é triste mesmo, acho que a história mais triste destes pouco mais de 100 posts e 5 meses de vida deste Le Blog.

Marcos Antonio Elias Santos é baiano de Alagoinhas e tem 26 anos. Começou no Corinthians alagoano, mas partiu cedo para a Europa. Comprado pelo Porto, foi emprestado ao Acadêmica e defendeu outros dois clubes portugueses: Gil Vicente (por três temporadas) e União Leiria. Em junho de 2007, tornou-se o primeiro brasileiro a ser contratado pelo Auxerre, que em toda sua história recrutou apenas dois sul-americanos.

Após ser pouco aproveitado, foi emprestado no ano seguinte para o PAOK, da Grécia. Em abril, veio o grande baque: descobriu que tinha um câncer na garganta, depois de ter uma persistente dor diagnosticada como pequena infecção. O empréstimo acabou em junho, mas o Auxerre não renovou seu contrato e, com isso, ele não pode seguir morando regularmente na França. Atualmente em Portugal, onde vive com a esposa portuguesa sem receber nada do clube francês, está pronto para levar o caso aos tribunais internacionais.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 2 de setembro de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão | 08:01

O batalhão brasileiro

Compartilhe: Twitter

Num “pool de posts” dos blogs “europeus” do iG Esporte, listamos os jogadores brasileiros que estão hoje nas primeiras divisões de França, Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália. Na terra dos Bleus são 26 brazucas, divididos em 14 dos 20 clubes da Ligue 1. Uns você conhece bem, alguns já ouviu falar e outros num faz nem ideia! Voilá:

Bordeaux: Henrique (zagueiro), Fernando (volante), Wendell (volante e meia) e Jussiê (meia)
Marselha: Elinton Andrade (goleiro), Hilton (zagueiro) e Brandão (atacante)
Lyon: Cris (zagueiro), Ânderson (zagueiro), Ederson (meia) e Michel Bastos (meia e lateral-esquerdo)
PSG: Ceará (lateral-direito)
Toulouse: Luan (atacante)
Lille: Emerson (lateral-esquerdo e zagueiro) e Túlio de Melo (atacante)
Rennes: não tem
Auxerre: Marcos Antonio (zagueiro)
Monaco: Adriano (lateral-direito e zagueiro), Eduardo Costa (volante) e Nenê (meia e atacante)
Lorient: não tem
Grenoble: não tem
Nancy: André Luiz (zagueiro)
Saint-Etienne: Ilan (atacante)
Le Mans: Geder (zagueiro) e Marcos Paulo (meia)
Nice: não tem
Valenciennes: Rafael Schmitz (zagueiro)
Sochaux: Carlão (zagueiro, lateral-esquerdo e volante)
Lens: Eduardo Santos (atacante)
Montpellier: não tem
Boulogne: não tem

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,