Publicidade

Posts com a Tag Malouda

terça-feira, 26 de abril de 2011 Extracampo, Francês da 1ª divisão | 20:55

$$ Gourcuff dando o troco em Heinze $$

Compartilhe: Twitter

Segundo levantamento do site Football Finance, que listou os 100 maiores salários do futebol mundial, o meia do Lyon supera o zagueiro do Olympique de Marselha como detentor do maior vencimento entre os jogadores que atuam no futebol francês: 4,8 contra 4,5 milhões de euros.

Achei curioso porque o levantamento da France Football, que costumo divulgar por aqui, colocou o argentino à frente do francês no mês passado: 4,5 contra 4,4. Bom, talvez a divergência se refira a rendimentos extras, como direitos de imagem, luvas… (cachecóis, gorros…). Embora a pesquisa da Finance diga que não leva em conta os ganhos externos, seus valores estão superando os apurados pela France

Independentemente de quem ganhe na conta bancária, OM (sem Mbia, machucado, e Rémy, suspenso) e OL (sem Pjanic, suspenso, e com Michel Bastos recém-operado provavelmente no Gerland) precisam da vitória nesta quarta-feira, no complemento da rodada, para seguirem com chances reais de título, se aproveitando do tropeço do Lille no domingo. Marselha x Nice e Lyon x Montpellier começam às 14h de Brasília. A SporTV2 anuncia transmissão ao vivo da primeira partida, promessa que cobraremos caso não seja cumprida!

Yoyo em loja da Adidas na semana passada. Rico e boa pinta, seria o Príncipe William da França?? (Olweb.fr)

Outros franceses top d’argent
Na relação dos 100 endinheirados da Football Finance, encontramos os seguintes atletas e agremiações familiares aos nossos olhos:

11º) Ribéry – Bayern-ALE – 8 milhões/ano
27º) Benzema – Real Madrid-ESP – 6 milhões
36º) Vieira – Man. City-ING – 5,5 milhões
50º) Lass Diarra – Real Madrid-ESP – 5 milhões
54º) Evra – Man. United-ING – 5 milhões
58º) Anelka – Chelsea-ING – 4,8 milhões
59º) Gourcuff – Lyon-FRA – 4,8 milhões
66º) Flamini – Milan-ITA – 4,5 milhões
68º) Heinze – O. Marselha-FRA – 4,5 milhões
75º) Lucho González – O. Marselha-FRA – 4,3 milhões
76º) Malouda – Chelsea-ING – 4,3 milhões
80º) Cris – Lyon-FRA – 4,2 milhões (brasileiro melhor pago na Ligue 1)
81º) Lisandro López – Lyon-FRA – 4,1 milhões
96º) Gignac – O. Marselha-FRA – 3,8 milhões
97º) Henry – NY Red Bulls-EUA – 3,8 milhões

O que acha dos números? Eu achava que o Henry ganhasse mais. Merecia, não?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 12 de abril de 2011 Extracampo, Franceses no mundo, Torneios europeus | 18:35

Domenech sorri e cumprimenta brasileiro. Já o Anelka…

Compartilhe: Twitter
Raymond Domenech com Leonardo Vitorino no Catar (Divulgação/ASE)

Raymond Domenech com Leonardo Vitorino no Catar (Divulgação/ASE)

anelka_substituicao_afp

Nicolas Anelka deixa o gramado do Old Trafford ao ser substituído no início do 2º tempo (AFP)

Dias atrás, Raymond Domenech (que brigou com Nicolas Anelka na fatídica Copa 2010) ministrou palestra voltada aos treinadores do Al Gharafa (para onde Juninho Pernambucano foi depois do Lyon) na sede do clube, em Doha, capital do Catar. O técnico francês falou sobre a experiência com as seleções sub 21 e principal dos Bleus e conheceu de perto o trabalho de formação de atletas na base do clube catariano, que tem o brasileiro Leonardo Vitorino como um dos treinadores.

Ao contrário do que aconteceu com Carlos Alberto Parreira na despedida francesa do Mundial sul-africano, com derrota para os donos da casa, Domenech sorriu e não recusou estender a mão para Vitorino…

Minutos atrás, Nicolas Anelka (que xingou seu então técnico na África do Sul) entrou em campo como titular do Chelsea contra o Manchester United, ao lado do compatriota Florent Malouda. Mas o atacante não marcou, foi substituído e acabou eliminado nas quartas de finais da Liga dos Campeões da Europa pelo time vermelho, do também compatriota Patrice Evra

Será que Nicolas xingou seu atual treinador Carlo Ancelotti em algum momento do dia de hoje?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 6 de abril de 2011 Franceses no mundo, Torneios europeus | 18:27

Evra sai na frente de Malouda e Anelka

Compartilhe: Twitter

Patrice Evra foi titular e atuou o jogo inteiro no qual o Manchester United fez 1 a 0 sobre o Chelsea, em Londres, abrindo o confronto de quartas-de-finais da Liga dos Campeões da Europa. Não só atuou como salvou um gol em cima da risca, em chute de Terry, e cometeu um pênalti não marcado no brasileiro Ramires no finalzinho da partida. Ou seja, foi muito bem!

Florent Malouda e Nicolas Anelka, preteridos da formação inicial do Chelsea por Carlo Ancellotti, vieram para campo muito tarde, com 70 minutos de jogo (25 do 2º tempo), e em opção errada do técnico italiano, que tirou Drogba em vez do apagado Torres. E não conseguiram evitar a derrota no clássico inglês, embora pelo menos o pênalti em cima de Ramires possa ser creditado na conta do árbitro espanhol Alberto Mallenco…

evra_united_chelsea1

A providencial salvada do lateral esquerdo francês... (AP)

evra_united_chelsea2

... ajudando os Diabos Vermelhos a abrirem vantagem sobre os Blues (AP)

evra_ramires

Ah, teve essa tesourada do francês em um brasileiro, mas o espanhol disse "segue o jogo!" (Reuters)

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 29 de março de 2011 Seleção francesa | 19:08

Tanto bateu que… não furou

Compartilhe: Twitter
rami_afp

Rami lamenta má sorte, em imagem que representa bem o que foi o amistoso (AFP)

Jogando de “marinheira”, a França cansou de perder gols e decepcionou o ótimo público que presenciou o amistoso contra a Croácia no Stade de France. Zero a zero no placar, pois não houve santo que transpusesse a meta de Stipe Pletikosa (que entrou na volta do intervalo), de um lado, e Hugo Lloris se manteve seguro nas vezes em que foi ameaçado, do outro. 

Como se temia, Evra e Ribéry receberam vaias dos torcedores, mesmo iniciando no banco de reservas. Quem também não escapou dos apupos foi o técnico croata Slaven Bilic, lembrado por ter “cavado” a expulsão do então zagueiro Blanc na semifinal da Copa de 1998, no mesmo estádio. A novidade na escalação francesa foi Matuidi no lugar de Gourcuff, para tristeza das fãs do moço. Do lado visitante, Dejan Lovren, zagueiro do Lyon, compunha a defesa.

Com dificuldades para criar chances no primeiro tempo, a França teve uma boa oportunidade, quando Benzema recebeu dentro da área, mandou lá em cima e culpou o gramado, e outra não tão boa assim, quando Menez e Benzema tabelaram e o atacante do Real Madrid mandou na lateral do gol. Em compensação, a Croácia assustou quando Mexès bobeou, Perisic roubou a bola pela direita do ataque e chutou cruzado, exigindo eficiente intervenção de Lloris.

ribery_afp

Ribérra enfrentou a multidão e não foi mal não, visse? (AFP)

Aos 14 da etapa complementar, Blanc sentiu que Ribéry tinha culhões e o colocou no lugar de Malouda. Um minuto depois, sacou Menez e pôs Remy. Benzema procurava o jogo, pelo menos se esforçava. Aos 22, Rami fez surpreendente jogada individual no ataque, saiu costurando pelo meio e chutou colocado de chapa, mas a bola acertou a trave, que pecado!

Sentindo o bom momento do time, a torcida começou a participar mais do jogo, incentivando e esquecendo-se de vaiar o Franck. Aos 29, Blanc deu uma chance a Gameiro, que veio para o lugar de Benzema, com dores na coxa – assim que chegou ao banco, Karim recebeu atendimento e curativo no local.

Dez minutos depois, Ribéry mostrou seu valor e talento ao executar preciso lançamento pra Remy, cara a cara com Pletikosa. Só que o atacante dominou errado, esticou demais e permitiu que o goleiro o desarmasse, perdendo “a” chance do jogo!

Com 42, Gourcuff foi incumbido de tentar algo, natural, mágico ou sobrenatural que fosse, no lugar de Nasri. Deu tempo para Yo-Yo bater falta, escanteio, chutar perigosamente e até Rami tentar uma bicicleta meio suicida dentro da área (tanto que deixou o jogo na maca…), mas Stipe estava imbatível e todos tiveram de deixar o Saint-Denis sem ver sequer um gol.

croacia_afp

Sempre efusivos demais (para não dizer violentos), os croatas fizeram a sua fumaça (AFP)

Eliminatórias para a Eurocopa 2012
Algumas seleções entraram em campo hoje pelo qualificatório, inclusive pelo grupo francês. Na chave D, a Romênia venceu Luxemburgo em casa por 3 a 1, com dois gols de Adrian Mutu, e mesmo indo a cinco pontos continua na quinta e penúltima colocação, justamente à frente dos luxemburgueses, com apenas um ponto. Relembrando, les Bleus lideram com 12, seguidos por Belarus e Albânia, com 8.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 25 de março de 2011 Eliminatórias da Eurocopa, Seleção francesa | 19:14

Vitória clássica, obrigação cumprida

Compartilhe: Twitter
lux_fra_rami_nasri_mexes_ap

Rami faz "cuti-cuti" no assistente Nasri depois do gol de Mexès, o louro (AP)

Estreando novo uniforme número 1 (camisa e calção azuis, meião vermelho) e capitão (o jovem Samir Nasri), a França derrotou Luxemburgo no “evento esportivo do ano” no minúsculo país. Philippe Mexès, de cabeça, e Yoann Gourcuff, de pé esquerdo, construíram os 2 a 0 que bastaram para que os Bleus chegassem a 12 pontos e mantivessem a liderança do grupo D das Eliminatórias para a Eurocopa 2012 independentemente das duas partidas de amanhã pela chave.

O início de jogo teve muitos passes laterais por parte da França, com dificuldade para penetrar na acirrada marcação adversária. Com o tempo, Luxemburgo se animou, foi mais ao ataque e animou os torcedores presentes no acanhado estádio.

Aos 18 minutos, primeira boa jogada francesa, quando Sagna foi à linha de fundo, cruzou com perigo no meio da área e Malouda finalizou errado, desperdiçando grande chance ao mandar a bola por cima do gol. Aos 28, falta perigosa perto do bico da grande área. Mexès sinaliza para Nasri onde ele deve colocar a bola. A cobrança vem no ponto e o zagueiro da Roma testa firme pra rede, facilitado pela desorganizada marcação dos “luxes”: 1 a 0. 

lux_fra_evra_abidal_afp

"Abidal, pensamos em você. Coragem!", diz a camisa do substituto de Eric, Patrice Evra

A vantagem trouxe mais tranquilidade para os franceses, ainda protagonistas das principais chances de gols. Aos 38, Ribéry enfiou bela bola para Malouda, que acabou demorando para arrematar, sendo travado dentro da área. Três minutos depois, Benzema arrancou em contra-ataque, deixou um marcador na saudade mas telegrafou a finalização de chapa, interceptada antes de chegar ao gol.

Sem alterações da parte de Laurent Blanc no intervalo, a França v0ltou a campo para ver se conseguia ao menos mais um gol e o sossego para garantir os três pontos. Luxemburgo não mudou sua proposta de jogo, tentando aproveitar roubadas de bola para sair com velocidade. Nasri acabou sendo presa para a marcação anfitriã, até se machucando aos 12 minutos. Aos 19, bom escanteio batido por Malouda, Rami subiu bonito de cabeça, mas estava longe do gol e permitiu a defesa sem rebote do goleiro. No minuto seguinte, bonita jogada individual de Benzema, habilidoso para abrir espaço entre os rivais, porém o chute foi para a rede do lado de fora.

A tranquilidade esperada veio aos 27, quando Mexès lançou boa bola para Ribéry na esquerda, o meia-atacante do Bayern abriu espaço para cruzar, a zaga rebateu mal, para o meio, e Gourcuff apareceu finalizando de primeira, pegando o goleiro no contrapé: 2 a 0. As chances de aumentar o escore não cessaram, com o desânimo que abateu Lux. Com 32, nova boa jogada de Ribérra, colocando Malouda em ótimas condições. Só que a finalização foi toda errada e nem a complementação de Benzema, livre, acertou o gol.

lux_fra_ribery_afp

Ribéry andou se irritando no 2º tempo com a marcação, mas foi melhor do que no 1º (AFP)

Nos minutos finais, Luxemburgo arriscou um tudo ou nada, depois de ter feito as três alterações, e trouxe alguma preocupação para Lloris. Por outro lado, deu espaços e Benzema e Ribéry tiveram mais oportunidades, não aproveitadas. Não precisava, pois a vitória foi assegurada depois de ouvirmos, nos minutos finais, os franceses cantando a bonita Marselhesa na arquibancada… A se destacar que Blanc não quis ou precisou mexer no time, que apresentou bom preparo físico.

Sub 21 bem também
Ontem, os “Espoirs” da França conquistaram uma vitória que merece ser registrada. Foi amistoso, mas foi contra uma seleção de respeito e que vem revelando muitos talentos: 3 a 2 na Espanha em Reims, com dois gols de Emmanuel Rivière, atacante do Saint-Etienne, e um de Magaye Gueye, do Everton.

Erick Mombaerts utilizou Gorgelin; Corchia (capitão), Stambouli, Mangala e Makonda; Guilavongui, Pajot (Varane), Saivet e Griezmann (Sylla); Gueye (Cabella) e Rivière. Resultado ótimo para ganhar confiança na preparação para as Eliminatórias da Euro sub 21, que começam em setembro.

lux_fra_gourcuff_afp

Para as leitoras: e esse estilo "barba por fazer" do Gourcuff, hein? Olhem só do pescoço pra cima, tá? (AFP)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Eliminatórias da Eurocopa, Seleção francesa | 08:02

Por menos sofrimento

Compartilhe: Twitter

Mais rapidez e intensidade para chegar ao gol e abrir o placar. É isso o que Laurent Blanc disse aos jornalistas na quinta-feira sobre o que espera da França contra Luxemburgo hoje, no quinto jogo da equipe pelas Eliminatórias para a Eurocopa de 2012, às 17h de Brasília.

Como a última partida francesa no qualificatório foi contra o mesmo adversário, podemos dizer que o jogo desta sexta no estádio Josy Barthel, com arbitragem do norueguês Tom Harald Hagen, pode ser considerado de “volta”. E Blanc, no seu discurso, fez referência aos 2 a 0 construídos com certa dificuldade na “ida”, em Metz (12/10/2010), quando, em que pese a fragilidade luxemburguesa, Karim Benzema abriu o placar aos 22 minutos do 1º tempo e Yoann Gourcuff ampliou só aos 31 do 2º, quando os Bleus tinham um jogador a mais.

Ribéry e Evra

Ribéry e Evra: expectativa em torno do retorno à seleção (AFP)

Vencer o lanterna da chave, que ainda não sabe o que é fazer gol depois de quatro jogos, também garante a manutenção da liderança do grupo D, que terá, amanhã, Bósnia-Herzegovina x Romênia e Albânia x Belarus/ Bielorrússia. Lembrando que os primeiros colocados dos grupos e o melhor segundo se garantem diretamente na Euro, enquanto que os demais vices fazem mata-matas para definir as últimas vagas, a situação da chave é a seguinte:

França, 9 pontos, 4 jogos, 6 gols pró, 1 contra, saldo +5
2º Belarus, 8 pontos, 4 jogos, 3 gols pró, 0 contra, saldo +3
3º Albânia, 5 pontos, 4 jogos, 3 gols pró, 4 contra, saldo -1
4º Bósnia, 4 pontos, 3 jogos, 4 gols pró, 3 contra, saldo +1
5º Romênia, 2 pontos, 3 jogos, 1 gol pró, 3 contra, saldo -2
6º Luxemburgo, 1 ponto, 4 jogos, 0 gol pró, 6 contra, saldo -6

As equipes prováveis para Luxemburgo x França são:

LUX: Joubert; Schnell, Blaise, Hoffmann, Munsch; Laterza, Payal, Gerson, Bettmer e C. Leweck; Joachim.

FRA: Lloris; Sagna, Rami, Mexès e Evra; M’vila, Gourcuff, Nasri, Ribéry e Malouda; Benzema.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 22 de março de 2011 Eliminatórias da Eurocopa, Ex-jogadores, Seleção francesa | 19:35

Seleção, uniforme e Platini

Compartilhe: Twitter

Desde a segunda-feira, a seleção francesa se prepara em Clairefontaine para os compromissos contra Luxemburgo, na sexta-feira (25, 17h de Brasília), pelas Eliminatórias da Eurocopa 2012, e contra Croácia, em amistoso na terça da semana que vem (29, também às 17h) – não achei nenhuma transmissão nas TVs. Se alguém encontrar, avise!

Hoje rolou treino com portões fechados e para amanhã está prevista coletiva com o téncico Laurent Blanc antes de uma nova atividade. O ex-jogador Just Fontaine, artilheiro da Copa de 1958, foi convidado para passar a quarta-feira ao lado do grupo, um bonito gesto!

Sobre o time que deve entrar em campo na sexta, Evra e Ribéry devem ser titulares e Menez e Alou Diarra parariam no banco, ao que indicam as primeiras movimentações. Do meio para a frente, teríamos M’vila, Gourcuff, Nasri, Malouda, Ribéry e Benzema, uma formação interessantemente ofensiva – que é o que se espera contra um adversário como Luxemburgo…

Camisa 2 dos Bleus
Fiquei devendo aqui o novo uniforme de visitante, que saiu já faz um tempo. A Nike adotou um estilo “marinheiro” que me agradou, embora esteja mais para roupa de passeio, não? Clique nas imagens abaixo para ampliá-las


Platini reeleito
O ex-jogador francês mais bem-sucedido da cartolagem mundial está apto para cumprir outro mandato na presidência da Uefa, até 2015. Marcado por ampliar as ligas dos Campeões e Europa, além da Eurocopa, Michel Platini não teve oposição na última eleição. Afirmou que pretende nomear uma mulher para o Conselho Executivo da entidade, para, com essa atitude simbólica, fazer evoluir a mentalidade da Uefa. E falou das principais metas para a próxima gestão:

“As principais ações a implementar nos próximos quatro anos são a renovação do prestígio das competições de seleções, implementação definitiva das medidas de fair play financeiro, luta contra a violência e as fraudes nas apostas e o fim da discriminação institucional”. Será que ele consegue?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Eliminatórias da Eurocopa, Seleção francesa | 13:07

Evra e Ribéry, bem-vindos de volta

Compartilhe: Twitter

Creio que Laurent Blanc acerta ao trazer os experientes jogadores novamente para a seleção francesa, mesmo contrariando ministros, presidentes ou qualquer autoridade que seja. Eles já cumpriram a punição que foi dada aos rebeldes da Copa 2010, ficaram um tempo ausentes e, como Raymond Domenech e sua comissão representam um passado que convém esquecer, vamos priorizar o futuro e a necessidade de chegar com um time forte para brigar pelo título europeu em 2012, d’accord?

Aliás, sem poder contar com o rodado Abidal na lateral-esquerda, por conta de tratamento de doença, vem muito a calhar para Blanc o retorno de Evra. E quanto a Ribéry, ele não está machucado (que bênção!), voltou a jogar com qualidade e parece ser o nome ideal para chamar a responsabilidade do meio para a frente, diante dos tímidos Malouda e Benzema, do candidato-a-protagonista-que-continua-figurante Gourcuff e do ainda novato Nasri.

Os convocados para defender a França contra Luxemburgo pelas Eliminatórias da Eurocopa, em 25 de março, e contra Croácia em amistoso no dia 29, são:

Goleiros: Lloris (Lyon), Mandanda (Olympique de Marselha), Carrasso (Bordeaux)

Defensores: Rami (Lille), Mexès (Roma-ITA), Sagna (Arsenal-ING), Sakho (PSG), Clichy (Arsenal-ING), Evra (Machester United-ING), Koscielny (Arsenal-ING), Reveillére (Lyon)

Meias: M’Vila (Rennes), Alou Diarra (Bordeaux), Malouda (Chelsea-ING), Gourcuff (Lyon), Nasri (Arsenal-ING), Diaby (Arsenal-ING), Menez (Roma-ITA), Ribéry (Bayern de Munique-ALE)

Atacantes: Benzema (Real Madrid-ESP), Hoarau (PSG), Gameiro (Lorient), Rémy (Olympique de Marselha)

Concorda comigo? Não? Opine!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 16 de março de 2011 Franceses no mundo, Torneios europeus | 18:41

Real elimina Lyon e despacha a catiça

Compartilhe: Twitter

Depois de seis anos caindo nas oitavas de finais da Liga dos Campeões, mesmo com times capazes de ir bem além, o Real Madrid superou o carma para cima do Lyon, seu algoz no ano passado e que nunca havia vencido, em sete jogos. Marcelo matou a pau, Benzema voltou a ser implacável contra seu ex-clube e agora temos de torcer para Karim e os demais franceses fora da França na sequência da Champions. Michel Bastos e Ederson, se tivessem inteiros, poderiam ajudar. Mas como o “se” não entra em campo, segue a vida…

benzema_lloris_reu

Francês que brilha, francês que se lamenta e só resta ao país torcer pelos jogadores (Reuters)

Le match
O Real começou com tudo, mantendo a bola sempre no campo de ataque e fazendo Lloris trabalhar repetidamente. Aos 8, Pepe obstruiu Gourcuff em contra-ataque lionês, levando o amarelo. Passei a esperar que o jogo francês se concentrasse por cima do muitas vezes violento zagueiro português –  que por sinal fez o favor de acertar uma joelhada na cara de Lisandro López sem a arbitragem perceber…

Com o tempo, o Lyon foi atacando mais. Boa jogada aos 21, com Cissokho acionando Delgado, que chutou colocado e Casillas mandou para escanteio. Aos 26, Cristiano Ronaldo fez bela jogada, finalizou forte e Lloris espalmou com estilo, por cima do gol. Três minutos depois, Ricardo Carvalho deu carrinho feio em Delgado, por trás, e foi acertadamente advertido com amarelo pelo juiz esloveno (?). A zaga merengue já estava pendurada…

Cris estava bem perto de Benzema, tendo feito um eficiente desarme dentro da área aos 31 minutos. Mas cinco minutos depois, o brasileiro do Real fez a diferença: Marcelo tabelou com Cristiano Ronaldo, passou por Cris, deixou Lovren no chão e finalizou até que no meio do gol, mas Lloris, caído, só conseguiu espalmar para dentro: 1 a 0. Desse jeito, um gol do OL levava a disputa para os pênaltis.

Aos 40, Marcelo cruzou bem, Benzema emendou alta e Lloris fez linda e difícil defesa. Logo depois o 9 francês meteu para as redes, mas o bandeirinha invalidou corretamente. Ai ai ai… Melhor ir para o intervalo. Na volta dele, Claude Puel tirou Briand, que nada vinha fazendo de útil, e colocou Gomis, autor do gol na ida em Gerland. Gostei da mexida.

Entretanto, o Madrid continuava mais perto do segundo do que o Lyon do primeiro, infelizmente, com Lloris se desdobrando para não ser batido. Porém, aos 21, Reveillère errou passe, Marcelo lançou para o ataque, Lovren não achou a bola, Benzema deixou o mal-posicionado Cris para trás e tocou por baixo de Lloris: 2 a 0, e desta vez Karim comemorou sim, tá certo – seis gols em sete jogos na Liga, pô!

Puel tirou então Gourcuff, uma decepção, apostando no jovem Pied. Quem sabe alguém querendo mostrar serviço sirva mais para o time… A arbitragem poderia ajudar se fosse mais atenta e visse Pepe chutando propositadamente Lisandro em disputa pelo alto. Gomis chutou com perigo aos 25, mostrando que o Lyon ainda não estava morto – um gol poria fogo na partida, certamente.

Só que a defesa lionesa não estava a fim de colaborar e Di María ficou frente a frente com Lloris, esperou o goleiro francês cair (não deveria ter caído tão cedo…) e tocou por cima, sutilmente, para fazer 3 a 0 e enterrar o projeto Champions de Jean-Michel Aulas e subalternos. Pjanic veio pro lugar de Delgado, Lassana Diarra também entrou, mas o OL já estava entregue e o Real fez o tempo passar com eficiência.

Chelsea 0 x 0 Copenhague
Praticamente eliminado antes mesmo do jogo na Inglaterra, o time dinamarquês arrumou uma forma interessante de não passar em branco hoje: jogou de camisa rosa, quase violeta… Até que evitou a derrota em Londres, o que é digno de nota. Mas Florent Malouda e Nicolas Anelka vão às quartas de finais da Liga, como era de se esperar.

Amanhã o PSG decide
Em Portugal foi 2 a 1 para o Benfica, o que obriga o Paris a buscar a vitória em casa, pelas oitavas de finais da Liga Europa, às 14h45. A Rede TV! transmite ao vivo, com o inigualável Sílvio Luiz, que fará jornada dupla (coitado do decano…).

Abidal opera amanhã
A cirurgia foi antecipada em um dia e o lateral francês, que recebeu apoio dos colegas do Barcelona e dos jogadores de Real e Lyon no Santiago Bernabéu, já passou por procedimentos pré-operatórios. Bonne chance à lui!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011 Brasileiros contra a França, Seleção francesa | 19:53

France 1 x 0 Brésil! Mais uma vitória, lance a lance

Compartilhe: Twitter
Toma fôlego, Karim, que a comemoração é pra lá de justificada (AP)

Toma fôlego, Karim, que a comemoração é pra lá de justificada, amigo! (AP)

Tabu mantido há 19 anos! Não foi o mais justo, mas foi bem compreensível.

Na primeira etapa, o Brasil foi claramente melhor até a expulsão (besta do ponto de vista do jogador, acertada da parte do juiz) de Hernanes. Antecipou a marcação pro campo francês, criou dificuldades pros Bleus atacarem e rapidamente chegava à grande área adversária. A destacar nos anfitriões, mais a força nos desarmes do que as poucas oportunidades de gol.

(Parêntese: Dizer que Benzema “cavou” a expulsão de Hernanes, como fez Milton Neves, e que o juiz não daria vermelho se quem desse a voadora fosse um francês, como fez Júlio César, é demais heim…)

Com um a mais, os franceses se animaram e foram recompensados com um gol logo no alvorecer da etapa complementar, em ótima jogada de Ménez e oportunismo de “Benzebut” (by Filipe Papini). A confiança mudou de lado, com o time europeu conseguindo criar novas chances e controlando o jogo, dando poucas chances pro Brasil atacar. A partida então permaneceu morna na maior parte do tempo, mesmo com as alterações efetuadas, com uma ou outra oportunidade mais aguda pra ambos os lados.

No fim das contas, a França fez mais faltas, jogou menos bonito e deu sorte por ter tido mais cabeça e eficiência. Que os torcedores, a imprensa e principalmente Laurent Blanc não se iludam…


>> Veja a cronologia dos principais lances no Stade de France:

 
1º tempo

1 min – Daniel Alves arrisca da intermediária. A bola pinga na frente de Lloris, que tem dificuldade para defender em dois tempos
2 min – Robinho leva carrinho de Rami perto do bico da grande área. Hernanes levantou na área e o Brasil ganhou escanteio. O Brasil começa apertando a marcação e roubando a bola no campo adversário
5 min – A França consegue tocar bola no campo de ataque, mas Malouda chuta fraco e torto da intermediária
8 min – Lindo passe de Gourcuff para Benzema, colocando o atacante em ótimas condições para finalizar na entrada da área. O chute cruzado passa perto da trave de Júlio César

Ao menos nisso o Brasil nunca perde... (Mowa Press)

Ao menos nisso o Brasil nunca perde... (Mowa Press)

12 min – Elias rouba bola de Malouda, serve Pato e o atacante chuta colocado com perigo, um pouco acima do travessão
15 min – Malouda arranca bem, mas tromba com André Santos e perde a bola. O francês se machuca após o lance, aparentemente sentindo o rosto, porém volta pro jogo
17 min – Pato dribla Rami em contra-ataque brasileiro e sofre falta na altura da intermediária. Na cobrança de falta, a barreira desvia para escanteio a batida de Dani Alves
19 min – O Brasil tem mais posse de bola e cria mais jogadas ofensivas a partir de rápidos toques
22 min – Dani Alves dribla Alou Diarra, por baixo das pernas, e é obstruído pelo capitão gaulês
24 min – 63% de tempo de bola pros visitantes, que parecem em casa nesse quesito. Mesmo assim, a torcida faz festa com a “ola” e constantes manifestações
27 min – A defesa francesa tem muita dificuldade para levar a bola adiante, em função da adiantada marcação sul-americana. Se o ataque brasileiro tivesse mais capricho, já poderia ter aberto o placar
29 min – Bola na área brasileira, desvio de cabeça passa por cima do gol de Julio Cesar, com perigo
32 min – Sagna chega duro sobre André Santos, que fica caído, e leva advertência verbal
34 min – Belo lançamento de Alves para Pato, que não contava com a falha de Rami no cabeceio e deixou sair
35 min – Nova roubada brasileira, Robinho tem condições de ajeitar e disparar na meia-lua da área. O tiro sai rente ao travessão de Lloris
36 min – Gourcuff cobra falta na área muito fechada no primeiro pau, direto para as mãos do arqueiro brasileiro
38 min – Chutão na defesa brasileira encontra Pato na lateral, mas o contra-ataque é desarmado por ótima intervenção “carrinhística” de Mexès
*39 min – Benzema recebe de costas pro gol, na intermediária, chapela Lucas, tenta chapelar Hernanes de joelho e leva um chute de sola na lateral do peito. Vermelho pro brasileiro da Lazio, inconsequente num lance totalmente sem perigo!
42 min – Menez arranca em direção à linha de fundo e bate cruzado com perigo na direção da área. Julio Cesar faz ponte para espalmar
43 min – A França sente o bom momento e se empolga, mas para sorte brasileira a primeira etapa está acabando
46 min – Wolfgang Stark aponta o centro de campo, diz o galvânico

2º tempo

0 min – Times voltam sem substituições
2 min – Benzema recebe cruzamento de Malouda, sozinho, mata no peito e bate forte. A bola explode no peito/mão de David Luiz e o Brasil se safa
6 min – David rouba bola, avança no campo de ataque e serve Pato. O atacante tenta passar “por cima” do zagueiro francês e a bola sobra para Lloris
**9 min – Ménez arranca belo lado direito do ataque, passa por Robinho e André Santos, vai à linha de fundo e cruza rasteira. A bola passar por Julio e acha Benzema perto do segundo pau. O camisa 10 só empurra pras redes e corre pro abraço, 1 a 0!
10 min – Outra jogada pela direita do ataque gaulês, Sagna cruza, Gourcuff disputa com brasileiro no alto, ela cai na cabeça de Benzema. A testada iria pro gol não fosse a excelente espalmada de Julio Cesar
12 min – Ménez sente o momento favorável, dribla bonito e sofre falta perto do bico da área
13 min – O Brasil troca: Jadson substitui Renato Augusto, desaparecido no 2º tempo
15 min – Benzema chuta cruzado, dentro da área, pelo chão, e Julio Cesar rebate com a perna
15 min – A França troca: sai M’vila, vem Diaby
17 min – Escanteio pro Brasil, David Luiz ganha por cima mas cabeceia muito longe do gol
19 min – Mexès breca contra-ataque com falta em Pato. Robinho reclama demais pedindo amarelo pro francês que ele mesmo é advertido com o cartão
21 min – Ménez erra lance e, na saída brasileira, chega forte em carrinho pra cima de David. Amarelo pro romanista
23 min – Blanc mexe de novo: Menez, recém-amarelado, deixa o jogo para a entrada de Rémy
24 min – Mano idem: Sandro vem, Robinho vai
25 min – Inversão na posse de bola: França 51%, Brasil 49%
28 min – Benzema parte em velocidade pela esquerda, chega à entrada da área e tenta cruzar no segundo pau. A bola faz curva na direção do gol e quase trai Julio Cesar
31 min – A França segura a bola no campo de defesa até irritar a torcida
32 min – Em ultrapassagem pela esquerda, André Santos chega chutando cruzado rasteiro. Pra sorte de Lloris, Pato não consegue acompanhar o lance
36 min – Brasil toca a bola na defesa sem conseguir chegar a ataque
38 min – Após desarmar perigoso ataque brasileiro pelo meio, a França chega com Benzema, que faz boa jogada pela esquerda mas escorrega na hora de cruzar e manda longe
39 min – Hulk substitui Pato no Brasil
40 min – Cabaye e Gameiro substituem Gourcuff e o ovacionado Benzema no Stade de France
43 min – André, o novo Girondino de Bordeaux, está em campo. Elias, não mais
44 min – Hulk recebe pelo passe na área de Jadson, mas dominou errado e a bola ficou mais para Lloris, que abafou na dividida
47 min – Rémy puxa contra-ataque, entra na área e chuta cruzado. Com Gameiro longe, Julio Cesar só acompanha a bola sair
48 min – Acabooou!

Karembeu, o pé-quente Zidane e uma senhora distinta

Karembeu, o pé-quente Zidane e uma senhora distinta

FICHA TÉCNICA – FRANÇA 1 x 0 BRASIL

Árbitro: Wolfgang Stark (Alemanha)
Assistentes: Jan Hendrik Salver e Detlef Scheppe (ambos da Alemanha)
Cartões amarelos: Ménez (França) e Robinho (Brasil)
Cartão vermelho: Hernanes (Brasil)

Gol: Benzema, aos 9 minutos do 2º tempo, para a França

FRANÇA: Hugo Lloris; Bacay Sagna, Philippe Mexès, Adil Rami e Eric Abidal; Alou Diarra, Yann M’vila (Abou Diaby), Yoann Gourcuff (Yohan Cabaye), Florent Malouda e Jérémy Ménez (Loïc Rémy); Karim Benzema (Kevin Gameiro). Técnico: Laurent Blanc

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e André Santos; Lucas, Elias (André), Hernanes e Renato Augusto (Jadson); Robinho (Sandro) e Alexandre Pato (Hulk). Técnico: Mano Menezes

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última