Publicidade

Posts com a Tag Lloris

quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Seleção francesa | 21:11

França não sai do zero contra Uruguai na estreia de Deschamps treinador

Compartilhe: Twitter

Técnico novo, estigma antigo: os últimos cinco treinadores que comandaram a seleção francesa (Roger Lemerre, Jacques Santini, Raymond Domenech, Laurent Blanc e, agora, Didier Deschamps) não conseguiram levar o time à vitória em suas partidas de estreia! O derradeiro a conseguir tal “feito” foi Aimé Jacquet, que levaria os Bleus ao título mundial em casa, quando debutou em 1994, ano em que a seleção não foi à Copa nos EUA.

Agora é contigo, Monsieur Didier! (fff.fr)

Mais curioso que isso, só o fato de os últimos quatro França x Uruguai acabarem sem um mísero golzinho. Antes do amistoso de hoje, eles haviam se encontrado no Mundial de 2010, quando estrearam no torneio na África do Sul.

Como não pude ver o jogo, preso ao trabalho no meio da tarde, e o amigo Vinicius Ramos, do blog Tabela Online, o fez e relatou com propriedade, achei mais informativo para convosco reproduzir o texto do post correspondente abaixo, com a licença ao citado:

De bonito mesmo, só o Estádio Océane em Le Havre, porque o nível técnico do amistoso entre França e Uruguai foi abaixo do esperado. Duas equipes com muita vontade, mas pouca classe, não saíram do zero no amistoso, para as vaias da torcida após o apito final.

Em campo, o estreante Didier Deschamps armou o time no 4-4-2 inglês, com dois pontas e dois centroavantes. Do outro lado, “El Maestro” Oscar Tabárez apostou no 3-6-1, com Forlán e C.Rodríguez como meias ofensivos que encostavam no centroavante Loco Abreu. A semelhança entre os dois esquemas era que não havia ninguém para armar e pensar as jogadas pelo meio. Com isso, muita correria e vontade, mas pouco toque de classe e armação para ambos os lados.

A França chegou apenas uma vez na primeira etapa, em um cruzamento que Muslera deu um tapa na bola, após cabeçada de Yanga-Mbiwa que ainda beijou a trave. No segundo tempo, o cenário foi o mesmo. O Uruguai chegou após um cochilo da defesa francesa, mas Loco Abreu parou nos pés de Lloris, que enfim sujava o uniforme. Já Les Bleus também aproveitaram vaciladas dos zagueiros laterais uruguaios, mas Valbuena (defesa de Muslera) e Benzema (no pé da trave) não fizeram gol.

Ficou óbvio que Didier e El Maestro terão muito que trabalhar nestas eliminatórias. A França ainda tem a esperança de recuperar Nasri ou Gourcuff para pensar o jogo pelo meio. Já a Celeste não tem um jogador com estas características desde Álvaro Recoba, e Diego Forlán não tem mais condições físicas de desempenhar esta função.

FICHA TÉCNICA – França 0 x 0 Uruguai

FRA: Lloris; Debuchy (Jallet), Yanga-Mbiwa, Sakho e Evra; Gonalons, Mabuva (Capoue), Valbuena (Briand) e Ribéry; Benzema (Martin) e Giroud (Gomis).

URU: Muslera; Lugano, Victorino e Godin; Maxi Pereira, Alvaro Pereira, Perez (Eguren), Gargano (González), Christian Rodriguez e Forlán (Fernandez); Loco Abreu.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 30 de julho de 2012 Copas francesas, Seleção francesa | 22:44

Lyon papa mais um Troféu dos Campeões, e as francesas vivas nas Olimpíadas 2012

Compartilhe: Twitter

Foi suado, mas o Lyon bateu o Montpellier nos pênaltis, no último sábado, e levou pela sétima vez o Troféu dos Campeões, que o clube disputou em oito oportunidades na história da decisão, existente desde 1995 (veja todos os campeões e vices). É, disparadamente, o maior vencedor da taça, ganha duas vezes por Olympique de Marselha (relembre as conquistas de 2010 e de 2011), Bordeaux, PSG, Monaco e Nantes.

Sem Kallstrom, negociado para o Spartak Moscou, e Lisandro Lopez, lesionado, o OL começou mal. Mesmo sem o destaque Belhanda, suspenso, o atual campeão francês saiu na frente, aos 26 minutos de jogo, com Utaka. Porém, com Gourcuff inspirado, os lioneses empataram: Yoann cruzou para Gomis deixar tudo igual, de cabeça, aos 44. Não por muito tempo, pois um pênalti recolocaria o MHSC na frente do marcador, quando Herrera cobrou e converteu aos 12 da etapa complementar.

Porém, ao recuar, o Montpellier chamou o Lyon pro ataque, e Briand empatou novamente, aos 32, aproveitando, de voleio, cruzamento de Lacazette. Com a expulsão de Estrada, pouco tempo depois, o OL cresceu mais no jogo, criou boas chances, cedeu contragolpes, mas a ida para os pênaltis foi inevitável. Fofana desperdiçou do lado lionês, mas as defesas de Lloris nos chutes de Charbonier e Bedimo garantiram os 4 a 2 e o título para o clube de Gerland (leia mais e assista aos melhores momentos no post do BrasilLyonnais).

Ex-jogador bleu, Djorkaeff entregou a taça de melhor jogador da final para Gourcuff - é a segunda vez que o meia, destaque também na conquista girondina em 2009, recebe a distinção (lfp.fr)

*OLIMPÍADAS 2012*
Em Londres, depois da dura derrota na estreia para as norte-americanas, as francesas se recuperaram com estilo: 5 a 0 na Coreia do Norte, no último sábado, gols sortidos de Georges, Thomis, Delie, Renard e Catala.

Com a vitória dos EUA sobre a Colômbia, por 3 a 0, o grupo olímpico tem liderança norte-americana e vice partilhada por francesas e norte-coreanas. Como o último desafio na chave, para Les Bleues, são as fracas colombianas, a esperada vitória deve garanti-las na próxima fase, ao menos na segunda colocação. O jogo acontece nesta terça-feira, 31 de julho, às 13h15 de Brasília, em Newcastle.

– Quer receber notícias e opiniões sobre futebol francês no seu Twitter, interagindo comigo? Me segue lá!
– Quer ficar por dentro do futebol francês e debater com outros antenados e interessados no Facebook? Peça para entrar na comunidade Ligue 1 Brasil (Já são mais de 50 membros!)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 19 de junho de 2012 Eurocopa, Seleção francesa | 17:39

França perde da Suécia mas avança na Euro 2012!

Compartilhe: Twitter

Atualizado às 21h03

Quando o líder do grupo enfrenta o lanterna, já eliminado, você espera um favoritismo que tem tudo para terminar em vitória. Mas essa Euro tem mostrado que não há barbadas (exceção feita quando uma Espanha encara uma Irlanda…), e mesmo sem muita motivação os suecos conseguiram aplicar 2 a 0, em Kiev, mandando a invencibilidade de 23 partidas para o saco. Menos mal que os Bleus não precisavam dos pontos de hoje para seguir adiante na competição…

O time titular teve Lloris; Debuchy, Rami, Mexès, Clichy; M’Vila, Diarra, Ribéry, Nasri e Ben Arfa; Benzema. Menez, mesmo tendo marcado na vitória sobre a Ucrânia, voltou para o banco, aonde permanecia Malouda, titular contra a Inglaterra na estreia.

Nos primeiros minutos, um susto causado por Mexes, que permitiu a Toivonen ficar cara a cara com Lloris e driblar o goleiro. Por muita sorte, a finalização foi na trave! A Suécia seguia mais solta, criando mais perigo que a França, se aproveitando de certa fragilidade da defesa gaulesa e pouca ousadia na frente.

Felizmente, o jogo deu uma esfriada no decorrer da primeira etapa, e terminou sem gols, da mesma forma que Inglaterra x Ucrânia, combinação que mantinha a França na frente dos ingleses na classificação da chave.

Ben Arfa foi mais um a ser testado no rodízio pelo lado direito do ataque francês (fff.fr)

O risco de se administrar esse empate era ficar na dependência de um resultado favorável no outro jogo, e logo esse panorama mudou. Rooney abriu o placar para os ingleses na sua primeira partida no torneio, o que colocava a França em segundo na classificação, inevitavelmente no caminho da Espanha nas quartas. Era um sinal pros Bleus acordarem, ainda mais depois que Ibrahimovic deixou as coisas ainda mais difíceis com um belo gol que tirou o marcador do zero em Kiev aos 8 da etapa complementar…

O prejuízo fez a França acordar, acelerar o jogo e começar a criar boas chances. Malouda teve nova chance, entrando no lugar de Ben Arfa. Posteriormente, Menez veio para a vaga de Nasri, mas o arqueiro Isaksson continuava impedindo o empate francês. A última cartada de Laurent Blanc foi colocar Giroud, artilheiro da última Ligue 1, ampliando a ofensiva com a saída do volante M’vila.

Quando parecia que a igualdade era questão de tempo, o castigo: Larsson ampliou aos 45, decretando a derrota francesa. Por sorte, a Ucrânia nada somou contra a Inglaterra mas, por azar, tem Espanha no caminho dos Bleus… Será que dá para vencer?

> Assista aos gols e leia mais sobre o jogo
> Veja galeria de imagens da partida

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 15 de junho de 2012 Eurocopa, Seleção francesa | 15:48

Euro 2012: Ucrânia 0 x 2 França, hora certa pra chutar o tabu!

Compartilhe: Twitter

Atualizado às 17h57

Depois que a tempestade elétrica em Donetsk permitiu, a seleção francesa fez valer sua superiodade técnica e bateu os coanfitriões com gols de Menez e Cabaye, ambos no segundo tempo. O resultado leva os Bleus para a liderança do grupo D, com 4 pontos, ao lado da Inglaterra, que fez 3 a 2 na Suécia. Na última rodada da chave e perto da classificação, a França encara a já eliminada Suécia, dia 19, terça-feira, bastando-lhe vencer ou empatar para se classificar.

Antes que me perguntem porque o tabu, sendo que a equipe atingiu 23 jogos de invencibilidade (!), explico: desde as semifinais da Copa 2006 que o país não vencia uma partida em copas, e em Eurocopas só havia vencido com as presenças de Platini (campeão em 1984) e Zidane (em 2000) em campo, acredita? Depois de muitos triunfos em amistosos e eliminatórias cá e lá, faltava ganhar quando mais importava, mas agora não falta mais!

Dilúvio interrompeu jogo minutos depois do apito inicial (Reuters)

Blanc fez duas mudanças em relação aos 11 titulares da estreia contra a Inglaterra: Clichy e Menez ganharam as vagas de Evra e Malouda. Chegou a se especular, horas antes, que Nasri e Diarra também poderiam ir para o banco, mas eles seguiram na formação inicial, com M’vila ainda de fora. A Ucrânia foi a mesma que começou a vitória contra a Suécia.

Com apenas 4 minutos de jogo, a chuva virou tempestade em torno do estádio, raios começaram a pipocar e o árbitro holandês Björn Kuipers decidiu interromper a partida, uma medida justificável muito mais por segurança do que pelas condições do gramado. Cerca de 50 minutos depois, o clima melhorou e a bola voltou a rolar. Os Bleus começaram mais agudos, criando boas chances como uma metida de Ribéry para Menez tocar por baixo do goleiro, pena que estava impedido e o gol foi anulado!

Os donos da casa tiveram a primeira grande chance minutos depois, num chute de Iarmolenko que passou perto da meta de Lloris. Shevchenko também fez o goleiro do Lyon trabalhar bem, em seguida, mas o maior volume, posse de bola e volúpia ofensiva foram gaulesas (boas chances com Menez e Mexes), embora a forte marcação ucraniana conseguisse evitar perigos maiores e uma abertura de placar na primeira etapa.

Ao contrário da estreia, quando nem França nem Ucrânia foram advertidas com cartões, excepcionalmente às outras 14 seleções do torneio, Menez levou o amarelo e quase foi expulso por uma falta dura minutos depois. Se na estreia a dificuldade para entrar na área inglesa obrigou os Bleus a abusar dos chutes de longe (um recorde na 1ª rodada da Euro), o 2º tempo minou esse problema. Merecendo abrir o placar, o time assim o fez com Menez, aos 6 minutos, após jogada com Ribéry e Benzema, em contra-ataque, finalmente vencendo o arqueiro Pyatov.

O que era alívio logo virou tranquilidade aos 10, com Benzema novamente dando assistência, desta vez para o elemento-surpresa Cabaye (à la Paulinho, como diriam os corintianos…), que entrou na área e finalizou como se fosse atacante, superando a marcação e o goleiro! Foi o que bastou para a empolgação ucraniana esfriar, Blanc fazer algumas alterações e a vitória enfim ser consubstanciada!

> Veja os melhores momentos e assista aos gols e lances de perigo do jogo

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 11 de junho de 2012 Eurocopa, Seleção francesa | 14:54

Euro 2012: França 1 x 1 Inglaterra na estreia, um pouco frustrante

Compartilhe: Twitter

Atualizado às 17h52

Uma estreia é sempre difícil pelo nervosismo e ansiedade naturais, o rival merecia respeito, e a invencibilidade foi mantida, atingindo 22 partidas. Mas o sabor desse resultado é amargo, porque dava para vencer indubitavelmente, afinal a França era tida como favorita, pela melhor fase e os desfalques da Inglaterra, sobretudo o machucado Lampard e o suspenso Rooney, presente na Donbass Arena, em Donetsk – onde há pouco mais de um ano a mesma França goleou os donos da casa ucranianos em amistoso.

Os onze titulares de Blanc, como já se esperava considerando que M’vila ainda está sem condições, foram Lloris; Debuchy, Mexes, Rami, Evra; Cabaye, Diarra, Nasri, Malouda, Ribery; Benzema. Os Bleus começaram mais soltos, Nasri deu o primeiro arremate do jogo, mas o grande perigo de gol inicial foi inglês, com Young enfiando para Mllner, que driblou Lloris e para sorte gaulesa perdeu o ângulo na hora de arrematar sem goleiro, aos 14 minutos.

Porém, aos 29, Lescott não desperdiçou o belo cruzamento de Gerrard, ao ganhar do alto Alou Diarra por cima e testar sem chances para Lloris – será que o goleiro do Lyon não interceptaria a bola se resolvesse sair em vez de ficar em cima da linha? Prejuízo que obrigou a França a partir para cima com mais ênfase. Aos 34, quase Diarra se redime, cabeceando duas vezes em sequência com perigo para o gol de Hart.

A pressão surtiu efeito, os ingleses foram acuados para dentro da grande área e, após rápida troca de passes com Evra e Ribéry, Nasri bateu com categoria, forte e no cantinho do companheiro de Manchester City, para empatar aos 38. O gol fez bem aos franceses, que pressionaram fortemente nos minutos finais da etapa inicial.

Muita gente na frente de Nasri, mas a precisão foi excelente e a Tango morreu na rede (fff.fr)

Já o intervalo acabou ajudando o English Team, que conseguiu equilibrar as ações e segurar os Bleus na primeira metade do segundo tempo. Blanc não mexia no time, e o ataque conseguiu fazer Hart trabalhar novamente, com Nasri e Benzema, dessa vez mais presente. Porém era pouco, embora a Inglaterra também não conseguisse contra-atacar. Somente aos 39 o técnico francês alterou a equipe, com Ben Arfa e Martin nos lugares de Cabaye e Malouda. A pressão seguia constante e a França merecia a vitória, só que não conseguiu transformar o domínio em gol até o fim da contenda.

As últimas três estreias francesas em copas também foram marcadas por empates: 0 a 0 ao debutar na Copa 2006 (contra a Suíça), na Euro 2008 (Romênia) e na Copa 2010 (Uruguai). Embora as perspectivas nesta Euro ainda sejam boas, é preciso reencontrar as vitórias em copas – desde a semifinal de 2006 que os Bleus não sabem o que é isso! (1 a 0 sobre Portugal)

O segundo desafio é contra a Ucrânia, coanfritriã do torneio, às 15h45 de Brasília nesta sexta-feira, 15. É importante vencer pois os ucranianos estrearam com 2 a 1 na Suécia e pularam para a liderança do grupo D. Que acabe o jejum!

FICHA TÉCNICA – FRANÇA 1 X 1 INGLATERRA

Local: Arena Donbass, em Donetsk (Ucrânia)
Data: 11 de junho de 2012 (segunda-feira)
Horário: 13h (de Brasília)
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Assistentes: Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)
Cartões amarelos: Chamberlain e Young (ING)
Gols: França: Nasri, aos 39min do 1° tempo; Inglaterra: Lescott, aos 30min do 1° tempo (ASSISTA!)

FRANÇA: Lloris; Debuchy, Rami, Mexès e Evra; Cabaye (Martin), A.Diarra e Malouda (Bem Arfa); Nasri, Benzema e Ribéry. Técnico: Laurent Blanc

INGLATERRA:Hart; Johnson, Terry, Lescott e Cole; Parker (Henderson), Gerrard, Milner, Young e Chamberlain (Defoe); Welbeck (Walcott). Técnico: Roy Hodgson

> Galeria de imagens de França 1 x 1 Inglaterra

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 5 de junho de 2012 Eurocopa, Seleção francesa | 23:03

Vitórias injetam otimismo na França para início da Euro 2012

Compartilhe: Twitter
Celebração de um dos gols de Benzema contra a Estônia, em Le Mans (fff.fr)

Celebração de um dos gols de Benzema contra a Estônia, em Le Mans (fff.fr)

2 a 0 na Sérvia (veja matéria pós-jogo no SporTV), 4 a 0 na Estônia (assista aos belos gols), e os Bleus chegam para a Eurocopa com um cartel de 21 partidas invictos, confiantes para apagar os fiascos de 2008 e 2010 e ir longe em gramados “polaco-cranianos” (inventei essa…).

A expectativa é ainda maior porque o Grupo D é o último a estrear, só no domingo, 11, às 13 horas de Brasília. Como vantagem, o retrospecto francês diante dos ingleses tem sido favorável e o English Team vem para o torneio desfalcado, sobretudo do habilidoso Lampard. Suécia e a anfitriã Ucrânia completam a chave.

Time-base
Enquanto M’vila se recupera da lesão sofrida contra os sérvios, Alou Diarra o substitui no meio, ajudando Cabaye na forte marcação. Mais atrás, a linha defensiva titular deve ter o capitão Lloris, os bons Débuchy e Rami, e os mais vulneráveis, ao menos nos últimos jogos, Méxès e Evra.

Do meio para a frente, a sinfonia vem tocando certinho, com entrosamento e qualidade técnica entre Malouda, Nasri, Ribéry e Benzema, podendo contar ainda com os valiosos préstimos de Ben Arfa, Menez, Giroud e Valbuena.

É para esperarmos coisas boas para o elenco de Blanc, não acham? #AllezlesBleus

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 2 de março de 2012 Seleção francesa | 12:10

Foi mesmo na boca o beijo de Giroud em Débuchy em Alemanha 1 x 2 França?

Compartilhe: Twitter

Além do surpreendentemente rápido futebol apresentado contra uma das tops do planeta bola (veja alguns dos melhores lances), chamou a atenção na vitória francesa por 2 a 1 sobre a Alemanha em Bremen, na última quarta-feira, a comemoração do primeiro gol.

Pra lá de grato com a assistência de Débuchy, o artilheiro Giroud se voltou para o colega, segurou seu rosto e tascou um beijão nele… Até tem cara de beijo na boca, mas foi “apenas” perto dos lábios. As câmeras não nos permitem concluir, assista:

Já a foto abaixo permite, não é?

debuchy-giroud

Apenas bons amigos (Crédito: F.Fife/AFP - 20minutes.fr)

Curiosamente, os protagonistas do carinho explícito foram os mais bem avaliados pelo L’Equipe na partida. Eis as notas: Lloris 7, Débuchy 8, Rami 6, Méxès 6, Abidal 5; Cabaye 6, M’Vila 4, Valbuena 7, Nasri 5, Ribéry 4; Giroud 8.

Se o amigo Mário Alemão Monteiro lamentou, o sagaz Leonardo Bertozzi comparou o bom trabalho de Laurent Blanc com seu colega de banco de reservas Mano Menezes, no sentido de ter conseguido formar um time com quase um ano e meio de trabalho.

De fato, os Bleus estão invictos há 18 jogos (o post de Bertozzi lista-os). Em que pese esse número incluir umas babas no caminho das Eliminatórias da Euro 2012, houve também Inglaterra, Brasil, Alemanha… E haverá, até a Copa 2014, Inglaterra e Suécia (Euro, junho), Uruguai (agosto), Espanha (Eliminatórias da Copa, ida e volta), Itália (novembro) e novamente Alemanha (2013).

Para ficarmos ligados, antes do torneio europeu deste ano os compromissos agendados são:

> Dimanche 27 mai, match international à Valenciennes >> France x Islande
> Jeudi 31 mai, à Reims >> France x Serbie (não me faça feio no dia dos meus 30 anos!)
> Mardi 5 juin, au Mans >> France x Estonie

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011 Francês da 1ª divisão | 12:35

Empates dos ponteiros aproximam Lyon dos líderes após 18ª rodada da Ligue 1 11/12

Compartilhe: Twitter

Artilheiro da Ligue 1, Olivier Giroud lamenta gol perdido no empate do Montpellier com um gesto que não pegou bem, né? (EFE)

Rodada boa pros Olympique Lyonnais e de Marseille. A destacar também a ascensão do Saint-Etienne, já no top cinq da classificação geral, abaixo dos resultados do fim de semana:

Montpellier 1 x 1 Toulouse

PSG 0 x 0 Lille
(como eu previa!)
Frio de 2 graus e chuva que foi apertando no Parc des Princes. Os anfitriões estiveram mais perto do gol no primeiro tempo, mas nada de muito agudo. No segundo, o LOSC deu uma equilibrada, também se aproximou do gol, mas nada de redes balançando. Noite pouco inspirada de todos os atacantes envolvidos…

Lyon 2 x 1 Evian (bingo!) –  O OL tomou conta das ações ofensivas no primeiro tempo, com chances claras de gol. Foi recompensado quando Lacazette chutou cruzado na trave e, no rebote, Briand mostrou oportunismo e concluiu pro gol. O time da casa ainda teve sorte minutos depois, quando Reveillère impediu cabeceio de entrar no gol amortecendo com o braço para defesa de Lloris. Nem pênalti, nem expulsão, lucro total pros donos da casa! Mas nem deu pra respirar, pois ainda no final do primeiro tempo Sagbo recebeu nas costas de Cris, que não conseguiu impedir o atacante de chutar em baixa altura, contando com uma ajudinha de Lloris que aceitou por baixo das pernas! Voltou o Lyon à carga e conseguiu o segundo gol aos 25 do segundo, quando Briand cruzou, o goleiro Andersen saiu mal e Lisandro López fez de cabeça.

Dijon 1 x 2 St Etienne (acertei) – Seis jogos sem perder para o ASSE, para alegria do meu amigo francês David Chevrier.
O. Marseille 2 x 1 Lorient (facile!) – Marselheses em oitavo na tabela
Bordeaux 1 x 0 Sochaux – Girondinos em nono
Caen 1 x 2 Nancy
Brest 1 x 0 Auxerre – O marroquino Chafni, do AJA, acusou um dos bandeiras de racismo, e a Liga francesa abriu investigação.
Ajaccio 1 x 0 Rennes
Nice 2 x 0 Valenciennes – Doublé de Mounier

Balanço da rodada da France Football: Bordeaux e Ajaccio voltam a sorrir

>> Classificação: Montpellier e PSG – 37 pontos; Lille e Lyon – 35; St Etienne e Toulouse – 30; Rennes – 29; Marselha – 28; Bordeaux e Lorient – 23; Brest – 20; Evian e Caen – 19; Auxerre, Nancy, Sochaux e Dijon – 18; Nice e Valenciennes – 17; Ajaccio – 12.

(A 19ª rodada e última do primeiro turno acontece já neste meio de semana, amanhã e quarta-feira) 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de novembro de 2011 Seleção francesa | 21:40

França 0 x 0 Bélgica, nada a destacar…

Compartilhe: Twitter
TOPSHOTS-FBL-EURO2012-FRA-BEL-FRIENDLY

Benzema se antecipou a Van Buyten e cabeceou com perigo em uma das poucas chances claras de gol da França hoje (AFP)

A torcida fez grande espetáculo nas arquibancadas do Stade de France – aliás, os fãs colocam a França no topo de público entre os jogos de seleções europeias -, mas os atletas não corresponderam, ficando no empate sem redes balançadas contra a Bélgica.

Laurent Blanc escalou jogadores considerados titulares, como o lateral Abidal, o meia Ribery e o atacante Benzema. Mas desta vez o ataque pouco inspirado não conseguiu fazer valer o mando de campo diante dos belgas. A melhor chance ainda foi dos visitantes, com Mirallas, que obrigou Lloris a fazer grande defesa.

De positivo, só o que já sabíamos: sem perder hoje, os Bleus fecham o ano sem sofrer um único revés – mas como não foi sempre que enfrentou adversários como a seleção brasileira, então convém manter os pés no chão…

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 16 de setembro de 2011 Francês da 1ª divisão | 19:36

Ligue 1 2011/2012, 6ª rodada (+ dica)

Compartilhe: Twitter
ff-ol-om-lloris-mandanda

O destaque-mor da sixième journée: "le choc' dos goleiros da seleção (France Football)

Sábado, 17/9
14h – Brest (16) x Montpellier (1)
14h -Toulouse (5) x Bordeaux (11) 
14h – Lorient (8) x Saint-Etienne (9)
14h – Auxerre (10) x Caen (13) 
14h – Valenciennes (20) x Dijon (14) 
14h – Nice (19) x AC Ajaccio (15)
16h -Lille (3) x Sochaux (7)

Domingo, 18/9
12h – Evian TG (12) x Paris-SG (4)
12h – Rennes (6) x Nancy (18)
16h – Lyon (2) x Marseille (17)

>>Classificação após 5 rodadas (faltam 33): Montpellier lidera com 12 pontos, seguido por Lyon, com 11, Lille, PSG, Toulouse e Rennes, com 10. Acesse a tabela completa

>> Dica da boa:

– Post do Plano Tático destacando a competência financeira do campeão Lille na última temporada: gastou menos que os rivais mais poderosos e acabou levando a taça. Nesta temporada recém-começada, o PSG gastou bem mais que os outros. Qual a política que vai dar mais resultado?

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última