Publicidade

Posts com a Tag Houllier

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 Brasileiros contra a França, Copa do Mundo, Ex-jogadores, Seleção francesa | 17:55

France vs Brésil: História é o que não falta

Compartilhe: Twitter

Quarta-feira agora, cotidianamente conhecida como amanhã, as seleções masculinas de futebol de França e Brasil farão o 14º confronto desde sempre. A vantagem é ligeiramente brasileira: cinco vitórias, contra quatro francesas (21 gols canarinhos, 18 bleus). Foram quatro empates também, o que permite enxergar bastante equilíbrio no retrospecto.

Se bem que, nos últimos cinco embates, nada de vitória brasuca – a última foi há quase 20 anos, em 1992. De todos os participantes do jogão que se aproxima, cinco são os personagens que já disputaram um França x Brasil: Laurent Blanc, Eric Abidal, Alou Diarra, Florent Malouda e Robinho. O único francês que perdeu foi o técnico, quando era jogador, ainda no século 20…

Eis os duelos:

lequipe_13_07_1998

"Para a eternidade", sobre 12/07/1998 (Zidane, Djorkaeff e Petit na foto)

01/07/2006França 1 x 0 BrasilCopa do Mundo (Alemanha)
Apesar da desvantagem histórica, a última lembrança, entretanto, é doce para os europeus e catastrófica para os sul-americanos. A maestria de Zinedine Zidane e o gol de Thierry Henry em Frankfurt classificaram a França para a semifinal, mandando o Brasil de Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká para casa na Copa. Quer rever os melhores momentos? Vídeo no pé do post! (com Galvão Bueno é mais gostoso…)

20/05/2004 – França 0 x 0 BrasilAmistoso (Saint-Denis)
Comemoração do centenário da Fifa, com os então campeões do mundo e da Europa em campo. Uniformes à moda antiga, pompa e circunstância, mas nada de gols, até porque Grégory Coupet foi muito bem.

07/06/2001Brasil 1 x 2 FrançaCopa das Confederações (Suwon, Coreia do Sul)
Semifinal do torneio ocorrido um ano antes do Mundial asiático. Pirés abriu o placar, Ramon empatou para a seleção de Emerson Leão (que tinha Leomar, Carlos Miguel, Robert e outros craques) e Desailly deu a vitória aos franceses.

12/07/1998 – França 3 x 0 BrasilCopa do Mundo (Saint-Denis) 
Eis que o mundo da bola conhece e reverencia Zizou – premiado, dias atrás, com o Laureus por sua carreira no esporte – autor de dois gols e vencedor de um duelo que não houve com Ronaldo, na época ainda Ronaldinho. Petit fechou o caixão do time do mestre Zagallo (veja o que o ex-volante faz da vida hoje). No último domingo, a edição impresa do L’Équipe relembrou o fato. O vídeo está lá no pé (tem Galvão? mas é claro!)

03/06/1997 – França 1 x 1 BrasilTorneio da França (Lyon)
Partida inaugural do mini-campeonato, que reuniu ainda Inglaterra (a campeã) e Itália. Roberto Carlos abriu o placar com aquela célebre bomba que fez uma impressionante curva para vencer Barthez. No segundo tempo, o empate veio com o obscuro Marc Keller, atacante que passou por clubes medianos nos anos 1990 e atualmente é dirigente do Monaco. Em seis jogos pelos Bleus, seu único gol foi aquele propiciado pelo rebote de Taffarel.
 
26/08/1992 – França 0 x 2 Brasil Amistoso (Parc des Princes, Paris)
Não me lembro deste jogo (tinha 10 anos na época…), nem achei vídeo no YouTube. Os Bleus, que tinham demitido Michel Platini do comando da equipe quase dois meses antes, foram comandados por Gerard Houllier, com Aimé Jacquet como preparador físico. O time já tinha os futuros campeões mundiais Blanc, Deschamps e Petit, assim como Papin e Ginola lá na frente. 

 
 

platini_alemao_86

Platini precedeu Zidane no posto de "francês mais odiado pelos brasileiros no futebol"

21/06/1986 Brasil 1 (3) x 1 (4) França Copa do Mundo (México)
Embora o estádio Jalisco tenha sido o principal palco do tricampeonato mundial em 1970, a última aparição canarinho por lá em Copas teve sabor amargo para a torcida brasileira: no duelo dos craques de então, Michel Platini deixou Zico para trás nas quartas-de-finais em Guadalajara, quando o Galinho perdeu pênalti, defendido por Joel Bats, que alteraria o placar de 1 a 1 no tempo normal e poderia ter evitado a posterior disputa por penalidades. Platini marcou o único gol sofrido pelo Brasil na Copa nos 90 minutos regulamentares. 
 
15/05/1981 – França 1 x 3 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Zico, Reinaldo e Sócrates decretaram a vitória brasileira, com Didier Six descontando perto do final para os Bleus, que tinham Jean Tigana, hoje técnico do Bordeaux, naquele grupo.

01/04/1978 – França 1 x 0 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Michel Platini decidiu aos 41 minutos do 2º tempo.
 
30/06/1977
 – Brasil 2 x 2 FrançaAmistoso (Maracanã, Rio de Janeiro)
Edinho e Roberto Dinamite deixaram os brasileiros em vantagem, mas Didier Six e Marius Trésor igualaram o placar final. Platini jogou os 90 minutos, assim como Bernard Lacombe, então atacante e posteriormente treinador e dirigente do Lyon.

28/04/1963França 2 x 3 BrasilAmistoso (Olympique des Colombes, Paris)
Os três gols brasileiros constam no currículo de um tal de Edson Arantes do Nascimento…

24/06/1958 – Brasil 5 x 2 FrançaCopa do Mundo (Suécia)
Just Fontaine, artilheiro do Mundial com incríveis 13 gols em 6 jogos (recorde até hoje), fez um dos gols franceses em Estocolmo. Raymond Kopa deu passe para os dois tentos gauleses. Mas Pelé, três vezes, Vavá e Didi arruinaram o sonho europeu de chegar à final. No YouTube dá para assistir a essa relíquia histórica, dividida em várias partes (procure por “World Cup 1958 Full Game Semifinal Brazil vs France”).

01/08/1930 – Brasil 3 x 2 FrançaAmistoso (Laranjeiras, Rio de Janeiro)
Primeiro duelo da história, vitória dos anfitriões de virada.

*Mais curiosidades sobre Brasil x França, como as comparações dos valores de passe de todos os jogadores convocados pro jogo de amanhã, você acha no blog Futebol em Números, do iG.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 21 de outubro de 2010 Extracampo, Franceses no mundo | 08:32

Arséne, o número 1

Compartilhe: Twitter
arsenal_shakhtar_donetsk_arsene_wenger_nasri_ap

O técnico com Samir Nasri, um dos tantos franceses do Arsenal: Wenger é o grande responsável pela evidente "francelização" do time nos últimos anos (AP)

Treinador do seu quase homônimo Arsenal, o francês Arséne Wenger encabeça o ranking da IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, na sigla em inglês) de maiores treinadores do futebol mundial na primeira década do século 21. A lista foi formada com base em votos coletados em todos os continentes, a cada final de ano entre 2001 e 2009.

Logo depois de Wenger, vem outro técnico consagrado pelo futebol inglês: o escocês Alex Ferguson, “insaível” do Manchester United. Abaixo, aparecem o estrelinha José Mourinho (Real Madrid), Guus Hiddink (seleção da Turquia), Fábio Capello (seleção da Inglaterra) e o nosso Luiz Felipe Scolari, o familiar Felipão. O segundo melhor francês da relação é Gerard Houllier (Aston Villa), vigésimo. Veja os 20 primeiros e a colocação dos brasileiros

Natural de Strasbourg, na região da Alsácia (fronteiriça com a Alemanha), Arsène Charles Ernest Wenger completa 61 anos nesta sexta-feira, 22 de outubro. Começou tarde no futebol profissional (24 anos), como zagueiro, jogando em divisões inferiores até chegar à Ligue 1 pelo Racing Strasbourg, onde conquistou o único título nacional da história do clube (1978/1979). No mesmo Racing, fez a transição para a carreira de técnico, ainda com 30 e poucos anos.

Seu primeiro posto como treinador principal foi no Nancy, em 1984. Três anos depois chegou ao Monaco, por onde conquistou a Ligue 1 de 1987/1988 e foi vice duas vezes (1990/1991 e 1991/1992), atrás do Olympique de Marselha em ambas. Lá, revelou o então moleque Thierry Henry para o futebol profissional… Recusou propostas de Bayern de Munique (Alemanha) e seleção francesa e passou uma temporada no Japão, comandando o Nagoya Grampus, antes de chegar ao Arsenal em 1996  – reencontraria Henry em 1999, anos antes do atacante viver grande fase no time do bairro de Highbury (nome dado ao estádio do clube, antes de virar Emirates).

Entre 1998 e 2005, os Gunners tiveram desempenho impressionante no Campeonato Inglês com Wenger: sempre foram ou campeões (1998, 2002 e 2004) ou vices (1999, 2000, 2001, 2003 e 2005) na Premier League! Ele alcançou ainda a final da Liga dos Campeões da Europa em 2006, caindo diante do Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, que venceu com gol de… Juliano Belletti!

Depois de mais de 800 jogos pelo time londrino, o técnico segue por lá mas admitiu, recentemente, a possibilidade de voltar ao futebol francês, mais especificamente para o PSG. Torceremos!

Autor: Tags: , , , , , , ,