Publicidade

Posts com a Tag Estados Unidos

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 Ex-jogadores, Franceses no mundo | 19:12

Merci, Thierry Henry!

Compartilhe: Twitter

“Foi uma viagem incrível”, disse Thierry Henry no último dia 16, terça-feira, ao declarar a aposentadoria do futebol profissional aos 37 anos.

É claro que o atacante não se refere apenas aos cinco anos passados nos Estados Unidos, sua última caminhada na carreira iniciada no Principado mais famoso da Europa, há duas décadas.

Começando a carreira, à la Ruud Gullit (Thierry revelou que a preferência pela camisa 12 na seleção vem da admiração por outro holandês, Van Basten)

Começando a carreira, à la Ruud Gullit (Thierry revelou que a preferência pela camisa 12 na seleção vem da admiração por outro holandês, Van Basten)

Foram muitas conquistas e tantos, tantos gols na trajetória que incluiu Monaco, Juventus, Arsenal, Barcelona e New York Red Bulls, em cinco países diferentes. Com o cume no clube inglês, onde o camisa 14 se tornou o maior artilheiro da agremiação (quase 230 gols) e ganhou até estátua, em 2011.

Carreira vencedora e recordista também na seleção: foi do sub 16 aos Espoirs, galgando os degraus da base, até chegar aos Bleus em 1997. Até 2010, somou 123 partidas (só perde para Lilian Thuram, 142) e 51 gols: goleador-mor da história da França como seleção. Esteve nos dois feitos máximos do país no maior dos torneios que há, como meio titular/meio reserva na Copa de 1998 (o artilheiro daquele time) e titular na de 2006, quando foi “o carrasco” brasileiro da vez (artilheiro francês ao lado de Zidane).

Até pra dar um tapa pro gol o nêgo tinha estilo!

Até pra dar um tapa pro gol o nêgo tinha estilo!

Nos fiascos dos Mundiais de 2002 (expulso no segundo jogo) e 2010 foi titular também, tendo contribuído de forma bem peculiar, naquela repescagem contra a Irlanda em 2009, para que a equipe de Domenech fosse à África do Sul no ano seguinte. Enfim, é o jogador que mais Copas disputou com os Bleus, 4. Como ainda tem um título europeu (2000) e uma Copa das Confederações (2003), dá pra dizer que a passagem, no geral, foi positiva de fato.

França x Irlanda, 2009: A versão francesa da mão de Deus de Maradona-1986...

França x Irlanda, 2009: A versão francesa da mão de Deus de Maradona-1986…

Agora será comentarista da TV inglesa Sky Sports, mas vamos torcer para que apareça numas peladas de vez em quando, como esses jogos entre amigos que acabam sendo transmitidos pra preencher lacunas de programação televisiva em dias xoxos que todo ano tem. Porque aí vamos poder matar um pouco da saudade do craque, finalizador de classe e elegância que tanto aplaudimos (e tentamos imitar sem sucesso) nos últimos anos.

Merci Henry!

No final da carreira, com a camisa do NY Red Bulls, pela liga estadunidense, a MLS

No final da carreira, com a camisa do NY Red Bulls, pela liga estadunidense, a MLS

-> 14 momentos inesquecíveis (como golaços épicos) do 14 do Arsenal: leia no site Trivela

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 6 de agosto de 2012 Futebol feminino | 22:45

Olimpíadas 2012: Objetivo agora é o bronze, contra o Canadá

Compartilhe: Twitter

Faltou pouco, mas as francesas sucumbiram diante das japonesas hoje, em Wembley, e deram adeus ao sonho do ouro olímpico em 2012. Diante de um rival em ascensão, campeão do mundo em 2011, o time de Bruno Bini começou mal, permitindo que o Japão fizesse 2 a 0, depois melhorou, diminuiu a desvantagem, mas perdeu chances importantes, inclusive o pênalti, e o marcador acabou desfavorável em 2 a 1.

Leia o resumo da partida abaixo, publicado pelo site da Espn:

Vindo de vitória sobre o Brasil, as japonesas faziam um jogo truncado contra a seleção da França. As equipes não criavam muitas oportunidades e as melhores chances de gol eram em chutes de longe e cruzamentos na área. Em um desses levantamentos, o Japão abriu o placar. Aos 31 minutos, Sawa levantou, a goleira francesa, Bouhaddi, saiu muito mal, e a bola sobrou para Ogimi marcar.

Precisando do empate, as francesas prometiam ir para o ataque no segundo tempo, mas, logo no inicio da etapa complementar veio uma ducha de água fria. Em outro cruzamento, Sakaguchi subiu e cabeceou no canto para fazer o segundo das japonesas no jogo e ampliar a vantagem.

Com a desvantagem no placar, Bruno Bini, técnico da França, lançou a atacante Le Sommer. A jogadora foi decisiva para evolução francesa na partida. As europeias passaram a dominar a partida e desperdiçaram diversas chances de gol, até que, aos 38 minutos, Le Sommer recebeu bom passe de Thomis e marcou o primeiro da França.

Faltando apenas um gol para levar a partida para a prorrogação, as francesas foram com tudo para ao ataque e, aos 40 minutos, elas tiveram uma chance de ouro para igualar o jogo. Le Sommer fez linda jogada individual e sofreu o pênalti. Na cobrança, Bussaglia bateu rasteiro para fora e desperdiçou a oportunidade de levar a França a uma inédita final de Olimpíada.

O adversário na disputa pelo bronze, que também seria honroso, é o Canadá, como se esperava. Mas as canadenses venderam muito caro a derrota para as então favoritas norte-americanas, conseguindo levar a emocionante partida, que teve placar final de 4 a 3, para a prorrogação. O jogo acontece nesta quinta-feira, dia 9, às 9h de Brasília. Ainda não acabou, allez allez!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 25 de julho de 2012 Seleção francesa | 22:35

Olimpíadas 2012: França 2 x 4 EUA, banho de água fria

Compartilhe: Twitter

Colaboração de Ronaldo Bento

A estreia começou pra lá de boa, com 2 a 0 nos primeiros 15 minutos de jogo em Glasgow, Escócia, gols anotados por Gaetane Thiney e Marie-Laure Delie, em lances em que a goleira-musa-saltadora Hope Solo deu uma mãozinha. Jogando de branco, a equipe de Bruno Bini parecia pronta para surpreender uma das favoritas ao ouro olímpico, mas Abby Wambach (sempre ela) diminuiu logo depois, e Alex Morgan (boa também…) permitiu que o placar voltasse a ficar igual antes do intervalo, em falhas de posicionamento da defesa gaulesa.

Entretanto, mais ligada no início da segunda parte do jogo, a seleção dos Estados Unidos virou para 3 a 2 com Carli Lloyd aos 11 minutos e matou a partida aos 21 minutos novamente com Morgan, fazendo assim 4 a 2. A França criou chances de ataque, e se tivesse mais calma e precisão poderia ter saído de campo com melhor sorte.

Até na dedada a França perdeu... (na foto da Getty Images, a número 9 Eugenie Le Sommer)

Novamente o time francês cai diante do norte-americano, assim como aconteceu na semifinal do Mundial de 2011. Porém, o que alenta desta vez é que não se tratou de uma eliminatória e o desafio mais complicado do grupo parece já ter ficado para trás.

Na segunda rodada, no sábado, os EUA voltam a campo contra a Colômbia, às 13h, e a França encara a Coreia do Norte, às 15h45, lembrando que as norte-coreanas venceram hoje as colombianas, 2 a 0. Reajam, Les Bleues!

– Quer ver os melhores momentos da partida? Assista ao vídeo de 9 minutos do site da Record, o R7.
– Quer receber notícias e opiniões sobre futebol francês no seu Twitter, interagindo comigo? Me segue lá!
– Quer ficar por dentro do futebol francês e debater com outros antenados e interessados no Facebook? Peça para entrar na comunidade Ligue 1 Brasil (Já são cerca de 50 membros!)

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 23 de julho de 2012 Seleção francesa | 12:31

Francesas chegam embaladas à Inglaterra para Olimpíadas 2012

Compartilhe: Twitter

Grupo coeso esse! (fff.fr)

Se o futebol masculino francês não foi capaz de se classificar para os Jogos Olímpicos deste ano (Espanha, Suiça e Bielorrússia representam a Europa, além da anfitriã Grã-Bretanha), as mulheres, cuja seleção foi semifinalista do último Mundial adulto, em 2011, estarão lá para torcermos por uma medalha!

Logo no primeiro dia de competições olímpicas, 25 de julho, próxima quarta, a França estreia, às 13h de Brasília (a Bandsports anuncia VT às 17h). E justamente contra o duríssimo time norte-americano, algoz histórico do Brasil e vice-campeão mundial atrás do Japão. Três dias depois, 28 de julho, o segundo jogo da chave é contra a Coreia do Norte, cujo nível desconheço (deve ser razoável, para ter se sobreposto à China no qualificatório asiático), e a participação no grupo se encerra dia 31, contra a Colômbia, que imagino seja o adversário mais fraco, visto que as brasileiras geralmente passeiam contra as sul-americanas….

Empolgação não deve faltar, pois além do peso de disputar um torneio do porte das Olimpíadas, Les Bleues registram 100% de aproveitamento neste ano, tendo ganhado os 10 jogos disputados! O mais recente foi 2 a 0 na seleção campeã do mundo em 2011, o Japão, no último dia 19. Dá para acreditar em medalha, não acha?

– Acompanhe o que o site da FFF publica sobre a seleção feminina da França.
– Quer receber notícias e opiniões sobre futebol francês no seu Twitter, interagindo comigo? Me segue lá!
– Quer ficar por dentro do futebol francês e debater com outros antenados e interessados no Facebook? Peça para entrar na comunidade Ligue 1 Brasil (Já são mais de 40 membros!)

Autor: Tags: , ,

sábado, 12 de novembro de 2011 Seleção francesa | 16:42

Reservas resolvem, França bate EUA e engrossa invencibilidade

Compartilhe: Twitter

Vindo do banco assim como Marvin Martin e Olivier Giroud, que também revigoraram o ataque francês, Loic Rémy marcou o único gol do amistoso de ontem em Saint-Denis e a seleção aumentou a série invicta para 16 jogos, pas mal! Laurent Blanc levou a melhor sobre o alemão Jurgen Klismann no duelo dos ex-jogadores hoje técnicos.

O time de Blanc não perde desde setembro de 2010, 0-1 para Belarus. Curioso que esta partida trouxe a quarta derrota seguida para a França, a última sequência negativa do selecionado, muito bem extinta desde então. Se de lá para cá não temos visto desempenhos incontestáveis e brilhantes, pelo menos competitividade não tem faltado.

Atacante do Olympique de Marselha, Rémy é festejado pelos colegas (AFP - iG)

Na terça-feira, os Bleus voltam a campo novamente no Stade de France para enfrentarem a Bélgica, um adversário bem mais recorrente do que os EUA, mais precisamente desde 1904, data do primeiro amistoso entre ambos e da história profissional do futebol francês!

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 13 de julho de 2011 Seleção francesa | 18:00

Eficiência norte-americana encerra sonho francês

Compartilhe: Twitter

fra-eua-getty-fifa

A França bem que teve momentos de equilíbrio na semifinal e até de esperança de vitória, mas sucumbiu diante da força dos Estados Unidos na Copa do Mundo feminina. A partida estava empatada até os 34 minutos do segundo tempo, quando Wambach “aprontou” na sua maior especialidade, o jogo aéreo.

Como diz o relato do jogo na Alemanha publicado no site da Fifa, o placar de 3 a 1, “se não reflete exatamente o que foram os 90 minutos de jogo, deixa claro qual equipe foi mais eficiente”.

Agora é encarar a Suécia (derrotada pelo Japão também por 3 a 1) para buscar um também honroso e inédito terceiro lugar na despedida do Mundial. Allez les femmes!

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 11 de julho de 2011 Seleção francesa | 15:33

Campanha histórica na Alemanha

Compartilhe: Twitter

 (semifinais na TV: França x EUA terá transmissão de SporTV2 e Esporte Interativo, às 13h desta quarta. Às 15h45, SporTV e Esporte Interativo mostram Japão x Suécia)

frança

La vie en rose depois da batalha! (Fifa/Getty Images)

Dignas de aplauso as francesas na Copa do Mundo: levaram o país pela primeira vez à fase semifinal, entre os quatro melhores do torneio! De quebra, ainda se garantiram nas Olímpíadas de Londres 2012!

A classificação nas quartas de finais foi para lá de sofrida. Depois do empate por 1 a 1 com a Inglaterra que veio somente aos 43 minutos do segundo tempo, com um lindo gol de Elise Bussaglia, as bravas comandadas de Bruno Bini bateram as rivais europeias nos pênaltis, por 4 a 3, graças aos gols de Bussaglia, Thiney, Bompastor e Le Sommer. Abily desperdiçou sua cobrança, mas as inglesas erraram duas vezes e premiaram as francesas (assista aos melhores momentos da partida).

O adversário na semi tinha tudo para ser o Brasil da melhor do mundo Marta, artilheira geral com quatro gols nos quatro jogos pelo Mundial. Mas as estadunidenses comprovaram a fama de carrascas das brasucas, e foram buscar um empate por 2 a 2 no finalzinho, com uma a menos em campo, para depois triunfarem nas penalidades. Destaques para a veterana atacante Abby Wambach, decisiva no cabeceio, e a bela goleira Hope Solo, que ainda por cima cata muito, sobretudo pênaltis (momento piada infame inevitável: SOZINHA, HOPE SOLO dá ESPERANÇA a muito marmanjão por aí…).

wambach-solo

Wambach e Solo, heróicas contra as brasileiras (Fifa.com)

Temos de admitir que os EUA são favoritos contra a surpresa França, na quarta-feira, às 13 horas de Brasília, em Mönchengladbach. Mas não custa sonhar em fazer mais história ainda na Alemanha…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011 Ex-jogadores, Extracampo, Franceses no mundo | 01:53

Cantona nos States

Compartilhe: Twitter

É com pompa de rei que Eric Cantona chega a Nova York, Estados Unidos. O ex-jogador francês virou diretor de Futebol do New York Cosmos, que ficou conhecido mundialmente como o clube por onde Pelé encerrou a carreira, nos anos 1970.

O time de futebol, que existiu entre 1971 e 1985, ressurge para a modalidade, e caberá ao polêmico ex-atacante do Manchester United – jogador do século do time inglês, segundo texto no site do clube estadunidense – comandar a formação da nova equipe (será que vai tentar implementar sua filosofia de sempre tirar satisfação com torcedores que o provocarem?). 

Bonne chance a lui! Boa sorte, “king Eric”

cantona_cosmos

Autor: Tags: , , ,