Publicidade

Posts com a Tag entrevista

terça-feira, 1 de julho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 11:06

Entrevistado pela Rádio Gaúcha sobre a seleção francesa!

Compartilhe: Twitter

Tive uma ótima notícia ontem quando o colega de iG Esporte Mário Monteiro, colunista de futebol alemão, pediu meu número de celular para passar a um produtor da Rádio Gaúcha. O veículo de Porto Alegre o entrevistara, sobre o desempenho germânico nesta Copa 2014, e agora queriam falar comigo principalmente sobre a seleção francesa!

E assim aconteceu por volta das 22h, quando entrei ao vivo no programa Show dos Esportes para conversar com a dupla de apresentadores. Falamos de França 2 x 0 Nigéria, França x Alemanha nesta sexta, os desempenhos de Pogba e James Rodriguez, meia colombiano do Monaco, a disputa entre Giroud e Griezmann ao lado de Benzema, entre outros assuntos :)

O áudio do programa foi publicado na íntegra no site da rádio, neste link. Mas vocês podem ouvir abaixo também, clicando no player. O programa é longo, então se quiserem ir direto para a parte em que falo, está entre o minuto 53 e 30 segundos e o 62 e 30 segundos, aproximadamente:

Para me preparar para a entrevista, fiz uma colinha com várias informações e dados numéricos, também vou compartilhar porque gosto dos bastidores da notícia:

cola

-> Futebol e música: confira uma playlist com sucessos franceses históricos
-> Futebol e bebida: já conhece a cerveja que homenageia a seleção da França?
-> Futebol nas redes sociais: os perfis dos jogadores bleus pra vc seguir e curtir!

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 5 de outubro de 2009 Brasileiros na França, Extracampo | 09:44

Marcos Antonio conta sua história

Compartilhe: Twitter

Há dez dias, eu trouxe aqui a triste história do zagueiro Marcos Antonio, 26 anos, abandonado pelo Auxerre depois que descobriu que tinha câncer na garganta, conforme li na imprensa francesa. O post rendeu mais de 170 comentários – para acessá-lo, clique aqui -, e a partir de um deles consegui contatar a família do jogador, que vive em Alagoinhas (BA), e depois o próprio Marcos. Conversamos por MSN um bom tempo na última sexta, ele no Porto, em Portugal, e eu em São Paulo, no Brasil. Reproduzo abaixo um resumo desse bate-papo, um pouco longo porém revelador, em forma de entrevista:

marcos antonio 2

Marcos, onde você está morando e com quem?
Estou no Porto, minha esposa tem casa aqui. Ela é brasileira mas tem nacionalidade portuguesa.

Vocês têm filhos?
Não. Tenho uma filha do meu anterior relacionamento. Estamos casados há 5 anos.

Você tem que pagar pensão para essa filha?
Sim, todos os meses, e atualmente com a ajuda da minha esposa, porque não recebo do Auxerre. Tenho contrato com eles de 2007 a 2011 e eles não querem pagar.

Seu empréstimo com o PAOK (da Grécia) acabou recentemente. Depois disso o que o Auxerre alegou pra te dispensar e não te pagar?
Terminou meu empréstimo em junho, mas desde abril estava aqui em Portugal a tratar de uma lesão na perna quando descobri o câncer. Mas tenho ainda contrato de mais dois anos com o Auxerre, eles querem rescindir meu contrato alegando que não jogo mais futebol.

Você já foi à Justiça atrás dos seus direitos? O que gostaria que o Auxerre fizesse?
Está nas mãos da liga de clubes da França (Liga de Futebol Profissional, a LFP). A decisão vai ser dia 20 de outubro, mas já adiaram três vezes, já não acredito mais neles. Nessa semana agora vou a uma advogada que vai enviar uma carta contando a situação para a Fifa. Quero que pague o que tenho direito a receber, que eles tivessem mais respeito pela minha doença. Que fossem mais humanos, pois até hoje nunca ligaram pra saber como estou.
Mas com a graça de Deus, sexta-feira fiz minha última sessão de radioterapia, depois de ter feito quimioterapia, e felizmente Deus está me dando a vitória da minha saúde. Em janeiro estou apto a jogar, só que eles não aceitam isso, encobriram minha doença dizendo que eu estava emprestado de novo ao clube grego, sendo que estou aqui fazendo tratamento.

marcos antonio 1Você tem condições de bancar os gastos do tratamento? Como é o tratamento? Disseram que em janeiro você pode jogar?
Anterior à quimioterapia, foi tudo particular. A operação, exames, tratamentos da perna, paguei tudo do meu bolso e muito caro. Mas graças a Portugal, que me abriu as portas para me tratar aqui, consegui fazer a quimio e a radioterapia em hospital público, pois o clube não me apoiou em nada. Posso voltar sim, tenho análises a fazer no próximo mês, mas em janeiro, com a graça de Deus, estarei apto. Detalhe importante: o tratamento do câncer não é gratuito, como joguei aqui em Portugal durante cinco anos, pagava a Segurança Social que me deu direito a fazer os tratamentos aqui, o que era obrigação dos franceses me conceder, porque lá eu também pagava.

Você chegou a tentar se tratar num hospital francês?
Não, porque quando comuniquei sobre a doença, o clube nem se importou nem mandou voltar a França pra tratar. Nem telefonemas eles atendiam.

É verdade que você não pode mais morar na França? Porque você acha que agem assim?
O clube e a Prefeitura de Auxerre não querem renovar meu visto, sendo que tenho mais dois anos de contrato. Penso que essa atitude vem do clube, da diretoria, além da frieza dos franceses.

Em toda a história do Auxerre (104 anos) só foram contratados dois sul-americanos, você e um chileno. Parece ser um clube que não gosta de sul-americanos, o que é estranho pelo fato de vários brasileiros terem se destacado e permanecido na França nos últimos anos, não é?
Lá é diferente, pois Auxerre é uma cidade pequena onde há muito racismo com os estrangeiros. Fui obrigado a ir emprestado ao PAOK, ganhando metade do meu salário e recebendo de dois em dois meses, o que estragou muito a minha vida.

Na Grécia também não te ajudaram? Se não tivesse a mulher em Portugal, teria que voltar ao Brasil?
Na Grécia nao tratavam de nada. Graças a minha esposa consegui tratamento, depois de bastante tempo em que minha perna e garganta não melhoravam. Se não tivesse ela aqui, teria que voltar pro Brasil, mas seria complicado, porque não tenho um bom relacionamento com minha família. Graças a Deus tenho uma esposa que é arquiteta, independente e tem condições de me ajudar nessa hora difícil da minha vida; a Ana é minha pilastra, um presente que ganhei.

No Auxerre você nao fez amizade com nenhum jogador? Nem no PAOK?
Fiz amizade, mas eu era o único brasileiro no meio deles e para piorar eles sao racistas com sul-americanos. No PAOK fiz com o Sérgio Conceição, que jogou na seleção portuguesa e me apoiou quando descobri a doença aqui em Portugal. Não tenho o que me queixar dos portugueses, tive ajuda até de gente influente, como os médicos do FC Porto. O Fernando Prass, goleiro do Vasco, é meu grande amigo, jogamos juntos no Leiria-POR. Ele e a esposa Leticia deram muito apoio a minha esposa e a mim. Aqui tenho amizade com o Nilson, goleiro, que jogou no Vitória-BA e atualmente está no Vitória de Guimarães-POR, e o Milton do Ó, que jogou no Goiás e no Fluminense. São todos Atletas de Cristo, entreguei minha vida pra Ele e também vou ser um.

Obrigado pela ajuda, quero mostrar a todos como este clube está sendo covarde e envergonhando os clubes franceses.

Autor: Tags: , , , ,