Publicidade

Posts com a Tag Domenech

quarta-feira, 14 de maio de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 00:39

Copa 2014: Os selecionados de Deschamps

Compartilhe: Twitter

Enriquecido em 28/05

No início da preparação pro Mundial, o preparador físico Eric Bedouet (foto) será mais decisivo do que Didier Deschamps

No início da preparação pro Mundial, o preparador físico Eric Bedouet (foto) será mais decisivo do que Didier Deschamps

**Atualizado com a substituição forçada de Mandanda por Ruffier**

Técnico da França, Didier revelou hoje com quem pretende contar no Mundial brasileiro, tanto os “titulares da convocação” (23) quanto os suplentes (7), em caso de baixa no primeiro grupo.

Ele teria até 2 de junho para enviar à Fifa seus 23, mas, assim como fez Felipão, já deixou isso público. Voilà:

Gardiens : Hugo Lloris, Mickaël Landreau e Stéphane Ruffier (Steve Mandanda foi chamado e depois cortado por lesão)

Défenseurs : Mathieu Debuchy, Lucas Digne, Patrice Evra, Laurent Koscielny, Bacary Sagna, Eliaquim Mangala, Mamadou Sakho, Raphaël Varane.

Milieux de terrain : Yohan Cabaye, Clément Grenier, Blaise Matuidi, Paul Pogba, Moussa Sissoko, Rio Mavuba, Mathieu Valbuena.

Attaquants : Karim Benzema, Olivier Giroud, Loïc Rémy, Franck Ribéry, Antoine Griezmann.

Les 7 réservistes : Rémy Cabella, Maxime Gonalons, Alexandre Lacazette, Loïc Perrin, Stéphane Ruffier (promovido para a lista principal), Morgan Schneiderlin, Benoît Trémoulinas.

Calendário bleu pré-Copa:

19/5 – Início da concentração em Clairefontaine

27/5 – França x Noruega (Stade de France, Saint-Denis)

1/6 – França x Paraguai (Allianz Riviera, Nice)

8/6 – França x Jamaica (Pierre-Mauroy, Lille)

Partidas da seleção francesa na fase inicial do Mundial:

15 de junho, domingo, 16h: França x Honduras, no Beira-Rio (Porto Alegre)

20 de junho, sexta-feira, 16h: França x Suíça, na Fonte Nova (Salvador)

25 de junho, quarta-feira, 17h: França x Equador, no Maracanã (Rio de Janeiro)

Em 2010, para aquele FIASCO que veríamos na África do Sul, o então técnico Raymond Domenech (toc toc toc) anunciou primeiro uma lista de 30 nomes, para depois fechar os 23. Lembrando que seleção haverá, mas árbitros franceses não, o que denota a crise na arbitragem do país.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 Copas francesas | 13:49

Copa da Liga: PSG confirma e Lyon supera Olympique de Marseille nas quartas

Compartilhe: Twitter

Bordeaux x Paris Saint-Germain marcou a estreia do atacante Guillaume Hoarau contra o time onde mais se destacou na carreira (pra quem não lembra, ele fez o gol do último título da “era pobre” do PSG, a Copa da França de 2010 sobre o Monaco.

Porém, o meia-atacante argentino Javier Pastore resolveu mostrar serviço pelo lado parisiense (tem decepcionado mais do que brilhado, e é cotado para deixar o clube) e prevaleceu o mais forte: 3 a 1.

No Choc des Olympiques, Gourcuff (que vem crescendo de rendimento e pode buscar uma vaga na Copa deste ano) abriu o placar para o Lyon, no primeiro tempo, e Gomis ampliou no segundo. Diferente do que ocorreu há cerca de um mês, quando deixou o Marselha igualar um placar que lhe era favorável em 2 a 0, dessa vez os lioneses seguraram a vitória, em que pese o gol de Gignac descontando a vantagem nos minutos finais.

Lyon e Gourcuff receberam elogios do ex-treinador da seleção francesa (Copas de 2006 e 2010) ontem no Twitter

O Nantes bateu o Nice por 4 a 3, conseguindo a revanche pela derrota recente na Copa da França (0-2) e o Troyes fez 3 a 1 no Evian, nos jogos de menos apelos das quartas de finais.

As semifinais terão PSG e Lyon em lados opostos (o que pode produzir uma final de ótimo nível): Nantes x PSG, e Lyon x Troyes, nos dias 4 e 5 de fevereiro.

O PSG busca seu quarto título da competição (é o maior vencedor, ao lado do Marseille), enquanto o OL o segundo. O atual campeão é o Saint-Etienne, que bateu o Rennes ano passado.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Seleção francesa | 21:11

França não sai do zero contra Uruguai na estreia de Deschamps treinador

Compartilhe: Twitter

Técnico novo, estigma antigo: os últimos cinco treinadores que comandaram a seleção francesa (Roger Lemerre, Jacques Santini, Raymond Domenech, Laurent Blanc e, agora, Didier Deschamps) não conseguiram levar o time à vitória em suas partidas de estreia! O derradeiro a conseguir tal “feito” foi Aimé Jacquet, que levaria os Bleus ao título mundial em casa, quando debutou em 1994, ano em que a seleção não foi à Copa nos EUA.

Agora é contigo, Monsieur Didier! (fff.fr)

Mais curioso que isso, só o fato de os últimos quatro França x Uruguai acabarem sem um mísero golzinho. Antes do amistoso de hoje, eles haviam se encontrado no Mundial de 2010, quando estrearam no torneio na África do Sul.

Como não pude ver o jogo, preso ao trabalho no meio da tarde, e o amigo Vinicius Ramos, do blog Tabela Online, o fez e relatou com propriedade, achei mais informativo para convosco reproduzir o texto do post correspondente abaixo, com a licença ao citado:

De bonito mesmo, só o Estádio Océane em Le Havre, porque o nível técnico do amistoso entre França e Uruguai foi abaixo do esperado. Duas equipes com muita vontade, mas pouca classe, não saíram do zero no amistoso, para as vaias da torcida após o apito final.

Em campo, o estreante Didier Deschamps armou o time no 4-4-2 inglês, com dois pontas e dois centroavantes. Do outro lado, “El Maestro” Oscar Tabárez apostou no 3-6-1, com Forlán e C.Rodríguez como meias ofensivos que encostavam no centroavante Loco Abreu. A semelhança entre os dois esquemas era que não havia ninguém para armar e pensar as jogadas pelo meio. Com isso, muita correria e vontade, mas pouco toque de classe e armação para ambos os lados.

A França chegou apenas uma vez na primeira etapa, em um cruzamento que Muslera deu um tapa na bola, após cabeçada de Yanga-Mbiwa que ainda beijou a trave. No segundo tempo, o cenário foi o mesmo. O Uruguai chegou após um cochilo da defesa francesa, mas Loco Abreu parou nos pés de Lloris, que enfim sujava o uniforme. Já Les Bleus também aproveitaram vaciladas dos zagueiros laterais uruguaios, mas Valbuena (defesa de Muslera) e Benzema (no pé da trave) não fizeram gol.

Ficou óbvio que Didier e El Maestro terão muito que trabalhar nestas eliminatórias. A França ainda tem a esperança de recuperar Nasri ou Gourcuff para pensar o jogo pelo meio. Já a Celeste não tem um jogador com estas características desde Álvaro Recoba, e Diego Forlán não tem mais condições físicas de desempenhar esta função.

FICHA TÉCNICA – França 0 x 0 Uruguai

FRA: Lloris; Debuchy (Jallet), Yanga-Mbiwa, Sakho e Evra; Gonalons, Mabuva (Capoue), Valbuena (Briand) e Ribéry; Benzema (Martin) e Giroud (Gomis).

URU: Muslera; Lugano, Victorino e Godin; Maxi Pereira, Alvaro Pereira, Perez (Eguren), Gargano (González), Christian Rodriguez e Forlán (Fernandez); Loco Abreu.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 9 de junho de 2011 Seleção francesa | 17:58

Outra vitória fora de casa para os Bleus

Compartilhe: Twitter

Em mais um rodízio de jogadores para dar oportunidade e observar a todos, inclusive os goleiros reservas, a França de Laurent Blanc venceu mais um amistoso: 1 a 0 na Polônia em Varsóvia, um gol de Charles N’Zogbia com auxílio do beque polonês que desviou para as redes.

frança-gol-afp

Szczesny, goleiro do Arsenal, é traído pela bola no lance do gol, observado por Hoarau (AFP)

Contra o país de Obraniak, destaque do Lille na vitoriosa temporada dos Dogues e que vestiu a 10 dos anfitriões, o técnico francês voltou a revezar jogadores (Carrasso e N’Zogbia foram titulares pela primeira vez). Mesmo com vontade de mostrarem serviço, os atletas não conseguiram proporcionar um futebol de se admirar, e nem os poloneses. A se destacar que Marvin Martin jogou o tempo inteiro, o que pode ser encarado como aprovação ao seu desempenho, já potencializado nos 4 a 1 contra a Ucrânia na segunda-feira. Hoarau e Valbuena também correram bastante, devo dizer.

Terceiro jogo em sete dias, desde o empate contra Belarus pelo qualificatório da Euro 2012, esta foi a 10ª partida consecutiva sem derrota dos Bleus, o que não se via desde 2006, nada mal! A última fase invicta desta envergadura foi com o “falecido” técnico Raymond Domenech, que acumulou 13 jogos sem perder incluindo amistosos pré-Copa 2006, o Mundial da Alemanha (mesmo sendo vice, os franceses não perderam para a Itália no tempo regulamentar) e os primeiros jogos das Eliminatórias para a Eurocopa de 2008.

O próximo desafio gaulês está marcado para 10 de agosto, em amistoso contra o Chile, em Montpellier. Em setembro e outubro, quatro partidas pelas Eliminatórias para a Eurocopa 2012, as últimas da fase de grupos do qualificatório (e esperamos que a França não precise de playoffs mata-mata), encerram o ano da seleção.

Leia mais:

> Em jogo fraco tecnicamente, França vence a Polônia fora de casa

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 15 de abril de 2011 Francês da 1ª divisão, Seleção francesa | 10:06

Lille, cuidado com o… Lille

Compartilhe: Twitter

Quando um time lidera um campeonato de pontos corridos na reta final, com boa vantagem na classificação, a ponto de os concorrentes mais próximos terem de torcer por tropeços contra outros adversários, podemos dizer que ele só perde, principalmente, para ele mesmo. Certo?

Eis o caso do Lille, líder do Francês, que depois da derrota para o Monaco, na última rodada, viu o clima se desestabilizar entre seus jogadores: Rami falou em falta de comprometimento dos colegas, a turma não gostou e Landreau tentou esfriar a quentura, como informa a boa coluna de França do Trivela.com. É bom que Rudi Garcia faça seus comandados manterem o foco e se unirem em campo para que o trabalho de toda a temporada não desmorone a poucos metros da linha de chegada…

rudi_garcia_lille_afp

O técnico do LOSC também se irritou após a derrota em Mônaco. Mas agora precisa de muita calma (AFP)

Prejuízo pro Lyon
Miralem Pjanic pegou dois jogos de suspensão pela Comissão de Disciplina da Liga de Futebol Profissional (LFP) por uma suposta agressão (alguém viu se foi mesmo?) não vista pela arbitragem de então sobre Victor Hugo Montaño, do Rennes, no empate entre os times quase um mês atrás. A reclamação acintosa do técnico Fréderic Antonetti depois da referida partida, quanto à impunidade do meia do Lyon, acabou surtindo resultado, prejudicando um rival direto na luta pelas vagas na próxima Liga dos Campeões da Europa…

Se lhe devem…
Raymond Domenech foi demitido pela Federação Francesa de Futebol depois do fiasco da Copa 2010 sem nada receber. Por mais que isso faça sentido pelos desserviços que ele vinha prestando, é seu direito não aceitar o acordo com a entidade e cobrar uma indenização, como de fato ocorreu nesta quinta. Assim como a FFF pode buscar argumentos como a dispensa por falta grave para não ter que desembolsar milhões. O tribunal de Prud’hommes deve examinar o caso só em 13 de janeiro de 2012

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 12 de abril de 2011 Extracampo, Franceses no mundo, Torneios europeus | 18:35

Domenech sorri e cumprimenta brasileiro. Já o Anelka…

Compartilhe: Twitter
Raymond Domenech com Leonardo Vitorino no Catar (Divulgação/ASE)

Raymond Domenech com Leonardo Vitorino no Catar (Divulgação/ASE)

anelka_substituicao_afp

Nicolas Anelka deixa o gramado do Old Trafford ao ser substituído no início do 2º tempo (AFP)

Dias atrás, Raymond Domenech (que brigou com Nicolas Anelka na fatídica Copa 2010) ministrou palestra voltada aos treinadores do Al Gharafa (para onde Juninho Pernambucano foi depois do Lyon) na sede do clube, em Doha, capital do Catar. O técnico francês falou sobre a experiência com as seleções sub 21 e principal dos Bleus e conheceu de perto o trabalho de formação de atletas na base do clube catariano, que tem o brasileiro Leonardo Vitorino como um dos treinadores.

Ao contrário do que aconteceu com Carlos Alberto Parreira na despedida francesa do Mundial sul-africano, com derrota para os donos da casa, Domenech sorriu e não recusou estender a mão para Vitorino…

Minutos atrás, Nicolas Anelka (que xingou seu então técnico na África do Sul) entrou em campo como titular do Chelsea contra o Manchester United, ao lado do compatriota Florent Malouda. Mas o atacante não marcou, foi substituído e acabou eliminado nas quartas de finais da Liga dos Campeões da Europa pelo time vermelho, do também compatriota Patrice Evra

Será que Nicolas xingou seu atual treinador Carlo Ancelotti em algum momento do dia de hoje?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Eliminatórias da Eurocopa, Seleção francesa | 13:07

Evra e Ribéry, bem-vindos de volta

Compartilhe: Twitter

Creio que Laurent Blanc acerta ao trazer os experientes jogadores novamente para a seleção francesa, mesmo contrariando ministros, presidentes ou qualquer autoridade que seja. Eles já cumpriram a punição que foi dada aos rebeldes da Copa 2010, ficaram um tempo ausentes e, como Raymond Domenech e sua comissão representam um passado que convém esquecer, vamos priorizar o futuro e a necessidade de chegar com um time forte para brigar pelo título europeu em 2012, d’accord?

Aliás, sem poder contar com o rodado Abidal na lateral-esquerda, por conta de tratamento de doença, vem muito a calhar para Blanc o retorno de Evra. E quanto a Ribéry, ele não está machucado (que bênção!), voltou a jogar com qualidade e parece ser o nome ideal para chamar a responsabilidade do meio para a frente, diante dos tímidos Malouda e Benzema, do candidato-a-protagonista-que-continua-figurante Gourcuff e do ainda novato Nasri.

Os convocados para defender a França contra Luxemburgo pelas Eliminatórias da Eurocopa, em 25 de março, e contra Croácia em amistoso no dia 29, são:

Goleiros: Lloris (Lyon), Mandanda (Olympique de Marselha), Carrasso (Bordeaux)

Defensores: Rami (Lille), Mexès (Roma-ITA), Sagna (Arsenal-ING), Sakho (PSG), Clichy (Arsenal-ING), Evra (Machester United-ING), Koscielny (Arsenal-ING), Reveillére (Lyon)

Meias: M’Vila (Rennes), Alou Diarra (Bordeaux), Malouda (Chelsea-ING), Gourcuff (Lyon), Nasri (Arsenal-ING), Diaby (Arsenal-ING), Menez (Roma-ITA), Ribéry (Bayern de Munique-ALE)

Atacantes: Benzema (Real Madrid-ESP), Hoarau (PSG), Gameiro (Lorient), Rémy (Olympique de Marselha)

Concorda comigo? Não? Opine!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 2 de janeiro de 2011 Seleção francesa | 20:08

Foi o pior ano da seleção francesa desde 1930

Compartilhe: Twitter

Iniciado o 2011 (começaram bem? o que desejam? Eu quero não apenas falar de e escrever sobre futebol, mas tentar jogar um pouquinho também…), é hora de fazer um breve balanço do 2010 da seleção francesa.

Embora o desfecho da temporada tenha sido belo, com uma vitória sobre a forte rival Inglaterra no lendário Wembley, a França apresentou um desempenho deficitário no ano: 13 jogos, 5 vitórias (4 já na era Laurent Blanc), 2 empates e 6 derrotas, com 13 gols pró e 13 contra, um saldo que ilustra bem um recomeço: zero.

Les Bleus não conheciam seis derrotas no mesmo ano desde 1930 (!), quando perderam 60% dos 10 jogos realizados no ano. Se esquecermos o fiasco na Copa 2010, pelo menos anima saber que um novo treinador está no lugar de Raymond Domenech, que definitivamente já deu o que tinha que dar.

inglaterra_frança_fff

Batendo os ingleses, a França que terminou o ano deixou o torcedor com um sentimento de esperança para os próximos desafios (Foto: Site FFF)

Eis as partidas da seleção em 2010, que teve Benzema como artilheiro, com três gols:…

3 de março (amistoso, Saint-Denis): França 0 x 2 Espanha
26 de maio (amistoso, Lens): França 2 x 1 Costa-Rica (gols franceses: Sequeira contra, Valbuena)
30 de maio (amistoso, Rades): Tunísia 1 x 1 França (gol francês: Gallas)
4 de junho (amistoso, Saint-Pierre de la Réunion): França 0 x 1 China
11 de junho (Copa do Mundo, Cidade do Cabo): França 0 x 0 Uruguai
17 de junho (Copa do Mundo, Polokwane): França 0 x 2 México
22 de junho (Copa do Mundo, Bloemfontein): França 1 x 2 África do Sul (gol francês: Malouda)
11 de agosto (amistoso, Oslo): Noruega 2 x 1 França (gol francês: Ben Arfa)
3 de setembro (Eliminatórias da Euro, Saint-Denis): França 0 x 1 Bielorrússia
7 de setembro (Eliminatórias da Euro, Sarajevo): Bósnia 0 x 2 França (gols franceses: BenzemaMalouda)
9 de outubro (Eliminatórias da Euro, Saint-Denis): França 2 x 0 Romênia (gols franceses: RémyGourcuff)
12 de outubro (Eliminatórias da Euro, Metz): França 2 x 0 Luxemburgo (gols franceses: Benzema e Gourcuff)
17 de novembro (amistoso, Londres): Inglaterra 1 x 2 França (gols franceses: BenzemaValbuena)

… e o calendário para este 2011, com um início pra lá de interessante e a definição das Eliminatórias para a Eurocopa de 2012:

9 de fevereiro (amistoso, Saint-Denis): França x Brasil
25 de março (Eliminatórias da Euro, Luxemburgo): Luxemburgo x França
29 de março (amistoso): França x rival a definir 
3 de junho (Eliminatórias da Euro, Minsk): Bielorrússia x França 
7 de junho (amistoso, Kiev): Ucrânia x França
10 de agosto (amistoso): França x Chile
2 de setembro (Eliminatórias da Euro, Tirana): Albânia x França
6 de setembro (Eliminatórias da Euro): Romênia x França
7 de outubro (Eliminatórias da Euro): França x Albânia
11 de outubro (Eliminatórias da Euro): França x Bósnia

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 5 de julho de 2010 Franceses no mundo | 23:25

Govou na casa nova

Compartilhe: Twitter

O mais questionado jogador utilizado por Raymond Domenech na Copa 2010 chegou nesta segunda-feira à casa nova. Após nove anos de Lyon, Sidney Govou foi apresentado no Panathinaikos, onde terá a companhia de Djibril Cissé (que lhe falou muito bem da agremiação ateniense) e do brasileiro Gilberto Silva. Vamos ver quanto tempo vai durar…

sidney-govou-panathinaikos

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 22 de junho de 2010 Copa do Mundo, Seleção francesa | 12:58

França 1 x 2 África do Sul: para esquecer

Compartilhe: Twitter

O time titular entrou bastante modificado, assim como os Bafana. Clichy, Squillaci, Gourcuff, Cissé e Alou Diarra vieram como titulares, com este herdando a braçadeira de capitão de Evra, no banco. Henry seguia reserva, vendo Gignac e Djibril no ataque.

Mas uma das raras coisas que deram certo para os Bleus nesta Copa 2010 foi o hino, a sempre bela Marselhesa. Nos primeiros minutos, a França teve mais posse de bola e volume de jogo ofensivo, até a falha fatal de Lloris, errando o tempo de bola na saída em escanteio, que resultou em gol de cabeça de Khumalo, vencendo, pelo alto, o também alto Diaby.

Até aí, jogo perdido, mas reversível. Porém, Gourcuff, decepção total nesta Copa, fez o favor de subir com um sul-africano com o cotovelo na cara dele, que desabou no gramado. Expulso o camisa 8, a tarefa francesa começou a beirar o impossível.

Para piorar – sim, tinha como piorar! -, o azar francês apareceu em ataque da África do Sul, aproveitando-se do dia infeliz de Diaby, que ao rebater um cruzamento na área deu de presente para Masilela. O camisa 3 cruzou na pequena área, Mphela chegou mais firme que Clichy e, na força física, fez 2 a 0. Vendo o replay da jogada, constata-se como a zaga francesa se movimentou em função da bola e descuidou da marcação: erro primário! 

gourcuff domenech frança africa do sul

Gourcuff passa por Domenech: o meia só repetiu Kaká na expulsão besta

Antes do apito final, Gallas perdeu boa chance de descontar, não conseguindo desviar, cara a cara com o goleiro, perigoso cruzamento na área africana. Raymond Domenech colocou Malouda no lugar de Gignac para recompor o meio de campo, na volta do intervalo.

Chegando aos 10 minutos, Henry finalmente teve a chance de jogar, na vaga de Cissé. O problema é que a África do Sul seguia motivada, pois, com o Uruguai batendo o México, ela precisava de mais dois gols para seguir viva na Copa. No entanto, uma jogada enfim teve final feliz para os Bleus: Sagna e Diaby tabelaram no meio, o lateral avançou, meteu boa bola para Ribéry e, na área e de cara para Josephs, o camisa 7 cruzou para Malouda só empurrar para as redes, com o gol vazio. Ufa, não vamos sair do Mundial repetindo o vexame de 2002, com gols pró zero!

Aos 36, Domenech colocou o queridinho Govou no lugar de Diarra, tentando pôr o time mais pra frente. Henry e Ribéry demonstraram fôlego e vontade nos minutos finais, mas pouco perigo criaram. Acabou a Copa 2010 para a França, e é melhor ir para casa mesmo e recomeçar do zero quando Blanc chegar. Chega de “causar” na África, pois o título de maior decepção do Mundial ninguém deve tirar dos Bleus…

> Leia o relato completo de França 1 x 2 África do Sul

> Veja a galeria de imagens da partida em Bloemfontein

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última