Publicidade

Posts com a Tag Copa 1986

quarta-feira, 2 de julho de 2014 Copa do Mundo, Seleção francesa | 18:53

Retrospecto contra Alemanha é favorável aos Bleus

Compartilhe: Twitter

Se contarmos todas as vezes em que as seleções alemãs e francesas se enfrentaram, chegaremos a 25 duelos com 11 vitórias dos Bleus, 8 germânicas e 6 empates. :) A Nationalelf, no entanto, marcou um gol a mais: 42 a 41… :(

O último confronto foi em 6 de fevereiro do ano passado, relatado neste blog por este link: vitória visitante em amistoso no Stade de France, 2 a 1. Aliás, veja pela escalação anfitriã que o time de Deschamps era bem parecido com o que deve alinhar nesta sexta, às 13 horas de Brasília, pelas quartas de finais da Copa 2014.

Antes, eles se encontraram em 29 de fevereiro de 2012, com placar e mando inversos: 2 a 1 para a França na Alemanha! Mais do que o desempenho do time do então técnico Blanc, chamou a atenção da geral naquele jogo o beijão que Giroud tascou em Débuchy na comemoração de um dos gols… #argh!

-> Leia as últimas notícias da França na Copa na página do iG Esporte

Entretanto, por Copas do Mundo a vantagem é alemã em três encontros de alto nível. Em 1958, a decisão do terceiro lugar do Mundial na Suécia foi favorável aos franceses numa chuva de gols: 6 a 3, com quatro de Just Fontaine, maior artilheiro em uma única edição do torneio com 13 tentos! Mas em 1982 e 1986, época de Platini dando as cartas nos Bleus, foram duas semifinais com final feliz alemão. Na Copa da Espanha, um jogaço memorável acabou 5 a 4 nos pênaltis depois de 3 a 3 no tempo regulamentar + prorrogação! No México, foi 2 a 0. Curiosamente, em ambas as Copas os alemães acabaram voltando para casa como vice-campeões.

Pogba foi eleito o melhor em campo contra a Nigéria e é uma das armas de Deschamps nesta Copa

Pogba foi eleito o melhor em campo contra a Nigéria e é uma das armas de Deschamps nesta Copa

Desta vez, vamos torcer para que a dupla de zaga titular, Sakho e Varane, esteja recuperada e possa jogar depois de amanhã. Koscielny não passa a mesma confiança, e Mangala ainda não sentiu o que é jogar numa Copa. E que a repercussão da entrada dura de Matuidi sobre Onazi, que contundiu seriamente o nigeriano, não interfira nos nervos franceses nem no julgamento do árbitro argentino Nestor Pitana, escalado hoje.

A Argélia ficou perto de evitar esse duelo de campeões mundiais no Rio de Janeiro pelas 4as de finais, pelo que apresentou diante dos alemães. Se a Alemanha desperta mais temor, um confronto contra a seleção africana teria um tempero especial extracampo, pois os argelinos formam a maior comunidade estrangeira na França e têm influências nos Bleus de ontem e hoje (os pais de Zidane e Benzema são de lá, por exemplo) -> sobre isso, veja essa videorreportagem de João Castelo Branco, correspondente da ESPN, em Paris na última segunda-feira.

No twitter @obrunopessa, com a hashtag #leblogdufoot, tem mais informações e comentários meus sobre a França e a Copa ;)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 1 de maio de 2014 Brasileiros contra a França, Ex-jogadores, Extracampo | 00:18

Ayrton Senna e o futebol francês

Compartilhe: Twitter
Parc des Princes, 1994

Parc des Princes, 1994

“Lá vem esse oportunista mequetrefe de novo tentando atrelar um post a uma efeméride distante do foot“, podem pensar os detratores. Mas por mais que pareça forçação de barra uma coluna de futebol francês vir falar de um piloto de Fórmula 1 brasileiro, cuja morte completa 20 anos neste Primeiro de Maio, verás que há conexões sim. Cito duas:

1) Um dos maiores símbolos das vitórias de Senna, que reforçou seu patriotismo e identificação com a torcida francesa, surgiu em consequência da vitória dos Bleus sobre o Brasil na Copa de 1986. A F1 vivia o fim de semana do GP dos EUA, e no seio da equipe britânica Lotus, de motores franceses Renault, Ayrton era minoria (posteriormente esmagada) torcendo pra canarinho naquele confronto das quartas de finais do mundial mexicano.

No sábado, a França eliminou o Brasil nos pênaltis, com Platini rindo e Zico lamentando, como sabemos. No domingo, dia da corrida em Detroit, o futuro tricampeão mundial “se vingou” das piadinhas do seu time ganhando a prova, logo à frente de dois franceses (Jacques Laffite, em quem botou mais de 30 segundos, e Alain Prost, seu futuro desafeto). Após a bandeirada final, pediu uma bandeira brasileira a um torcedor e a ostentou com orgulho no carro, na volta de comemoração. A primeira vez de muitas dessas “ostentações” de “Ayrton Senna do Brasil”.

2) Em 20 de abril de 1994 vimos uma das últimas aparições públicas do piloto antes do fatídico fim de semana do GP de San Marino daquele ano. E foi na capital Paris, no estádio do Paris Saint-Germain! Convidado para dar o pontapé inicial do amistoso entre Brasil versus combinado PSG-Bordeaux, Senna deu aquele totó maroto na pelota, cumprimentou Raí (que atuou como capitão da seleção, embora fosse jogador do clube francês na época) e outros compatriotas (Ricardo Gomes era outro cedido pelo PSG ao time de Parreira), e viu o jogo das tribunas.

Nesse vídeo com lances de gol e narração em espanhol dá pra constatar que o time francês teve os brasileiros Assis (irmão de Ronaldinho Gaúcho, que na época jogava no Sion, da Suíça) e Márcio Santos (então no Bordeaux), o atacante Ginola e o goleiro Lama, que aliás foi muito bem. Mesmo na terra do já consolidado grande rival Prost, Ayrton foi aplaudido pela galera no Parc des Princes. O morno resultado de 0 a 0, no entanto, desagradou o tricampeão. “Isso é como uma corrida sem pódio e sem ultrapassagem”, comparou. Quase três meses depois, a seleção brasileira homenagearia o piloto nos festejos pelo tetra nos EUA, pro Mundial ao qual a França, desta vez, nem conseguiu ir…

Vários especiais sobre os 20 anos sem Senna (meu primeiro ídolo na vida – #quemnunca?) proliferaram na imprensa brasileira, então a quem se interessar recomendo o da revista Warm Up, do pessoal do site Grande Prêmio, liderado pelo jornalista Flávio Gomes. Pra quem curte automobilismo e prefere um jornalismo livre de paixões sobre o tema (como eu), é uma ótima pedida.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 4 de abril de 2011 Brasileiros na França, Franceses no mundo | 23:58

Lesões francesas, estagiário no Lyon…

Compartilhe: Twitter

Philippe Mexès, zagueiro que vem sendo titular da França de Laurent Blanc, está fora de ação por pelo menos quatro meses. Em jogo da Roma pelo Campeonato Italiano no domingo, contra a Juventus, o beque loiro teve ruptura dos ligamentos cruzados anteriores do joelho esquerdo, algo que parece grave só de se pronunciar…

mexes_reu

Quando vinha muito bem, Mexes se despede da temporada 2010/2011 (Reuters)

Com contrato acabando na equipe de Gian Oddi, Mexès pintava forte como reforço do Milan para a próxima temporada. Será que a grave contusão o afasta de Milanello? O que se sabe é o técnico dos Bleus vai ter que arrumar outro companheiro para Adil Rami na zaga da seleção para os três compromissos de junho (Belarus, dia 3, Eliminatórias da Euro / Ucrânia, dia 6, amistoso / Polônia, dia 9, amistoso) e provavelmente para o de agosto, o amistoso do dia 10 contra o Chile. 

Franceses fora… da Champions
A contratura na coxa esquerda tirou mesmo Karim Benzema do ataque do Real Madrid contra o Tottenham, nesta quarta-feira, no jogo de ida pelas quartas de finais da Liga dos Campeões da Europa. Do lado inglês, também é certo que a defesa não terá Younes Kaboul, de molho faz tempo. Já a presença de William Gallas é incerta, devido a problema no joelho.

Ederson voltou
O meia brasileiro participou dos últimos 45 minutos do empate entre Lyon e Nice, no domingo. Embora seu time tenha permitido o empate dos donos da casa, depois de estar ganhando por 2 a 0, o retorno foi bastante especial para o jogador, como podemos constatar no Brasil Lyonnais.

Falando em OL…
… o leitor Eduardo Júnior informa que uma promessa do futebol brasileiro está partindo para estágio no clube lionês neste mês de abril. É o goleiro Fernando Milioli Magagnin, de 16 anos, da equipe juvenil do Criciúma-SC.

De 4 a 16 de abril, o garoto treinará com o preparador de goleiros Bats, camisa 1 da França em 1986 que defendeu o pênalti de Zico na Copa do Mundo do México. O brasileiro viaja com Toninho da Silva, ex-treinador das categorias de base do Criciúma e irmão de Sonny Anderson, ex-atleta e hoje dirigente do Lyon, que os recepcionará por lá. Que Fernando deixe uma boa impressão e abra portas na Europa!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 Brasileiros contra a França, Copa do Mundo, Ex-jogadores, Seleção francesa | 17:55

France vs Brésil: História é o que não falta

Compartilhe: Twitter

Quarta-feira agora, cotidianamente conhecida como amanhã, as seleções masculinas de futebol de França e Brasil farão o 14º confronto desde sempre. A vantagem é ligeiramente brasileira: cinco vitórias, contra quatro francesas (21 gols canarinhos, 18 bleus). Foram quatro empates também, o que permite enxergar bastante equilíbrio no retrospecto.

Se bem que, nos últimos cinco embates, nada de vitória brasuca – a última foi há quase 20 anos, em 1992. De todos os participantes do jogão que se aproxima, cinco são os personagens que já disputaram um França x Brasil: Laurent Blanc, Eric Abidal, Alou Diarra, Florent Malouda e Robinho. O único francês que perdeu foi o técnico, quando era jogador, ainda no século 20…

Eis os duelos:

lequipe_13_07_1998

"Para a eternidade", sobre 12/07/1998 (Zidane, Djorkaeff e Petit na foto)

01/07/2006França 1 x 0 BrasilCopa do Mundo (Alemanha)
Apesar da desvantagem histórica, a última lembrança, entretanto, é doce para os europeus e catastrófica para os sul-americanos. A maestria de Zinedine Zidane e o gol de Thierry Henry em Frankfurt classificaram a França para a semifinal, mandando o Brasil de Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká para casa na Copa. Quer rever os melhores momentos? Vídeo no pé do post! (com Galvão Bueno é mais gostoso…)

20/05/2004 – França 0 x 0 BrasilAmistoso (Saint-Denis)
Comemoração do centenário da Fifa, com os então campeões do mundo e da Europa em campo. Uniformes à moda antiga, pompa e circunstância, mas nada de gols, até porque Grégory Coupet foi muito bem.

07/06/2001Brasil 1 x 2 FrançaCopa das Confederações (Suwon, Coreia do Sul)
Semifinal do torneio ocorrido um ano antes do Mundial asiático. Pirés abriu o placar, Ramon empatou para a seleção de Emerson Leão (que tinha Leomar, Carlos Miguel, Robert e outros craques) e Desailly deu a vitória aos franceses.

12/07/1998 – França 3 x 0 BrasilCopa do Mundo (Saint-Denis) 
Eis que o mundo da bola conhece e reverencia Zizou – premiado, dias atrás, com o Laureus por sua carreira no esporte – autor de dois gols e vencedor de um duelo que não houve com Ronaldo, na época ainda Ronaldinho. Petit fechou o caixão do time do mestre Zagallo (veja o que o ex-volante faz da vida hoje). No último domingo, a edição impresa do L’Équipe relembrou o fato. O vídeo está lá no pé (tem Galvão? mas é claro!)

03/06/1997 – França 1 x 1 BrasilTorneio da França (Lyon)
Partida inaugural do mini-campeonato, que reuniu ainda Inglaterra (a campeã) e Itália. Roberto Carlos abriu o placar com aquela célebre bomba que fez uma impressionante curva para vencer Barthez. No segundo tempo, o empate veio com o obscuro Marc Keller, atacante que passou por clubes medianos nos anos 1990 e atualmente é dirigente do Monaco. Em seis jogos pelos Bleus, seu único gol foi aquele propiciado pelo rebote de Taffarel.
 
26/08/1992 – França 0 x 2 Brasil Amistoso (Parc des Princes, Paris)
Não me lembro deste jogo (tinha 10 anos na época…), nem achei vídeo no YouTube. Os Bleus, que tinham demitido Michel Platini do comando da equipe quase dois meses antes, foram comandados por Gerard Houllier, com Aimé Jacquet como preparador físico. O time já tinha os futuros campeões mundiais Blanc, Deschamps e Petit, assim como Papin e Ginola lá na frente. 

 
 

platini_alemao_86

Platini precedeu Zidane no posto de "francês mais odiado pelos brasileiros no futebol"

21/06/1986 Brasil 1 (3) x 1 (4) França Copa do Mundo (México)
Embora o estádio Jalisco tenha sido o principal palco do tricampeonato mundial em 1970, a última aparição canarinho por lá em Copas teve sabor amargo para a torcida brasileira: no duelo dos craques de então, Michel Platini deixou Zico para trás nas quartas-de-finais em Guadalajara, quando o Galinho perdeu pênalti, defendido por Joel Bats, que alteraria o placar de 1 a 1 no tempo normal e poderia ter evitado a posterior disputa por penalidades. Platini marcou o único gol sofrido pelo Brasil na Copa nos 90 minutos regulamentares. 
 
15/05/1981 – França 1 x 3 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Zico, Reinaldo e Sócrates decretaram a vitória brasileira, com Didier Six descontando perto do final para os Bleus, que tinham Jean Tigana, hoje técnico do Bordeaux, naquele grupo.

01/04/1978 – França 1 x 0 Brasil – Amistoso (Parc des Princes)
Michel Platini decidiu aos 41 minutos do 2º tempo.
 
30/06/1977
 – Brasil 2 x 2 FrançaAmistoso (Maracanã, Rio de Janeiro)
Edinho e Roberto Dinamite deixaram os brasileiros em vantagem, mas Didier Six e Marius Trésor igualaram o placar final. Platini jogou os 90 minutos, assim como Bernard Lacombe, então atacante e posteriormente treinador e dirigente do Lyon.

28/04/1963França 2 x 3 BrasilAmistoso (Olympique des Colombes, Paris)
Os três gols brasileiros constam no currículo de um tal de Edson Arantes do Nascimento…

24/06/1958 – Brasil 5 x 2 FrançaCopa do Mundo (Suécia)
Just Fontaine, artilheiro do Mundial com incríveis 13 gols em 6 jogos (recorde até hoje), fez um dos gols franceses em Estocolmo. Raymond Kopa deu passe para os dois tentos gauleses. Mas Pelé, três vezes, Vavá e Didi arruinaram o sonho europeu de chegar à final. No YouTube dá para assistir a essa relíquia histórica, dividida em várias partes (procure por “World Cup 1958 Full Game Semifinal Brazil vs France”).

01/08/1930 – Brasil 3 x 2 FrançaAmistoso (Laranjeiras, Rio de Janeiro)
Primeiro duelo da história, vitória dos anfitriões de virada.

*Mais curiosidades sobre Brasil x França, como as comparações dos valores de passe de todos os jogadores convocados pro jogo de amanhã, você acha no blog Futebol em Números, do iG.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,