Publicidade

Posts com a Tag Auxerre

segunda-feira, 2 de novembro de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão, Torneios europeus | 23:34

Para não ficar esquecida

Compartilhe: Twitter

Como esta segunda é feriado no Brasil, onde sempre viveu este colunista de futebol francês, e desta vez ele não trabalhou – o que não o empolga, porque amanhã o feriado acabou e, no próximo, ele trabalhará -, ele só escreveria aqui na terça-feira. Mas na terça tem Liga dos Campeões, assim como na quarta, e na quinta há Liga Europa, portanto a rodada do fim de semana do Campeonato Francês acabaria ficando para trás se eu não viesse aqui para breves linhas sobre ela.

O duelo dos líderes Bordeaux e Monaco brecou a ascensão do time do artilheiro Nenê, derrotado por 1 a 0 pelo atual campeão, agora com folga de quatro pontos na tabela para o rival de sábado. Quem se deu bem foi o Lyon, que conseguiu vencer o Saint-Etienne fora de casa, no confronto entre o maior vencedor da década contra o maior campeão da história da Ligue 1. A vitória por 1 a 0 serviu para Bafétimbi Gomis calar as vaias da torcida do seu ex-clube e colocar o OL exatamente entre Bordeaux e Monaco na classificação. Para ler mais sobre o bom pega no Geoffroy Guichard, recomendo o texto de Filipe Papini, do blog Brasilyonnais, AQUI.

O Olympique não conseguiu vencer o Toulouse em Marselha, perdendo uma boa chance de encostar nos ponteiros – no 1 a 1, Brandão deixou sua marca. Melhor para o Auxerre, que com o triunfo sobre o Montpellier (2 a 1), estacionado no 4º lugar, subiu para a 5ª posição. O OM acabou a journée em 7º, ultrapassado ainda pelo Valenciennes, que surpreendeu o Stade Rennais em Rennes num incontestável 3 a 0. A se destacar também na rodada a goleada do Paris Saint-Germain sobre o Sochaux em território adversário, 4 a 1, mantendo o time na capital entre a metade de cima da tabela, e com possibilidade de ascensão maior porque tem um jogo a menos, o clássico em Marselha, agendado para o próximo dia 20.

Franceses na Champions League
A quarta rodada da Liga repete os confrontos da terceira e inverte os mandos de campo. Desta feita, o Bordeaux encara o Bayern em Munique, após ter ganho por 2 a 1 em casa, e o Olympique recebe o Zurique em Marselha, depois de vencê-lo por 1 a 0 na Suíça. Na quarta-feira, teremos “apenas” Lyon x Liverpool. Todas as partidas terão acompanhamento em tempo real do Placar iG, com início a partir das 17h45 no horário de Brasília.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 19 de outubro de 2009 Eliminatórias da Copa, Seleção francesa | 23:09

Escala na Irlanda

Compartilhe: Twitter

Calma, não vou esquecer de falar da rodada do Francês, a nona, deste fim de semana recém-passado. Mas hoje temos dois concorrentes de peso para a Ligue 1: a definição do rival francês na repescagem das Eliminatórias e a menção ao impactante duelo entre Lyon e Liverpool, amanhã, pela Liga dos Campeões.

Primeiro, Eliminatórias europeias
Entre Ucrânia, Bósnia, Eslovênia e Irlanda, a seleção francesa vai ter que enfrentar a última para poder viajar para a África do Sul na condição de país participante da Copa do Mundo de 2010. O sorteio aconteceu hoje, pela Fifa, e nos diz que a parada vai ser dura – provavelmente um jogo de muita paciência, porque os irlandeses ficaram em segundo lugar no grupo 8 (que tinha também Itália, Bulgária, Chipre, Montenegro e Geórgia) graças sobretudo a uma sólida defesa.

Em dez partidas, a Irlanda venceu quatro, empatou seis e não perdeu nenhuma – nem mesmo as duas disputadas contra os atuais campeões do mundo, que sofreram para empatar em Dublin -, tendo marcado 11 gols e sofrido sete. Com um futebol que tradicionalmente não encanta nem destoa dos demais, mas acaba sendo eficiente, deixou os cotados búlgaros e ascendentes cipriotas para trás e se garantiu como vice-líder da chave. Ou seja, promessa de endurecimento para os Bleus, que jogam a ida fora de casa, dia 14, e a volta na França, quatro dias depois (sinceramente, não vejo vantagem em decidir a parada em casa; se você vai mal na ida, a pressão depois diante de sua torcida é absurda…). Se tabu serve de consolo, os rivais não marcam gols nos franceses há quatro jogos.


Segundo, Ligue 1

Desta vez com menos espaço, mas sem destacar a grata surpresa chamada Montpellier, agora co-líder ao lado do Lyon com 20 pontos em nove partidas. Para que isso acontecesse, é claro que o OL teve de tropeçar, e foi um senhor tropeço, contra o então frágil Sochaux, na época o 14º, em pleno Gerland, por 2 a 0. E também, obviamente, que o MHSC teve de vencer, e nesse caso fez a lição de casa apropriadamente ao derrotar o Saint-Etienne, por 2 a 1.

Na cola dos ponteiros, despontam na tabela Bordeaux (19 pontos), Monaco (18), Olympique (17) e Lorient (17). Destes quatro, os Girondinos foram a Auxerre e se deram mal (1 a 0), permitindo a aproximação dos outros três, que venceram seus compromissos. Em alto relevo, eis a subida de Nenê, autor dos dois gols monegascos contra o Lens, ao topo isolado da artilharia, com sete gols em nove jogos, o que dá uma excelente média de 0,78. Brandão foi outro brazuca que marcou, na vitória do OM em Nancy, e agora soma três na tabela de goleadores. 

A nota triste é o Paris Saint-Germain, onde nada vai bem: derrota para o Toulouse, desempenho fraquíssimo nas últimas partidas – apenas três pontos conquistados dos 15 últimos disputados – e sem poder contar com a referência ofensiva Guillaume Hoarau, com ruptura ligamentar no joelho, pelo resto do ano. Rapaz…

Terceiro, Champions League
Finalmente, a Liga dos Campeões da Europa. É bom que o Lyon se esqueça logo do Sochaux porque nesta terça vai encarar simplesmete o Liverpool em Anfield Road e, o que acho que é pior, com o time inglês pressionado pelos últimos resultados decepcionantes. O pega vai ter acompanhamento em tempo real pelo Placar iG e transmissão ao vivo pela ESPN Brasil a partir das 16h30 de Brasília.

Na quarta, teremos Bordeaux x Bayern de Munique e Zurique x Olympique de Marselha. Considerando que na quinta ainda tem Liga Europa, com Lille e Toulouse, a semana promete!

Nenê (futuro Rei de Mônaco??) converte pênalti contra o Lens (AP)

Nenê (futuro Rei de Mônaco??) converte pênalti contra o Lens (AP)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 5 de outubro de 2009 Brasileiros na França, Extracampo | 09:44

Marcos Antonio conta sua história

Compartilhe: Twitter

Há dez dias, eu trouxe aqui a triste história do zagueiro Marcos Antonio, 26 anos, abandonado pelo Auxerre depois que descobriu que tinha câncer na garganta, conforme li na imprensa francesa. O post rendeu mais de 170 comentários – para acessá-lo, clique aqui -, e a partir de um deles consegui contatar a família do jogador, que vive em Alagoinhas (BA), e depois o próprio Marcos. Conversamos por MSN um bom tempo na última sexta, ele no Porto, em Portugal, e eu em São Paulo, no Brasil. Reproduzo abaixo um resumo desse bate-papo, um pouco longo porém revelador, em forma de entrevista:

marcos antonio 2

Marcos, onde você está morando e com quem?
Estou no Porto, minha esposa tem casa aqui. Ela é brasileira mas tem nacionalidade portuguesa.

Vocês têm filhos?
Não. Tenho uma filha do meu anterior relacionamento. Estamos casados há 5 anos.

Você tem que pagar pensão para essa filha?
Sim, todos os meses, e atualmente com a ajuda da minha esposa, porque não recebo do Auxerre. Tenho contrato com eles de 2007 a 2011 e eles não querem pagar.

Seu empréstimo com o PAOK (da Grécia) acabou recentemente. Depois disso o que o Auxerre alegou pra te dispensar e não te pagar?
Terminou meu empréstimo em junho, mas desde abril estava aqui em Portugal a tratar de uma lesão na perna quando descobri o câncer. Mas tenho ainda contrato de mais dois anos com o Auxerre, eles querem rescindir meu contrato alegando que não jogo mais futebol.

Você já foi à Justiça atrás dos seus direitos? O que gostaria que o Auxerre fizesse?
Está nas mãos da liga de clubes da França (Liga de Futebol Profissional, a LFP). A decisão vai ser dia 20 de outubro, mas já adiaram três vezes, já não acredito mais neles. Nessa semana agora vou a uma advogada que vai enviar uma carta contando a situação para a Fifa. Quero que pague o que tenho direito a receber, que eles tivessem mais respeito pela minha doença. Que fossem mais humanos, pois até hoje nunca ligaram pra saber como estou.
Mas com a graça de Deus, sexta-feira fiz minha última sessão de radioterapia, depois de ter feito quimioterapia, e felizmente Deus está me dando a vitória da minha saúde. Em janeiro estou apto a jogar, só que eles não aceitam isso, encobriram minha doença dizendo que eu estava emprestado de novo ao clube grego, sendo que estou aqui fazendo tratamento.

marcos antonio 1Você tem condições de bancar os gastos do tratamento? Como é o tratamento? Disseram que em janeiro você pode jogar?
Anterior à quimioterapia, foi tudo particular. A operação, exames, tratamentos da perna, paguei tudo do meu bolso e muito caro. Mas graças a Portugal, que me abriu as portas para me tratar aqui, consegui fazer a quimio e a radioterapia em hospital público, pois o clube não me apoiou em nada. Posso voltar sim, tenho análises a fazer no próximo mês, mas em janeiro, com a graça de Deus, estarei apto. Detalhe importante: o tratamento do câncer não é gratuito, como joguei aqui em Portugal durante cinco anos, pagava a Segurança Social que me deu direito a fazer os tratamentos aqui, o que era obrigação dos franceses me conceder, porque lá eu também pagava.

Você chegou a tentar se tratar num hospital francês?
Não, porque quando comuniquei sobre a doença, o clube nem se importou nem mandou voltar a França pra tratar. Nem telefonemas eles atendiam.

É verdade que você não pode mais morar na França? Porque você acha que agem assim?
O clube e a Prefeitura de Auxerre não querem renovar meu visto, sendo que tenho mais dois anos de contrato. Penso que essa atitude vem do clube, da diretoria, além da frieza dos franceses.

Em toda a história do Auxerre (104 anos) só foram contratados dois sul-americanos, você e um chileno. Parece ser um clube que não gosta de sul-americanos, o que é estranho pelo fato de vários brasileiros terem se destacado e permanecido na França nos últimos anos, não é?
Lá é diferente, pois Auxerre é uma cidade pequena onde há muito racismo com os estrangeiros. Fui obrigado a ir emprestado ao PAOK, ganhando metade do meu salário e recebendo de dois em dois meses, o que estragou muito a minha vida.

Na Grécia também não te ajudaram? Se não tivesse a mulher em Portugal, teria que voltar ao Brasil?
Na Grécia nao tratavam de nada. Graças a minha esposa consegui tratamento, depois de bastante tempo em que minha perna e garganta não melhoravam. Se não tivesse ela aqui, teria que voltar pro Brasil, mas seria complicado, porque não tenho um bom relacionamento com minha família. Graças a Deus tenho uma esposa que é arquiteta, independente e tem condições de me ajudar nessa hora difícil da minha vida; a Ana é minha pilastra, um presente que ganhei.

No Auxerre você nao fez amizade com nenhum jogador? Nem no PAOK?
Fiz amizade, mas eu era o único brasileiro no meio deles e para piorar eles sao racistas com sul-americanos. No PAOK fiz com o Sérgio Conceição, que jogou na seleção portuguesa e me apoiou quando descobri a doença aqui em Portugal. Não tenho o que me queixar dos portugueses, tive ajuda até de gente influente, como os médicos do FC Porto. O Fernando Prass, goleiro do Vasco, é meu grande amigo, jogamos juntos no Leiria-POR. Ele e a esposa Leticia deram muito apoio a minha esposa e a mim. Aqui tenho amizade com o Nilson, goleiro, que jogou no Vitória-BA e atualmente está no Vitória de Guimarães-POR, e o Milton do Ó, que jogou no Goiás e no Fluminense. São todos Atletas de Cristo, entreguei minha vida pra Ele e também vou ser um.

Obrigado pela ajuda, quero mostrar a todos como este clube está sendo covarde e envergonhando os clubes franceses.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 25 de setembro de 2009 Brasileiros na França, Extracampo | 16:37

A triste história de Marcos Antonio

Compartilhe: Twitter
Quando o Auxerre contava com o brasileiro (France Football/Presse-Sports)

Quando o Auxerre contava com o brasileiro (France Football/Presse-Sports)

 

É assim que os sites do L’Equipe e da France Football intitulam texto sobre o zagueiro brasileiro do Auxerre, publicado esta semana. E é triste mesmo, acho que a história mais triste destes pouco mais de 100 posts e 5 meses de vida deste Le Blog.

Marcos Antonio Elias Santos é baiano de Alagoinhas e tem 26 anos. Começou no Corinthians alagoano, mas partiu cedo para a Europa. Comprado pelo Porto, foi emprestado ao Acadêmica e defendeu outros dois clubes portugueses: Gil Vicente (por três temporadas) e União Leiria. Em junho de 2007, tornou-se o primeiro brasileiro a ser contratado pelo Auxerre, que em toda sua história recrutou apenas dois sul-americanos.

Após ser pouco aproveitado, foi emprestado no ano seguinte para o PAOK, da Grécia. Em abril, veio o grande baque: descobriu que tinha um câncer na garganta, depois de ter uma persistente dor diagnosticada como pequena infecção. O empréstimo acabou em junho, mas o Auxerre não renovou seu contrato e, com isso, ele não pode seguir morando regularmente na França. Atualmente em Portugal, onde vive com a esposa portuguesa sem receber nada do clube francês, está pronto para levar o caso aos tribunais internacionais.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 23 de setembro de 2009 Copas francesas, Franceses no mundo | 19:40

O valor prático da filosofia

Compartilhe: Twitter

Na tua prosaica vida, a filosofia pode não servir para nada, embora seja “da hora” (a filosofia). Na do Lens, serviu e muito pelas 1/16-de-final da Copa da Liga Francesa. O time, que voltou à primeira divisão francesa na última temporada, conseguiu fazer 4 a 3 no Montpellier, que vive grande fase na Ligue 1, fora de casa, com dois gols – sendo um na decisiva prorrogação! – do zagueiro Romain Sartre. Sim, sobrinho perdido por aí do filósofo existencialista Jean-Paul Sartre, que hoje garantiu a manutenção da existência do RCL na competição.

O PSG fez sua parte e eliminou o Boulogne, novato na atual L1, com gol do atacante Jean-Eudes Maurice, que aproveitou bem a chance de atuar no lugar de Ludovic Giuly. Já o Monaco decepcionou, caindo em Nancy para o time da casa, 2 a 0. A tia Nice continua cabisbaixa, embora o sobrinho Loïc Rémy tenha marcado o seu: 4 a 1 para o Saint-Etienne, com dois do argentino recém-contratado Gonzalo Bergessio. Metz e Sedan se juntam ao Clermont como os sobreviventes da Ligue 2 no torneio.

O Sartre do mundo do futebol (site do RCL)

O Sartre do mundo do futebol (site do RCL)

Confira resultados e classificados (em negrito) de ontem e hoje:

Boulogne-sur-Mer (L1) 0 x 1 Paris-SG (L1)
Nancy (L1) 2 x 0 Monaco (L1)
Montpellier (L1) 3 x 4 Lens (L1)
Rennes (L1)
2 x 1 Sochaux (L1)
Le Mans (L1) 3 x 0 Nîmes (L2)
Saint-Etienne (L1) 4 x 1 Nice (L1)
Lorient (L1) 1 x 0 Grenoble (L1)
Metz (L2) 2 x 0 Valenciennes (L1)
Sedan (L2) 3 x 1 Auxerre (L1)
Clermont (L2) 3 x 1 Vannes (L2) 


Enquanto isso, na Itália

Na derrota do Milan para a Udinese fora de casa, por 1 a 0, Mathieu Flamini foi expulso perto do fim da partida, em outro dia de muita irritação para o técnico Leonardo.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 2 de setembro de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão | 08:01

O batalhão brasileiro

Compartilhe: Twitter

Num “pool de posts” dos blogs “europeus” do iG Esporte, listamos os jogadores brasileiros que estão hoje nas primeiras divisões de França, Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália. Na terra dos Bleus são 26 brazucas, divididos em 14 dos 20 clubes da Ligue 1. Uns você conhece bem, alguns já ouviu falar e outros num faz nem ideia! Voilá:

Bordeaux: Henrique (zagueiro), Fernando (volante), Wendell (volante e meia) e Jussiê (meia)
Marselha: Elinton Andrade (goleiro), Hilton (zagueiro) e Brandão (atacante)
Lyon: Cris (zagueiro), Ânderson (zagueiro), Ederson (meia) e Michel Bastos (meia e lateral-esquerdo)
PSG: Ceará (lateral-direito)
Toulouse: Luan (atacante)
Lille: Emerson (lateral-esquerdo e zagueiro) e Túlio de Melo (atacante)
Rennes: não tem
Auxerre: Marcos Antonio (zagueiro)
Monaco: Adriano (lateral-direito e zagueiro), Eduardo Costa (volante) e Nenê (meia e atacante)
Lorient: não tem
Grenoble: não tem
Nancy: André Luiz (zagueiro)
Saint-Etienne: Ilan (atacante)
Le Mans: Geder (zagueiro) e Marcos Paulo (meia)
Nice: não tem
Valenciennes: Rafael Schmitz (zagueiro)
Sochaux: Carlão (zagueiro, lateral-esquerdo e volante)
Lens: Eduardo Santos (atacante)
Montpellier: não tem
Boulogne: não tem

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 24 de agosto de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão, Torneios europeus | 23:11

Voltamos à normalidade

Compartilhe: Twitter

Nenê agradece ao Papai pelo gol na vitória monegasca sobre o Lorient (AFP)

Até a rodada passada, tínhamos o Nancy como grata surpresa entre os líderes da Ligue 1. Exactement: tínhamos. Ao fim da terceira journée, o Bordeaux lidera isolado, seguido por Lyon, PSG e Olympique, empatados. Ou seja, voltamos ao estado natural das coisas, nos seguintes termos: os quatro grandes comandam.

A façanha de ganhar todas as partidas disputadas, entretanto, cabe só ao atual campeão. Na segunda partida em casa, os Girondinos golearam de novo, por quatro gols novamente, e já somam 11 tentos em 3 jogos. Nos 4 a 0 sobre o time da tia Nice, pobrezinha, dois foram do mestre Gourcuff, um de Alou Diarra e outro do compatriota Jussiê. O até então surpreendente Nancy caiu na real ao cair em Le Mans: 2 a 1 para os donos da casa.

PSG e Lyon mostraram força e triunfaram longe dos seus domínios. O primeiro fez 3 a 2 no Valenciennes (o bom Luyiundula marcou) e o segundo aplicou 3 a 0 no Auxerre, com o já mencionado uniforme-marca-texto (veja post “Fim de semana na redação 1”), gols de Boumsong (uma pintura de letra, acredite!), Makoun e Pjanic – o bósnio a cada jogo mostra seu valor. 

O Marselha ficou no empate com o Rennes, 1 a 1. Como foi fora de casa e o rival não é pouca coisa, beleza vai. E os destaques brazucas ficam para Nenê, ex-Palmeiras e Santos, e Eduardo Santos, importantes para colocarem Monaco e Lens em boa situação na tabela (que você pode CONFERIR AQUI).

>> LIGA DOS CAMPEÕES: Amanhã acontece o jogo de volta entre Lyon e Anderlecht, às 15h30, e quem quiser acompanhar lance a lance pode clicar no Placar iG!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 25 de maio de 2009 Brasileiros na França, Francês da 1ª divisão, Torneios europeus | 21:48

Nada como uma segunda

Compartilhe: Twitter

Nada como uma segunda-feira para podermos destrinchar o que houve no fim de semana, quando não trabalhamos no fim de semana – como se fosse normal trabalhar no fim de semana, embora para jornalistas de esportes o sejam. Ladainhas pessoais à parte, o Bordeaux está muito perto de se sagrar campeão após 10 anos graças ao gol do atacante Marouane Chamakh contra o Monaco – o marroquino, ao lado de Gourcuff, tem feito a diferença para os Girondinos na-hora-du-vamu-vê. 

Já faz um tempo que o slogan dele poderia ser Chama-kh-ié-gol

Tentando não jogar a toalha enquanto tem alguma chance, o Olympique de Marselha fez sua parte batendo o Nancy fora por 2 a 1, gols de Bonnart e Brandão, figurinha carimbada na lista de artilheiros das últimas rodadas. O Lyon cumpriu seu objetivo para salvar a temporada: se garantiu em 3º e na próxima Liga dos Campeões da Europa com os 3 a 1 sobre o Caen – Juninho Pernambucano fez seu 100º gol pelo clube, em clima de total despedida (volto a isso no decorrer da semana), Benzema e Govou também carimbaram; Savidan descontou.

Em plena descendente, o Paris Saint-Germain foi derrotado pelo Valenciennes (2 a 1 = Audel e Pujol; Kezman), que por sua vez ressurgiu do limbo para se segurar de vez na Ligue 1. De quebra, o PSG caiu de 4º para 5º porque foi superado no saldo de gols pelo Toulouse, que ganhou do Nice fora – ou seja, na casa da tia – com dois do artilheiraço Gignac, e ambos ainda não estão garantidos na Liga Europa, pois Rennes (3 a 1 no Lorient) e Lille (1 a 0 no rebaixado Le Havre, gol de Michel Bastos) estão dois pontos atrás, zicando os rivais pelas duas vagas no torneio que substituirá a Copa da Uefa.

Lá embaixo da tábua de pontos (não de frios!), o tradicional Nantes (19º, 34 pg) está quase fazendo companhia ao Le Havre, lanterna que já foi pro saco da Segundona faz tempo. A derrota doída – torcedores saíram na mão! – para o Sochaux (2 a 1), por sua vez, deixou o time do glorioso ex-corintiano Carlão (15º, 39 pg) muito perto de salvar a conta bancária na 1ª divisão.

Hoje também estaria rebaixado, após o revés para o Auxerre (1 a 0), o Saint-Etienne (18º, 37 pg) do eficiente Ilan, que perde para o Caen (17º, 37 pg) no saldo de gols (-6 a -20, todo mundo devendo…). Mas como há igualdade de pontos ganhos, eles “só” decidem a vida (e tem coisa mais complicada?) na derradeira rodada; o Le Mans (16º, 39 pg), que empatou com o Grenoble (1 a 1) precisa de mais um ou três pontos para não se afogar. 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 8
  3. 9
  4. 10
  5. 11
  6. 12
  7. Última