Publicidade

Posts com a Tag automobilismo

quinta-feira, 1 de maio de 2014 Brasileiros contra a França, Ex-jogadores, Extracampo | 00:18

Ayrton Senna e o futebol francês

Compartilhe: Twitter
Parc des Princes, 1994

Parc des Princes, 1994

“Lá vem esse oportunista mequetrefe de novo tentando atrelar um post a uma efeméride distante do foot“, podem pensar os detratores. Mas por mais que pareça forçação de barra uma coluna de futebol francês vir falar de um piloto de Fórmula 1 brasileiro, cuja morte completa 20 anos neste Primeiro de Maio, verás que há conexões sim. Cito duas:

1) Um dos maiores símbolos das vitórias de Senna, que reforçou seu patriotismo e identificação com a torcida francesa, surgiu em consequência da vitória dos Bleus sobre o Brasil na Copa de 1986. A F1 vivia o fim de semana do GP dos EUA, e no seio da equipe britânica Lotus, de motores franceses Renault, Ayrton era minoria (posteriormente esmagada) torcendo pra canarinho naquele confronto das quartas de finais do mundial mexicano.

No sábado, a França eliminou o Brasil nos pênaltis, com Platini rindo e Zico lamentando, como sabemos. No domingo, dia da corrida em Detroit, o futuro tricampeão mundial “se vingou” das piadinhas do seu time ganhando a prova, logo à frente de dois franceses (Jacques Laffite, em quem botou mais de 30 segundos, e Alain Prost, seu futuro desafeto). Após a bandeirada final, pediu uma bandeira brasileira a um torcedor e a ostentou com orgulho no carro, na volta de comemoração. A primeira vez de muitas dessas “ostentações” de “Ayrton Senna do Brasil”.

2) Em 20 de abril de 1994 vimos uma das últimas aparições públicas do piloto antes do fatídico fim de semana do GP de San Marino daquele ano. E foi na capital Paris, no estádio do Paris Saint-Germain! Convidado para dar o pontapé inicial do amistoso entre Brasil versus combinado PSG-Bordeaux, Senna deu aquele totó maroto na pelota, cumprimentou Raí (que atuou como capitão da seleção, embora fosse jogador do clube francês na época) e outros compatriotas (Ricardo Gomes era outro cedido pelo PSG ao time de Parreira), e viu o jogo das tribunas.

Nesse vídeo com lances de gol e narração em espanhol dá pra constatar que o time francês teve os brasileiros Assis (irmão de Ronaldinho Gaúcho, que na época jogava no Sion, da Suíça) e Márcio Santos (então no Bordeaux), o atacante Ginola e o goleiro Lama, que aliás foi muito bem. Mesmo na terra do já consolidado grande rival Prost, Ayrton foi aplaudido pela galera no Parc des Princes. O morno resultado de 0 a 0, no entanto, desagradou o tricampeão. “Isso é como uma corrida sem pódio e sem ultrapassagem”, comparou. Quase três meses depois, a seleção brasileira homenagearia o piloto nos festejos pelo tetra nos EUA, pro Mundial ao qual a França, desta vez, nem conseguiu ir…

Vários especiais sobre os 20 anos sem Senna (meu primeiro ídolo na vida – #quemnunca?) proliferaram na imprensa brasileira, então a quem se interessar recomendo o da revista Warm Up, do pessoal do site Grande Prêmio, liderado pelo jornalista Flávio Gomes. Pra quem curte automobilismo e prefere um jornalismo livre de paixões sobre o tema (como eu), é uma ótima pedida.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 24 de junho de 2009 Extracampo | 16:18

Acelera, Lyonnais!

Compartilhe: Twitter

Philipe Guillaume (diretor de Magny Cours), Alex Andreu (presidente da Superleague),
Jean-Michel Aulas e Nelson Panciatici (foto: JB Autissier/PanoramiC)

Estar na frente virou rotina para o Lyon nos últimos anos na França, com o heptacampeonato nacional entre 2002 e 2008. Mas agora o desafio não se restringe ao futebol: o clube chegou à Fórmula Superleague, categoria do automobilismo na qual times de futebol de vários países emprestam seus nomes e cores para as equipes desde 2008, quando o campeão foi o Beijing Guoan, da China, que não participa neste ano.

Olympique Lionnais, Sporting (Portugal) e Midtjylland (??? – Dinamarca) se juntam, nesta temporada, a Al-Ain (Emirados Árabens Unidos), Anderlecht (Bélgica), Atlético de Madri (Espanha), Basel (Suíça), Corinthians, Flamengo, Galatasaray (Turquia), Liverpool (Inglaterra), Milan (Itália), Olympiacos (Grécia), Porto (Portugal), PSV (Holanda), Rangers (Escócia), Roma (Itália) e Tottenham (Inglaterra).

E a estreia acontece justamente em casa, neste próximo final de semana, em Magny-Cours, que recebeu a Fórmula 1 entre 1991 e 2008. Os carros, com motor V12 de 750bhp, são idênticos, o que reforça a importância do piloto para fazer a diferença no desempenho em pista. Guia o carro lionês, dirigido por Barazi Epsilon, o piloto Nelson Panciatici, 20 anos, que começou no kart em 1998 e passou por Fórmula Renault e Fórmula 3 Espanhola.

As 6 etapas da Superleague, que assim como a Fórmula 1 também sofreu com a crise mundial, são:

28-29/jun: Magny Cours (França)
18-19/jul: Zolder (Bélgica)
1-2/ago: Donington Park (Inglaterra)
5-6/set: Estoril (Portugal)
3-4/out: Monza (Itália)
7-8/nov: Jarama (Espanha)

Apesar de ainda não ter reposto a grande perda de Juninho Pernambucano no futebol, o presidente Jean-Michel Aulas está empolgado. Estará o Lyon novamente no topo, agora no mundo da velocidade?

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 29 de maio de 2009 Francês da 1ª divisão | 20:40

Dernier tour!

Compartilhe: Twitter

Baía de Mônaco: o barquinho bordô tá tão na frente que nem aparece na foto (EFE)

Acho que a primeira expressão que aprendi em francês foi “dernier tour”, quando assistia Fórmula 1 na época do Senna, comecinho dos anos 1990. Ela aparecia quando começava a última volta das corridas em Mônaco, onde o brasileiro reinou, e na França, onde nunca foi sombra para o narigudo inimigo do Alain Prost. Pois vamos agora, final de maio de 2009, para a última volta do Campeonato Francês iniciado no começo de agosto de 2008, praticamente 10 meses, com 38 rodadas e 380 jogos.

Voilá as pelejas programadas para sábado, popularmente conhecido como amanhã, às 16h de Brasília, 21h no horário local, e o que está em jogo, em esclarecedores colchetes:

Caen (17º, 37 pg) x Bordeaux (1º, 74 pg) [os Girondinos nunca ganharam do rival em 9 partidas, mas se empatar serão campeões e aí dane-se o tabu. Só que o Caen precisa vencer para não colocar nas mãos de ninguém mais sua sobrevida na próxima Ligue 1. Embora um tenha o dobro de pontos do outro, pas facile!] 

Olympique de Marselha (2º, 71 pg) x Rennes (6º, 61 pg)
[Ao OM só resta vencer e secar o Bordeaux para roubar o caneco. Mas o Stade Rennais é bem mais time que o Caen e também luta por algo: a vaga na Liga Europa, que só viria com vitória e tropeços de Toulouse ou PSG. Aussi dificile!] 

Toulouse (4º) x Lyon (3º) [O visitante se garantiu na Liga dos Campeões, já fez a despedida de Juninho com pompa e vai acabar em 3º mesmo; o dono da casa, se vencer, se garante na Liga Europa, mas um empate ainda pode servir]

Paris Saint-Germain (5º, 63 pg) x Monaco (12º, 44 pg) [Vitória salva a temporada do PSG, com a vaga na Liga Europa 2009/2010, e se não ganhar de um time que não almeja mais nada, tenha dó né?]

Lille (7º, 61 pg) x Nancy (14º, 42 pg) [Receber um rival sem pretensões dá esperança ao clube de Michel Bastos, ainda com a Liga Europa na alça de mira]

Nantes (19º, 34 pg) x Auxerre (8º, 55 pg) [A adrenalina fica toda por conta dos Canários, que devem humilhar e torcer pro Caen ser humilhado pelo Bordeaux para não irem à Ligue 2. Mas devem acabar a rodada humilhados]

Lorient (10º, 44 pg) x Le Mans (16º, 39 pg) [O Lorient não tá nem aí, mas o Le Mans, se não vencer, pode ser ultrapassado por Caen e Saint-Etienne, e aí bau bau primeira divisão]

Grenoble (13º, 44 pg) x Sochaux (15º, 39 pg) [Situação idem à de cima: em termos domésticos, o primeiro dorme na pia, o segundo tá escorregando nela]

Saint-Etienne (18º, 39 pg) x Valenciennes (11º, 44 pg) [O ASSE de Ilan só escapa se ganhar e um dos rivais de cima {abre chaves – Caen, Le Mans ou Sochaux – fecha chaves} tropeçar; o VAFC tá rindo à toa com a desgraça alheia]

Nice (9º, 49 pg) x Le Havre (20º, 25) [Nenhum dos dois vai deixar suas posições, aconteça o que for; ou seja, não merece nem o negrito, embora Le Blog admira a sempre amável tia Nice]

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 20 de maio de 2009 Extracampo | 21:54

OK, foi por uma boa causa

Compartilhe: Twitter

Hoje vamos de Mônaco. Não do Monaco que vai enfrentar o Bordeaux no sábado e pode ver os Girondinos fazerem a festa antecipada do título, como eu disse aqui. Mas do Principado de Mônaco, o mesmo que recebe a Fórmula 1 nos fins de maio e tem Ayrton Senna como rei. No fim de semana haverá GP, e aparentemente Le Blog não tem nada com isso, d’accord. Mas ontem rolou uma pelada com a presença de pilotos e do príncipe. Opa! Por que não falou antes?

O palco da peleja foi o estádio Louis II, casa do AS Monaco. De um lado, a equipe dos pilotos teve a presença de Felipe Massa, Fernando Alonso e foi capitaneada por Giancarlo Fisichella, veterano prestes a pendurar o capacete. Do outro, o dono do time que reunia ex-jogadores, ex-pilotos e artistas era ninguém menos que o Príncipe Albert.

Não sei o resultado final do prélio, mas, pelas fotos (clique sobre elas para ampliá-las), vossa alteza não deve correr tanto em nenhum outro dia do ano e os pilotos gostaram de testar a qualidade da grama com várias partes do corpo… Bien, não importa. Considerando que o maior objetivo de toda essa malemolência (depois de “ginga”, a palavra mais brasileira que há!) foi ajudar a Associação Mundial dos Amigos da Infância (Association Mondiale des Amis de l’Enfance, a AMADE), a gente dá um desconto e um post exclusivo neste espaço nobre da internet franco-brasileira.

Você pode ver mais imagens do futebol dos perna-de-paus milionários, do site F1.com, clicando aqui. (veja que cena triste esses iates na baía ensolarada…)

Autor: Tags: , , , ,